Juízes 19:1-30

19  Ora, aconteceu que naqueles dias não havia rei em Israel.+ E sucedeu que certo levita residia por um tempo nas partes mais remotas da região montanhosa de Efraim.+ Com o tempo tomou para si uma esposa, uma concubina,+ de Belém+ de Judá.  E sua concubina começou a cometer fornicação*+ contra ele.* Por fim ela se foi embora dele para a casa de seu pai em Belém de Judá e permaneceu lá por quatro meses inteiros.  Seu esposo se levantou então e foi atrás dela para falar-lhe consoladoramente,* a fim de a trazer de volta; e havia com ele seu ajudante*+ e uma parelha de jumentos. Assim, ela o fez entrar na casa de seu pai. E vendo-o o pai da moça, alegrou-se imediatamente de se encontrar com ele.  Por conseguinte, seu sogro, o pai da moça, agarrou-o, de modo que ficou morando com ele por três dias; e comiam e bebiam, e ele* pernoitava ali.+  E sucedeu que, no quarto dia, quando se levantaram de manhã cedo, como de costume, ele se levantou então para ir, mas o pai da moça disse a seu genro: “Revigora teu coração com um pedaço de pão+ e depois podeis ir.”  Assentaram-se, pois, e ambos começaram a comer e a beber juntos; depois, o pai da moça disse ao homem: “Resolve-te, por favor, e pernoita,+ e sinta-se bem o teu coração.”+  Quando o homem se levantou para ir, seu sogro continuou a instar com ele, de modo que pernoitou novamente ali.+  Quando se levantou de manhã cedo para ir, no quinto dia, então lhe disse o pai da moça: “Por favor, toma sustento para o teu coração.”+ E demoraram-se até se desvanecer o dia. E ambos continuavam comendo.  O homem+ levantou-se então para ir, ele e sua concubina,+ bem como seu ajudante;+ mas seu sogro, o pai da moça, disse-lhe: “Eis que já declinou o dia, tornando-se noitinha. Por favor, pernoitai.+ Eis que o dia está por acabar. Pernoita hoje aqui e sinta-se bem o teu coração.+ E amanhã tendes de levantar-vos cedo para a vossa jornada, e tens de ir para a tua tenda.” 10  No entanto, o homem não concordou em pernoitar, mas levantou-se e pôs-se a caminho, e ele chegou até defronte de Jebus,+ isto é, Jerusalém;+ e havia com ele a parelha de jumentos selados, bem como sua concubina e seu ajudante.* 11  Estando perto de Jebus, visto que a luz do dia declinara consideravelmente,+ o ajudante disse então ao seu amo:* “Vem agora e desviemo-nos para esta cidade dos jebuseus,+ e pernoitemos nela.” 12  Seu amo, porém, lhe disse: “Não nos desviemos para uma cidade de estrangeiros+ que não são parte dos filhos de Israel; e temos de passar adiante até Gibeá.”+ 13  E prosseguiu, dizendo ao seu ajudante: “Vem e cheguemo-nos a um dos lugares, e temos de pernoitar quer em Gibeá, quer em Ramá.”+ 14  Passaram assim adiante e seguiram seu caminho, e o sol começou a pôr-se quando estavam perto de Gibeá, que pertence a Benjamim. 15  Por conseguinte, desviaram-se ali para entrar, a fim de pernoitar em Gibeá. E passaram* a entrar e a sentar-se na praça pública da cidade, e não houve quem os acolhesse em casa para pernoitarem.+ 16  Finalmente, eis que vinha um homem idoso do seu trabalho no campo, ao anoitecer,+ e o homem era da região montanhosa de Efraim+ e residia por um tempo em Gibeá; mas os homens do lugar eram benjamitas.+ 17  Quando levantou os seus olhos, estava vendo o homem, o viajante, na praça pública da cidade. Disse, pois, o homem idoso: “Para onde vais e donde vens?”