Pular para conteúdo

OS JOVENS PERGUNTAM

Estou sofrendo cyberbullying. E agora?

Estou sofrendo cyberbullying. E agora?

 O que você precisa saber

A internet facilita o bullying. O livro Segurança na Internet * diz: “A internet faz com que até crianças boas sejam maldosas, já que elas não ficam cara a cara com a vítima.”

Algumas pessoas são mais vulneráveis ao bullying. Isso inclui as que são tímidas, as que são encaradas como diferentes e as que têm baixa autoestima.

O cyberbullying traz sérias consequências. Pode aumentar a solidão e a depressão, e até levar algumas vítimas ao suicídio.

 O que você pode fazer

Primeiro, pergunte-se: ‘Será que é bullying mesmo?’ Às vezes, as pessoas nos magoam sem querer. Quando isso acontecer, siga este conselho da Bíblia:

“Não fique ofendido facilmente, pois ficar ofendido é a marca dos tolos.” — Eclesiastes 7:9, nota.

Mas quando uma pessoa usa a internet para perseguir, humilhar ou ameaçar alguém, isso é bullying.

Se você está sofrendo cyberbullying, lembre-se de que o jeito que você lida com isso pode melhorar ou piorar as coisas. Tente colocar em prática uma ou mais das seguintes sugestões:

Ignore o bullying. A Bíblia diz: “O homem de conhecimento controla as suas palavras, e o homem de discernimento mantém a calma.” — Provérbios 17:27.

Esse conselho funciona porque: “O principal objetivo do agressor é fazer a vítima sair do sério”, disse Nancy Willard no livro Bullying e Ameaças pela Internet. * Quando a vítima sai do sério, ela acaba dando ainda mais poder para o agressor.”

Conclusão: Às vezes, a melhor reação é não reagir.

Não “dê o troco”. A Bíblia diz: “Não paguem mal com mal, nem insulto com insulto.” — 1 Pedro 3:9.

Esse conselho funciona porque: “Mostrar raiva deixa claro que o que a pessoa fala atinge você, e isso dá margem para mais bullying”, diz um livro que fala sobre segurança na internet. * Revidar pode dar a impressão de que você também está querendo criar confusão.

Conclusão: Não coloque mais lenha na fogueira.

Faça algo a respeito. A Bíblia diz: “Não se deixe vencer pelo mal.” (Romanos 12:21) Existem algumas coisas que você pode fazer para acabar com o bullying — mas sem piorar as coisas.

Por exemplo:

  • Bloqueie as mensagens do agressor. “O que os olhos não leem o coração não sente”, diz o livro A Maldade por trás da Tela. *

  • Guarde todas as mensagens do agressor, mesmo que você não tenha lido. Isso inclui mensagens de texto, e-mails, posts em blogs ou em redes sociais, mensagens de voz ou qualquer outro tipo de comunicação.

  • Peça para o agressor parar. Mantenha a calma e envie uma mensagem firme e direta, como:

    • “Pare de me mandar mensagens.”

    • “Exclua o que você postou.”

    • “Se você não parar, eu vou tomar providências.”

  • Seja mais confiante. Foque nas suas qualidades, e não nos seus defeitos. (2 Coríntios 11:6) Assim como os agressores convencionais, os que fazem bullying pela internet vão atrás de quem parece mais vulnerável.

  • Conte para um adulto. Comece pelos seus pais. Você também pode denunciar o problema ao site, provedor de internet ou operadora de telefone usados pela pessoa que faz o bullying. Em situações extremas, você e seus pais devem procurar a direção da escola, a polícia ou até um advogado.

Conclusão: Existem coisas que você pode fazer para acabar com o cyberbullying ou pelo menos reduzir os efeitos dele sobre você.

^ parágrafo 7 Título original: CyberSafe.

^ parágrafo 16 Título original: Cyberbullying and Cyberthreats.

^ parágrafo 19 Título original: Cyber-Safe Kids, Cyber-Savvy Teens.

^ parágrafo 23 Título original: Mean Behind the Screen.