Na manhã de 7 de junho de 2018, as esposas de 10 das 17 Testemunhas de Jeová que estão presas na Rússia enviaram uma carta aberta a Mikhail Fedotov, conselheiro do presidente Putin e presidente do Conselho Presidencial para a Sociedade Civil e Direitos Humanos.