+ 18  Ele lhe disse, por sua vez: “Estamos de passagem de Belém de Judá para as partes mais remotas da região montanhosa de Efraim.+ Sou de lá, mas fui a Belém de Judá;+ e vou para a minha própria casa,* e não há quem me acolha em casa.+ 19  E há tanto palha como forragem+ para os nossos jumentos, e há tanto pão+ como vinho para mim e para a tua escrava,+ e para o ajudante+ com o teu servo.* Não há falta de coisa alguma.” 20  No entanto, o homem idoso disse: “Paz seja contigo!*+ Deixa só ao meu cargo qualquer carência tua.+ Somente não pernoites na praça pública.” 21  Com isso o levou à sua casa+ e deu pasto aos jumentos.+ Depois lavaram os pés+ e começaram a comer e a beber. 22  Enquanto faziam seus corações sentir-se bem,+ eis que homens da cidade, homens imprestáveis,*+ cercaram a casa,+ empurrando-se um ao outro contra a porta; e diziam ao homem idoso, o dono da casa: “Traze para fora o homem que veio à tua casa para que tenhamos relações com ele.”+ 23  Em vista disso, o dono da casa saiu a ter com eles e disse-lhes:+ “Não, meus irmãos,+ por favor, não cometais nenhum mal, visto que este homem entrou na minha casa. Não cometais esta ignominiosa insensatez.+ 24  Eis a minha filha virgem e a concubina dele. Por favor, deixai-mas trazer para fora, e violentai-as+ e fazei com elas o que for bom aos vossos olhos. Mas não deveis fazer a este homem tal coisa ignominiosa, insensata.” 25  E os homens não quiseram escutá-lo. Portanto, o homem agarrou a sua concubina+ e levou-a para fora a eles; e eles começaram a ter relações com ela+ e continuaram a abusar+ dela a noite inteira, até à manhã, mandando-a depois embora quando subiu a alva. 26  A mulher veio então por volta do amanhecer e caiu à entrada da casa do homem onde se achava seu amo+ — até a luz do dia. 27  Mais tarde se levantou seu amo, de manhã, e abriu as portas da casa e saiu para se pôr a caminho, e eis a mulher, sua concubina,+ caída à entrada da casa com as suas mãos sobre o limiar! 28  Disse-lhe, pois: “Levanta-te e vamos.” Mas não houve quem respondesse.+ O homem a pôs então sobre o jumento, e se levantou e foi para seu lugar.+ 29  Entrou então na sua casa e tomou o cutelo, e agarrou sua concubina e cortou-a em doze pedaços,+ conforme os seus ossos, e enviou-a a todo o território de Israel.+ 30  E sucedeu que todo aquele que viu isso disse: “Nunca aconteceu tal coisa nem se viu desde o dia em que os filhos de Israel subiram da terra do Egito até o dia de hoje. Fixai nisso os vossos corações,* aconselhai-vos+ e falai.”

Notas de rodapé

“E . . . começou a cometer fornicação.” Hebr.: wat·tiz·néh.
“Sua concubina zangou-se com ele”, LXXA.
Lit.: “falar-lhe ao coração”.
Ou “moço; rapaz”.
“Ele”, LXXmss.It; MSy: “eles”.
“Bem como sua concubina e seu ajudante”, para concordar com os vv. 9 e 11; M: “e sua concubina estava com ele”.
“Seu amo.” Hebr.: ’adho·náv, pl., para denotar excelência; gr.: ký·ri·on; lat.: dó·mi·num. Veja Gên 39:2 n.
“Passaram”, LXXSyVg; M: “passou”.
“Para a minha própria casa”, LXX (veja o v. 29); MSy: “para a casa de Jeová”; Vg: “para a casa de Deus”. Mas KB, na p. 369, declara que, neste caso, talvez se confunda “Jeová” com o pronome possessivo hebr. da primeira pessoa do singular, “minha”.
“Servo”, TSy; M: “servos”.
Lit.: “Paz para ti.” Hebr.: sha·lóhm lakh.
Lit.: “homens dos filhos de belial (inutilidade)”.
“Vossos corações”, T; M: “para vós mesmos”.