Isaías 41:1-29

41  “Atentai para mim caladas, ó ilhas;*+ e recuperem poder os próprios grupos nacionais.+ Aproximem-se eles.+ Falem nesse tempo. Cheguemo-nos perto para o próprio julgamento.+  “Quem despertou [alguém] do nascente?+ [Quem] passou a chamá-lo em justiça a Seus pés, para dar diante dele as nações e para fazê-lo subjugar até mesmo reis?+ [Quem] continuou a entregá-los como pó à espada, de modo que foram impelidos pelo seu arco como o mero restolho?+  [Quem] os esteve perseguindo, passando pacificamente adiante com os seus pés na vereda [pela qual] não passou a vir?  Quem tem estado ativo+ e tem feito [isso], convocando as gerações desde o começo?+ “Eu, Jeová, o Primeiro;+ e sou o mesmo com os últimos.”+  As ilhas+ viram [isso] e começaram a temer. As próprias extremidades da terra começaram a tremer.+ Chegaram-se e continuaram a vir.  Foram ajudar cada um ao seu companheiro, e ele dizia ao seu irmão: “Sê forte.”+  De modo que o artífice foi fortalecer o trabalhador em metal;+ aquele que fazia o alisamento com o malho, ao que martelava na bigorna, dizendo referente à soldadura: “É boa.” Finalmente, alguém o prendeu com pregos para que não pudesse ser abalado.+  “Mas tu, ó Israel, és meu servo,+ tu, ó Jacó, a quem escolhi,+ a descendência* de Abraão,+ meu amigo;*+  tu, a quem agarrei desde as extremidades da terra,+ e tu, a quem convoquei mesmo das suas partes remotas.+ E, assim, eu te disse: ‘Tu és meu servo;+ eu te escolhi+ e não te rejeitei.+ 10  Não tenhas medo, pois estou contigo.+ Não olhes em volta, pois eu sou teu Deus.*+ Vou fortificar-te.+ Vou realmente ajudar-te.+ Vou deveras segurar-te firmemente com a minha direita+ de justiça.’+ 11  “Eis que ficarão envergonhados e humilhados todos os que se acaloram contra ti.+ Os homens que têm uma altercação contigo ficarão como nada e perecerão.+ 12  Tu os procurarás, mas não os acharás, estes homens que estão em briga contigo.+ Tornar-se-ão como algo inexistente e como nada,+ estes homens em guerra contigo. 13  Pois eu, Jeová, teu Deus, agarro a tua direita,+ Aquele que te diz: ‘Não tenhas medo.+ Eu mesmo te ajudarei.’+ 14  “Não tenhas medo, ó verme+ Jacó, homens* de Israel.+ Eu mesmo te* ajudarei”, é a pronunciação de Jeová, sim, teu Resgatador,+ o Santo de Israel. 15  “Eis que fiz de ti um trenó debulhador,+ um instrumento de debulhar novo, com [dentes de] fio duplo. Trilharás os montes e [os] esmagarás; e farás os morros iguais à pragana.+ 16  Tu os joeirarás+ e o próprio vento os levará embora,+ e o próprio vendaval os impelirá por caminhos diferentes.+ E tu mesmo jubilarás em Jeová.+ No Santo de Israel jactar-te-ás de ti mesmo.”+ 17  “Os atribulados e os pobres estão procurando água,+ mas não há nenhuma. Por causa da sede+ ressecou-se a própria língua deles.+ Eu mesmo, Jeová, lhes responderei.+ Eu, o Deus de Israel,* não os abandonarei.+ 18  Em morros calvos abrirei rios, e no meio dos vales planos, mananciais.+ Farei do ermo um banhado de juncos e da terra árida, nascentes de água.+ 19  Porei no ermo o cedro, a acácia e a murta, e o oleastro.+ Na planície desértica* colocarei ao mesmo tempo o junípero, o freixo e o cipreste;+ 20  a fim de que as pessoas ao mesmo tempo vejam, e saibam, e atentem, e tenham perspicácia, que a própria mão de Jeová fez isso e o próprio Santo de Israel o criou.”+ 21  “Apresentai o vosso litígio”,+ diz Jeová. “Exponde os vossos argumentos”,+ diz o Rei de Jacó.+ 22  “Exponde e contai-nos as coisas que vão acontecer. As primeiras coisas — quais foram — contai-nos deveras, para que empenhemos nosso coração e saibamos o futuro delas. Ou fazei-nos ouvir até mesmo as coisas vindouras.+ 23  Contai as coisas que hão de vir posteriormente, para que saibamos que sois deuses.*+ Sim, devíeis fazer o bem ou fazer o mal, para que possamos olhar em volta e ao mesmo tempo vê-lo.+ 24  Eis que sois algo inexistente e vossa realização não é nada.+ Coisa detestável é todo aquele que vos escolhe.+ 25  “Despertei [alguém] do norte, e ele virá.+ Do nascente do sol+ ele invocará meu nome. E ele virá sobre os delegados governantes como [se fossem] barro+ e assim como o oleiro pisa a massa úmida. 26  “Quem é que contou alguma coisa desde o começo, para que [a] saibamos, ou dos tempos passados, para que digamos: ‘Ele tem razão’?+ Realmente, não há quem conte [algo]. Realmente, não há quem faça [outro] ouvir. Realmente, não há quem ouça quaisquer declarações de vós.”+ 27  Há primeiro um, [dizendo] a Sião: “Eis que estão aqui!”+ e eu darei a Jerusalém um portador de boas novas.+ 28  E eu estava vendo, e não havia homem; e dentre estes tampouco havia quem desse conselho.+ E continuei a perguntar-lhes, para que dessem uma resposta. 29  Eis que todos eles são algo inexistente.* Seus trabalhos não são coisa alguma. Suas imagens fundidas são vento* e irrealidade.+

Notas de rodapé

Ou “litorais”, isto é, do Mar Mediterrâneo.
Ou “prole”.
Ou “aquele que me ama”.
“Teu Deus.” Hebr.: ’Elo·heí·kha.
Ou “varões”. Hebr.: methéh.
“Te”, hebr. fem. sing., referindo-se a “verme”, hebr. fem.
“O Deus de Israel.” Hebr.: ’Elo·héh Yis·ra·’él.
Ou: “No Arabá.” Veja De 1:1 n.: “desérticas”.
Lit.: “que deuses sois”. Hebr.: ki ’elo·hím ’at·tém.
“Algo inexistente”, mediante uma ligeira correção em harmonia com 1QIsaTSy; M: “prejuízo; algo prejudicial”.
“Vento.” Hebr.: rú·ahh. Veja Gên 1:2 n.: “ativa”.