Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Testemunhas de Jeová

Português

28 DE JUNHO DE 2017
CAZAQUISTÃO

Tribunal do Cazaquistão decide manter a condenação injusta de Teymur Akhmedov

Tribunal do Cazaquistão decide manter a condenação injusta de Teymur Akhmedov

Em 20 de junho de 2017, o tribunal da cidade de Astana rejeitou a apelação contra a condenação de Teymur Akhmedov. O tribunal confirmou a pena de cinco anos de prisão e manteve os três anos de restrição em que Teymur está proibido de praticar sua religião. Um advogado de direitos humanos internacional, que estava presente na audiência do dia 20 de junho, disse: “Foi uma distorção da justiça porque as provas a favor de Teymur eram inúmeras.” Os advogados de Teymur estão analisando outras apelações.

Em janeiro de 2017, autoridades da Comissão de Segurança Nacional prenderam Teymur Akhmedov, alegando que ele praticou atividade religiosa ilegal. Teymur ficou detido até seu julgamento no dia 2 de maio de 2017, quando foi injustamente condenado pelo Tribunal do Distrito de Saryarkinskiy com base no artigo 174 (2) do Código Criminal do Cazaquistão. Esse artigo prevê punição para aqueles que incentivam o ódio religioso. Mas, Teymur negou essa acusação falsa, argumentando que ele estava apenas falando de suas crenças religiosas e mostrando seu amor pelo próximo. A liberdade que uma pessoa tem de falar sobre suas crenças religiosas é um direito fundamental garantido pela Constituição do Cazaquistão e pelos instrumentos internacionais de direitos humanos que o Cazaquistão se comprometeu a cumprir.