Pular para conteúdo

OS JOVENS PERGUNTAM

Criação ou evolução? — Parte 4: Como posso explicar que acredito na criação?

Você acredita na criação, mas tem medo de ficar falando sobre isso na escola. Talvez os seus livros apoiem a evolução, e você fica preocupado, pensando se professores e colegas de escola vão zombar de você. Como você pode falar com confiança e explicar que acredita na criação?

 Você consegue!

Você talvez pense: “Eu não sou tão inteligente para ficar falando sobre ciência e debatendo a evolução.” Foi assim que Danielle se sentiu certa vez. Ela diz: “Eu odiava a sensação de ter que contradizer meu professor e meus colegas”. Diana concorda: “Eu ficava confusa quando eles se defendiam usando termos científicos”.

No entanto, o seu objetivo não é vencer debates. E a boa notícia é que não precisa ser um gênio em ciências para explicar por que você acha que a criação é uma explicação lógica para a natureza.

Dica: Use a lógica simples que há em Hebreus 3:4: “Cada casa, naturalmente, é construída por alguém, mas quem construiu todas as coisas é Deus.”

Uma jovem chamada Carol usa o princípio em Hebreus 3:4 para raciocinar o seguinte: “Imagine que você está em uma floresta bem densa. Qualquer coisa que indique a presença de um ser humano está a quilômetros de distância. Então você olha para baixo e vê um palito de dente no chão. A que conclusão você chega? A maioria diria: ‘Outra pessoa esteve aqui.’ Se um palito de dente, tão pequeno e insignificante, é indício de vida inteligente, quanto mais o Universo e tudo o que há nele!”.

Se alguém disser: “Se a criação é verdade, então quem criou o Criador?”

Poderá responder: “Só porque não entendemos todas as coisas a respeito do Criador, isso não significa que ele não exista. Por exemplo, você talvez não saiba qual é a história da pessoa que projetou o seu celular, mas você acredita que alguém o projetou, não é? [Deixe a pessoa responder.] Há muita coisa que podemos entender sobre o Criador. Se você quiser saber mais, eu ficaria feliz em contar o que já aprendi sobre ele”.

 Esteja preparado

A Bíblia diz que você deve estar ‘sempre pronto para responder a qualquer pessoa que pedir que explique a fé que você tem’. Mas ela diz que você deve fazer isso “com educação e respeito”. (1 Pedro 3:15, 16, Bíblia na Linguagem de Hoje) Portanto, dê atenção a duas coisas: o que você fala e como você fala.

  1. O que você fala. O seu amor por Deus é importante e pode servir de motivação para você conseguir falar o que pensa. Mas apenas dizer o quanto você ama a Deus pode não ser o suficiente para convencer outros de que ele criou todas as coisas. Talvez seja melhor usar exemplos da natureza para mostrar por que faz sentido acreditar na criação.

  2. Como você fala. Mostre confiança, mas não seja rude nem aja como se fosse superior. Será mais fácil as pessoas aceitarem o seu ponto de vista se você falar com respeito sobre o que elas acreditam e reconhecer o direito que elas têm de tirar as próprias conclusões.

    “Acredito que é importante nunca parecer grosseiro ou sabe-tudo. Falar como se fosse superior só atrapalha as coisas.” — Elaine.

 Ajudas para explicar em que você acredita

Estar preparado para defender o que acredita é como estar preparado para uma mudança no clima

Alicia, de 16 anos, diz: “Se não estivermos preparados, vamos querer só ficar calados para não passar vergonha.” Como Alicia destacou, a preparação é vital para o sucesso. Outra jovem chamada Jenna fala: “Eu fico muito mais à vontade para falar da criação quando tenho um exemplo simples, mas bem pensado, que dá base ao que acredito”.

Onde você pode encontrar exemplos assim? Muitos jovens são bem-sucedidos em usar as seguintes ajudas:

Você também pode achar útil reler os artigos anteriores dessa série, “Criação ou evolução?”.

  1. Parte 1: Por que acreditar em Deus?

  2. Parte 2: Por que duvidar da evolução?

  3. Parte 3: Por que acreditar na criação?

Dica: Escolha os exemplos que convencem você a acreditar na criação. Eles serão mais fáceis de lembrar, e você conseguirá falar sobre eles com convicção. Tente ensaiar como você defenderia as suas crenças.