Pular para conteúdo

IMITE A SUA FÉ | ELIAS

Ele perseverou até o fim

Elias acaba de receber a notícia: o rei Acabe está morto. Imagine esse profeta idoso alisando a barba com um olhar pensativo, relembrando como foi difícil lidar com esse rei mau por tantos anos. Elias já passou por muita coisa. Ele foi ameaçado, perseguido e quase morreu por causa de Acabe e sua esposa, a rainha Jezabel. Quando a rainha ordenou que muitos dos profetas de Jeová fossem assassinados, Acabe não fez nada para impedi-la. Além disso, por ganância, esse casal planejou a morte de um homem justo e inocente chamado Nabote. Os filhos dele também foram mortos. Por causa disso, Jeová enviou Elias para transmitir uma mensagem de julgamento contra Acabe e toda sua família. E agora as palavras de Jeová estavam se cumprindo. Acabe morreu exatamente como Jeová tinha dito. — 1 Reis 18:4; 21:1-26; 22:37, 38; 2 Reis 9:26.

Mesmo assim, Elias sabe que ainda precisa continuar perseverando. A perversa rainha Jezabel ainda está viva e continua influenciando a família real e a nação de Israel. Há mais desafios pela frente, e Elias ainda tem muito a ensinar ao seu amigo e sucessor, Eliseu. O exemplo de Elias pode nos ajudar a fortalecer a nossa fé durante esses tempos difíceis em que vivemos. Então, vejamos três das últimas designações de Elias e como a sua fé o ajudou a perseverar.

Enviado para condenar Acazias

Agora Acazias, o filho de Acabe e Jezabel, era rei de Israel. Mas, em vez de aprender com os erros dos pais, ele seguiu o mau exemplo deles. (1 Reis 22:52) Assim como eles, Acazias adorava a Baal. O contato com essa forma de adoração tornava as pessoas piores porque ela incluía a prostituição nos templos e o sacrifício de crianças. Seria possível fazer Acazias mudar de atitude e trazer o seu povo de volta para o lado de Jeová?

Um acidente inesperado aconteceu com aquele rei jovem e arrogante. Ele caiu do seu quarto de terraço e ficou gravemente ferido. Mas, mesmo com a sua vida em risco, Acazias não procurou a ajuda de Jeová. Em vez disso, ele enviou mensageiros a uma cidade inimiga chamada Ecrom, que ficava no território dos filisteus. Esses homens deviam perguntar ao deus Baal-Zebube se o rei ia se recuperar. Para Jeová, Acazias tinha passado dos limites. Ele mandou um anjo dizer a Elias para ir encontrar aqueles mensageiros. Então Elias os mandou de volta ao rei com uma forte mensagem. Acazias tinha cometido um pecado grave; ele agiu como se Israel não tivesse um Deus. Jeová condenou Acazias e disse que a sua cama seria o seu leito de morte. — 2 Reis 1:2-4.

Mesmo assim Acazias não se arrependeu. Ele disse: “Como era o homem que veio ao encontro de vocês e lhes disse essas palavras?” Os mensageiros disseram que ele estava usando a roupa simples de um profeta. Imediatamente Acazias entendeu: “Era Elias.” (2 Reis 1:7, 8) É interessante que Elias foi reconhecido só pela roupa humilde que usava. Sua roupa mostrava que ele levava uma vida simples e se concentrava em servir a Jeová. Não se podia dizer o mesmo de Acazias e seus pais, que eram gananciosos e materialistas. O exemplo de Elias nos lembra do conselho que Jesus deu de manter a nossa vida simples e concentrada no que é mais importante. — Mateus 6:22-24.

Decidido a se vingar, Acazias ordenou a um dos chefes do seu exército que fosse com 50 homens e prendesse Elias. Os soldados encontraram Elias sentado no topo de um monte. * Sem mostrar nenhum respeito pelo profeta de Jeová, o chefe do exército disse: “Desça”, provavelmente querendo dizer que Elias seria executado. Que absurdo! Mesmo sabendo que ele era um “homem do verdadeiro Deus”, aqueles soldados acharam que podiam ameaçar e intimidar Elias. Eles não podiam estar mais enganados. Elias disse ao chefe: “Se eu sou homem de Deus, que desça fogo dos céus e consuma você e os seus 50 soldados.” Então Jeová agiu! A Bíblia diz: “E desceu fogo dos céus e consumiu a ele e os seus 50 soldados.” (2 Reis 1:9, 10) O fim trágico daqueles soldados é um lembrete de que Jeová não se agrada nem um pouco quando alguém desrespeita ou despreza um dos seus servos. — 1 Crônicas 16:21, 22.

