Pular para conteúdo

OS JOVENS PERGUNTAM

Será que falar palavrões é tão ruim assim?

“Estou tão acostumado a ouvir palavrões que nem me incomodo mais. Agora, parece normal.” Christopher, 17 anos.

“Quando eu era mais nova, eu falava muito palavrão. É um costume fácil de pegar e muito difícil de largar.” Rebecca, 19 anos.

 Teste

  • Como você se sente quando alguém fala palavrão?

    • Eu nem percebo, parece normal para mim.

    • Eu me incomodo um pouco, mas eu deixo de lado.

    • Eu acho ofensivo e não consigo me acostumar com isso.

  • Com que frequência você fala palavrão?

    • Nunca

    • Às vezes

    • O tempo todo

  • Em sua opinião, como você encara a questão da linguagem ofensiva?

    • Sem importância

    • Muito importante

 Por que é importante

Será que falar palavrão é um assunto sério? Você talvez responda: ‘Acho que não. Existem problemas maiores no mundo para a gente se preocupar. Além disso, todo mundo fala palavrão!’ Será que isso é verdade?

Acredite ou não, muitas pessoas evitam falar palavrões. E elas têm bons motivos para não usar linguagem ofensiva. Por exemplo:

  • Falar palavrões revela mais do que você imagina. Seu modo de falar mostra quem você realmente é. Então falar palavrões pode indicar que você não se importa com os sentimentos dos outros. Será que você é uma pessoa assim?

    A Bíblia diz: “Tudo o que sai da boca vem do coração.” Mateus 15:18.

    Linguagem ofensiva é poluição verbal. Por que sujeitar outros, e você mesmo, a isso?

  • Se você falar palavrões, outros podem encarar você de forma negativa. O livro Cuss Control (Controle de Obscenidades) diz: “O nosso modo de falar pode determinar quem serão nossos amigos, o quanto nossa família e colegas de trabalho vão nos respeitar, a qualidade de nossos relacionamentos, quanta influência teremos, se vamos conseguir o emprego ou a promoção e como outros vão nos encarar.” O livro também diz: “Pense no seguinte: será que seus relacionamentos seriam melhores se você não falasse palavrão?”

    A Bíblia diz: “Abandonem . . . palavras ofensivas.” Efésios 4:31.

  • Falar palavrão não é tão legal como você talvez pense. Em seu livro How Rude! (Que grosseria!), o Dr. Alex Packer diz: “É cansativo ouvir alguém que fala palavrão o tempo todo.” Ele também diz que, se você usa um vocabulário ofensivo, “vai ser difícil se expressar com critério, humor, inteligência ou empatia. Se seu modo de falar é sem sentido e sem criatividade, com certeza seu modo de pensar vai acabar ficando assim”.

    A Bíblia diz: “Não saia da boca de vocês nenhuma palavra pervertida.” Efésios 4:29.

 O que você pode fazer

  • Estabeleça uma meta. O que acha de parar de usar linguagem ofensiva dentro de um mês ou menos? Anote num calendário ou numa tabela como está se saindo. Mas, para cumprir a sua meta, talvez outras coisas sejam necessárias. Por exemplo:

  • Evite entretenimento que encha sua mente com linguagem ofensiva. A Bíblia diz: “Más companhias corrompem a boa moral.” (1 Coríntios 15:33, nota) “Companhias” incluem não apenas pessoas, mas também entretenimento: filmes, videogames e músicas. Kenneth, de 17 anos, disse: “Às vezes você canta uma música que você gosta e, por causa da batida, nem percebe que ela tem palavrão.”

  • Mostre que você é uma pessoa madura. Alguns acham que falar palavrão faz você parecer adulto. Mas, na verdade, pessoas maduras “têm sua capacidade de discernimento treinada para saber distinguir tanto o certo como o errado”. (Hebreus 5:14) Elas não ficam falando palavrões só para “impressionar” outros.

Linguagem ofensiva apenas polui a mente com pensamentos sujos. O mundo em nossa volta já está poluído com esse tipo de pensamento. “Não aumente o lixo”, diz o livro Cuss Control. “Faça sua parte em limpar o ambiente verbal. Sua autoestima vai aumentar, e outras pessoas vão ter mais respeito por você.”