Pular para conteúdo

30 DE DEZEMBRO DE 2019
NOTÍCIAS MUNDIAIS

Depois do ciclone Idai, Testemunhas de Jeová organizam um grande trabalho de ajuda humanitária

Depois do ciclone Idai, Testemunhas de Jeová organizam um grande trabalho de ajuda humanitária

Quando o ciclone Idai atingiu a costa sudeste da África, em março de 2019, as filiais de Malauí, Moçambique e Zimbábue imediatamente formaram 14 Comissões de Ajuda Humanitária para cuidar das Testemunhas de Jeová atingidas. Nesses três países, 1.434 casas de irmãos tinham ficado danificadas. Mas, com a ajuda dessas comissões, nossos irmãos já reconstruíram ou reformaram mais de 650 casas. Dos 29 Salões do Reino afetados, 8 foram reconstruídos e 10 foram reformados.

Nos últimos nove meses, mais de 3.500 irmãos se colocaram à disposição para ajudar. Alguns deles vieram de longe. Esses voluntários vieram de outros países da África, bem como do Brasil, dos Estados Unidos, da França e da Itália. Irmãos que já são profissionais em suas áreas de atuação treinaram irmãos locais para os serviços que eram necessários, como alvenaria e carpintaria.

Irmãos de um grupo de construção em Malauí posam para uma foto na frente da casa que estão reconstruindo

Em Moçambique, depois de o ciclone Idai ter atingido as províncias de Manica e Sofala, cerca de 70 por cento das plantações que nossos irmãos tinham foram destruídas. Sob a orientação da filial, a Comissão de Ajuda Humanitária distribuiu aproximadamente 430 toneladas de alimento. Os alimentos foram selecionados de acordo com o que os irmãos daquela região estão acostumados a comer. Entre os alimentos havia farinha de milho, feijão, óleo, sal e açúcar. Além disso, cinco toneladas de sementes foram distribuídas para os irmãos poderem plantar alimentos como tomate, milho e arroz, que são itens básicos na alimentação deles.

A filial de Malauí calcula que o trabalho de ajuda humanitária seja concluído em fevereiro de 2020. A filial de Moçambique estima terminar os trabalhos em janeiro de 2020, e a do Zimbábue terminou em setembro de 2019. O valor dessa grande operação de ajuda humanitária pode chegar a 4 milhões de dólares.

Trent Edson, membro da Comissão de Filial do Zimbábue que serve no Setor de Ajuda Humanitária da filial, disse: “Os irmãos que tiveram suas casas reconstruídas não podiam se conter de tanta alegria. Irmãos daqui e de longe vieram ajudar; foi bonito ver o grande amor que eles demonstraram. Todo mundo queria ajudar de alguma forma.”

Mais de 10 mil irmãos e irmãs foram afetados por essa tempestade no sudeste da África. Junto com eles queremos agradecer a Jeová por essa grande demonstração de amor nesses “tempos de aflição”. — Provérbios 17:17.

 

Malauí: Voluntários reconstruíram a casa do irmão Welosi Mbendera e sua esposa, a irmã Esinala Mbendera, da Congregação Nkolong’onjo

Zimbábue: Irmão Nehemiah Tigere e sua esposa, irmã Fatima Sengami Tigere, na frente de sua casa, que foi reconstruída

Malauí: Os irmãos Jabu e Augustine, superintendentes de circuito, visitam uma família de irmãos que teve a casa atingida pelo ciclone

Moçambique: Irmãos no centro de ajuda humanitária em Chimoio descarregando sementes de milho que serão distribuídas para os irmãos daquele país

Irmãos se preparam para cruzar o rio Shire. Nas canoas eles colocaram itens de ajuda humanitária para seus irmãos que moram perto da fronteira entre Malauí e Moçambique

Irmãos e irmãs levam itens de ajuda humanitária doados por irmãos de Malauí ao Salão do Reino que funciona como centro de distribuição no vilarejo de Tengani, em Moçambique

No Salão do Reino no vilarejo de Tengani, irmãos recebem os suprimentos doados