Acazias enviou então outro chefe do seu exército com mais 50 homens. Esse segundo chefe era mais tolo que o primeiro. Para começar, ele não aprendeu nada da morte daqueles 51 homens; as cinzas deles talvez ainda estivessem ali no monte. Além disso, ele não só repetiu a ordem desrespeitosa do primeiro chefe, mas ainda teve a ousadia de dizer a Elias para descer “depressa”. Ele e os seus 50 homens perderam a vida da mesma maneira que os anteriores. Mas o rei foi mais tolo ainda: enviou um terceiro grupo de soldados como se nada tivesse acontecido. Felizmente o chefe desse terceiro grupo era um homem sábio. De forma humilde, ele se ajoelhou diante de Elias e implorou por sua vida e a de seus homens. Elias, sendo um homem de Deus, com certeza tratou aquele homem com misericórdia. O anjo de Jeová disse a Elias para ir com os soldados. Ao chegar à presença de Acazias, Elias repetiu o julgamento de Jeová contra o rei. Acazias morreu exatamente como Jeová havia predito, depois de ter reinado por apenas dois anos. — 2 Reis 1:11-17.

Elias imitou a Jeová por tratar com misericórdia o humilde chefe do exército

Como Elias conseguiu perseverar mesmo com tanta teimosia e rebeldia a sua volta? A situação dele tem tudo a ver com a nossa situação hoje, não é mesmo? Alguma vez um parente ou amigo seu se recusou a escutar um conselho e insistiu em fazer algo que prejudicaria a ele mesmo? Como podemos lidar com esse tipo de decepção? Pense um pouco: Elias estava “no cume do monte” quando os soldados o encontraram. Por quê? Elias era um homem que orava muito. Ele talvez tenha achado que aquele era um lugar tranquilo e apropriado para se achegar a Jeová em oração. (Tiago 5:16-18) Assim como Elias, nós podemos tirar tempo para ficar a sós com Deus, chamando-o por nome e contando para ele todos os nossos problemas e preocupações. Se fizermos isso, vai ser mais fácil perseverar mesmo que pessoas próximas de nós tomem decisões ruins.

Ele transfere sua designação para Eliseu

Tinha chegado a hora de Elias deixar a sua designação como profeta de Israel. Note o que ele fez. Enquanto saíam da cidade de Gilgal, Elias disse a Eliseu para ficar ali porque ele iria sozinho para Betel, que ficava a uns 11 quilômetros de distância. Mas Eliseu respondeu: “Tão certo como Jeová vive e como o senhor vive, não o deixarei.” Depois de chegarem a Betel, Elias novamente disse a Eliseu para deixá-lo porque ele iria sozinho para Jericó, a uns 22 quilômetros dali. Decidido, Eliseu se negou a deixá-lo. Essa cena se repetiu pela terceira vez em Jericó, antes de irem para o rio Jordão, que ficava a uns oito quilômetros dali. Mais uma vez, Eliseu disse com firmeza que não deixaria Elias. — 2 Reis 2:1-6.

Eliseu demonstrou uma qualidade muito importante: amor leal. Esse é o tipo de amor que Rute demonstrou por Noemi. É um amor que se compromete e se apega a alguém e se recusa a deixar essa pessoa. (Rute 1:15, 16) Hoje, mais do que nunca, todos os servos de Jeová precisam demonstrar esse amor. Será que estamos fazendo isso assim como Eliseu?

O amor leal de Eliseu com certeza encorajou muito Elias. E por ter continuado com Elias, Eliseu pôde ver seu último milagre, às margens do rio Jordão. Quando chegaram a esse rio, que tem fortes correntezas e é bem fundo em alguns pontos, Elias golpeou as águas com o seu manto oficial, e elas se dividiram. A Bíblia diz que “50 dos filhos dos profetas” também estavam ali. Pelo visto, eles faziam parte de uma escola que treinava homens para tomar a liderança na adoração pura. (2 Reis 2:7, 8) É provável que Elias supervisionasse esse treinamento. Alguns anos antes, Elias tinha achado que era o único adorador de Jeová no país. Mas Jeová recompensou a perseverança desse servo fiel permitindo que ele visse de perto o progresso da adoração pura. — 1 Reis 19:10.

Depois de atravessarem o rio Jordão, Elias disse para Eliseu: “Diga o que devo fazer por você antes de eu ser levado embora.” Elias sabia que era hora de partir. Ele não entregou a sua designação e os seus privilégios de má vontade. Muito pelo contrário, Elias fez o que pôde para ajudar Eliseu. Então Eliseu pediu: “Por favor, dê-me uma porção dupla do seu espírito.” (2 Reis 2:9) Eliseu não estava dizendo que queria o dobro do espírito santo que Elias tinha recebido. Na verdade, ele estava pedindo a herança de um filho primogênito, que pela Lei recebia duas partes da herança por ser o novo chefe da família. (Deuteronômio 21:17) Como herdeiro espiritual de Elias, Eliseu sabia que, para cumprir a sua designação, ele precisaria da mesma coragem de Elias.

