Pular para conteúdo

AJUDA PARA A FAMÍLIA | PARA OS PAIS

Filhos e redes sociais — Parte 2: Ensine seu filho adolescente a usar as redes sociais com segurança

 As redes sociais escondem muitos perigos. Por isso, muitos pais não permitem que seus filhos entrem numa rede social. Mas, se você deixar seu filho adolescente usar as redes sociais, como pode ajudá-lo a evitar esses perigos e a usar a internet com sabedoria?

Neste artigo

 Prioridades

 O que você precisa saber: As redes sociais podem viciar. Então, talvez você precise ajudar seu filho a controlar o tempo que ele gasta nessas coisas.

 Princípio bíblico: ‘Certifiquem-se de quais são as coisas mais importantes.’ — Filipenses 1:10.

 Para você pensar: Será que seu filho fica usando as redes sociais em vez de dormir, fazer as tarefas da escola ou passar tempo com a família? Pesquisadores dizem que os adolescentes precisam dormir cerca de nove horas por dia. Mas aqueles que ficam horas e horas nas redes sociais provavelmente acabam tendo menos de sete horas de sono.

 O que você pode fazer: Converse com seu filho sobre dar prioridade às coisas mais importantes e mostre por que é sábio controlar o tempo que ele gasta nas redes sociais. Estabeleça regras razoáveis como, por exemplo, não permitir que ele use aparelhos eletrônicos no quarto, à noite. Seu objetivo é ajudar seu filho a desenvolver autodomínio — uma qualidade que será muito importante para ele na vida adulta. — 1 Coríntios 9:25.

 Saúde emocional

 O que você precisa saber: Quando um adolescente olha as fotos editadas ou retocadas de seus amigos, ou as postagens dos melhores momentos da vida deles, ele pode acabar se sentindo excluído, ansioso e deprimido.

 Princípio bíblico: “Livrem-se . . . da inveja.” — 1 Pedro 2:1.

 Para você pensar: Será que as redes sociais fazem com que seu filho fique se comparando com outros e se sinta desconfortável com a própria aparência? Será que ele fica achando que a vida de todo mundo é divertida, mas a dele é sem graça?

 O que você pode fazer: Converse com seu filho sobre os perigos de ficar se comparando com outros. Tenha em mente que as meninas geralmente dão mais importância aos relacionamentos e à aparência. Então, elas podem acabar sofrendo mais com isso do que os meninos. Você pode até sugerir a seu filho ou sua filha que de vez em quando dê um tempo das redes sociais. Um jovem chamado Jacob diz: “Por um tempo, eu excluí meu aplicativo de rede social. Isso me ajudou a definir o que é mais importante na minha vida e também a ajustar meu ponto de vista sobre mim mesmo e sobre as outras pessoas.”

 Comportamento on-line

 O que você precisa saber: Estar em uma rede social pode ser comparado a viver em frente a uma multidão, porque todo mundo pode ver tudo que a pessoa faz. Por causa disso, é fácil surgirem mal-entendidos e brigas.

 Princípio bíblico: “Abandonem todo tipo de ressentimento, ira, raiva, gritaria e palavras ofensivas . . . Sejam bondosos uns com os outros.” — Efésios 4:31, 32.

 Para você pensar: Será que as redes sociais já levaram seu filho a fazer fofocas, se envolver em brigas ou falar coisas maldosas para outros?

 O que você pode fazer: Ensine seu filho a ter bons modos ao usar a internet. O livro Crianças Digitais a diz: “É nosso dever como pais ensinar claramente aos filhos que eles não devem ser cruéis em nenhum ambiente — seja na internet, seja no mundo real.”

 Lembre-se: as redes sociais não são uma coisa necessária, e nem todos os pais deixam seus filhos adolescentes usá-las. Se você vai deixar seu filho adolescente ter uma rede social, certifique-se de que ele tem maturidade para controlar o tempo de uso, ter amizades que façam bem para ele e evitar conteúdo impróprio.

a Título original: Digital Kids.