Elias foi humilde e deixou a resposta nas mãos de Jeová. Se Eliseu visse Elias sendo levado embora, isso significaria que Deus atenderia ao pedido dele. Pouco depois, enquanto esses velhos amigos “andavam e conversavam”, algo impressionante aconteceu! — 2 Reis 2:10, 11.

Com certeza, a amizade de Elias e Eliseu os ajudou muito a enfrentar dificuldades

Imagine a cena: uma luz diferente aparece no céu. Ela vai se aproximando e ficando cada vez mais brilhante. Começa a soprar um vento forte, fazendo um barulho muito alto. Quando a luz chega perto, eles veem um carro brilhando como fogo! Ele passa voando entre eles, fazendo-os recuar de espanto e separando os dois. Elias percebe que é hora de ir. Será que ele subiu no carro? A Bíblia não diz. Mas o vento o carregou, e ele foi subindo e subindo até desaparecer de vista.

Eliseu assistiu a tudo impressionado. Agora ele sabia que Jeová daria a ele “uma porção dupla” do espírito de Elias. Mas Eliseu estava triste demais para pensar sobre isso. Ele não sabia para onde Elias tinha ido e, provavelmente, não esperava ver seu amigo de novo. Ele gritou: “Meu pai, meu pai! O carro de Israel e seus cavaleiros!” Depois de observar seu querido mestre desaparecer, Eliseu rasgou sua roupa em sinal de tristeza. — 2 Reis 2:12.

Enquanto era carregado pelo vento, será que Elias ouviu o choro de Eliseu? Será que ele também chorou? Não sabemos. Mas com certeza Elias sabia que a amizade de Eliseu tinha sido de muita ajuda quando ele enfrentou dificuldades. Nós podemos seguir o exemplo de Elias, fazendo amizades com pessoas que amam a Jeová e querem fazer a vontade dele.

Jeová transferiu Elias para uma nova designação

Sua última designação

Para onde Elias foi? Algumas religiões dizem que ele foi para o céu para ficar com Deus. Mas isso é impossível porque, muito tempo depois, Jesus disse que antes de ele vir à Terra ninguém tinha subido ao céu. (João 3:13) Então, quando a Bíblia diz que “Elias subiu aos céus no vendaval”, de que céus ela está falando? (2 Reis 2:11) Na Bíblia, a palavra “céus” é usada tanto para falar do lugar onde Jeová mora, como para falar da atmosfera da Terra, onde estão as nuvens e os pássaros. (Salmo 147:8) Foi para esses céus, a atmosfera da Terra, que Elias subiu. Mas o que aconteceu depois disso?

Jeová simplesmente transferiu seu profeta para outra designação. Agora ele serviria no reino de Judá, que fazia fronteira com Israel. A Bíblia mostra que, talvez uns sete anos mais tarde, ele ainda servia como profeta ali. Nessa época, o rei de Judá era Jeorão. Ele tinha se casado com a filha de Acabe e Jezabel. Então, de certa forma, a influência deles continuava. Jeová ordenou que Elias escrevesse uma carta para Jeorão, declarando o julgamento de Deus contra ele. Esse julgamento se cumpriu: Jeorão teve uma morte horrível. Pior ainda, a Bíblia diz que “ninguém lamentou quando ele morreu”. — 2 Crônicas 21:12-20.

Como Elias era diferente desse homem mau! Nós não sabemos ao certo quando e como Elias morreu. Mas sabemos que ele não morreu como Jeorão, sem ninguém para lamentar sua morte. Com certeza, Eliseu e os outros profetas fiéis sentiram falta de Elias. O próprio Jeová mostrou que dava muito valor a ele. Cerca de mil anos depois, Jeová usou uma representação de Elias na transfiguração de Jesus. (Mateus 17:1-9) Você quer ter uma fé que resista a provações, assim como Elias? Então nunca se esqueça de fazer amizade com aqueles que amam a Jeová, de concentrar a sua vida em coisas espirituais e de tirar tempo para orar de coração. Que, assim como Elias, você encontre um lugar permanente no coração do nosso amoroso Deus, Jeová.

^ parágrafo 9 Alguns estudiosos acreditam que o monte mencionado aqui seja o monte Carmelo onde, poucos anos antes, Jeová tinha dado poder a Elias para derrotar os profetas de Baal. Mas a Bíblia não diz exatamente em qual monte Elias estava.