Pular para conteúdo

Pular para sumário

 A BÍBLIA MUDA A VIDA DAS PESSOAS

Eu não queria morrer!

Eu não queria morrer!
  • ANO DE NASCIMENTO: 1964

  • PAÍS DE ORIGEM: INGLATERRA

  • HISTÓRICO: UMA JOVEM MÃE REBELDE

MEU PASSADO

Eu nasci em Londres, Inglaterra, e fui criada em Paddington, um bairro com muitos habitantes. Eu morava com minha mãe e minhas três irmãs mais velhas. Meu pai foi embora de casa várias vezes por causa dos problemas que tinha com o álcool.

Quando eu era criança, minha mãe me ensinou que eu tinha que orar toda noite. Eu tinha uma Bíblia pequena, apenas com os Salmos, e eu inventava um ritmo para conseguir cantá-los. Certa vez, eu li num livro uma frase que não saiu da minha cabeça: “Um dia, o amanhã não vai chegar.” Eu fiquei a noite inteira acordada pensando no meu futuro. Eu pensava: ‘Qual é objetivo da vida? Não é possível que seja só isso.’ Eu não queria morrer!

Acabei me interessando pelo ocultismo. Eu tentava falar com os mortos, visitava cemitérios com meus colegas de escola e ficava assistindo a filmes de terror com eles. A gente achava aquilo fascinante, mas muito assustador ao mesmo tempo.

Quando eu tinha apenas 10 anos, comecei a ficar rebelde. Aí eu experimentei cigarro e acabei ficando viciada. Para piorar, comecei a fumar maconha. Com 11 anos, comecei a beber. Eu nem gostava tanto do gosto da bebida, mas gostava de ficar bêbada. Eu também adorava ouvir música e dançar, por isso sempre que podia eu ia a festas e boates. Eu saía à noite e voltava pouco antes de amanhecer. Eu fazia tudo isso escondido. Como ficava muito cansada, eu sempre matava aula. E, quando ia para a escola, eu geralmente bebia nos intervalos.

No meu último ano na escola, eu só tirei notas ruins. Na maioria das vezes, minha mãe nem sabia das besteiras que eu fazia. Então, quando descobriu minhas notas, ela ficou muito decepcionada e com raiva de mim. A gente acabou brigando, e eu fugi de casa. Durante um tempo, eu morei com meu namorado, Tony, que era rastafári. Tony roubava e também vendia drogas. E ele ainda tinha fama de ser muito violento. Pouco tempo depois, fiquei grávida. Quando eu tinha apenas 16 anos, meu filho nasceu.

COMO A BÍBLIA MUDOU MINHA VIDA

Meu primeiro contato com as Testemunhas de Jeová foi num abrigo para mães solteiras. Eu consegui uma vaga ali com a ajuda do serviço social. Duas mulheres Testemunhas de Jeová  sempre iam visitar algumas das outras mães. Um dia eu também conversei com as Testemunhas de Jeová. Eu queria provar que elas estavam erradas. Mas, com muita paciência, elas responderam todas as minhas perguntas mostrando o que a Bíblia dizia. Elas eram tão bondosas e gentis que aquilo me tocou muito. Então eu aceitei estudar a Bíblia com elas.

Logo eu aprendi uma coisa na Bíblia que mudou completamente a minha vida. Desde pequena, eu tinha medo de morrer. Mas, no estudo da Bíblia, eu descobri que um dia vai acontecer uma ressurreição! (João 5:28, 29) Eu também aprendi que Deus realmente se importava comigo. (1 Pedro 5:7) Um texto que me tocou muito foi Jeremias 29:11, que diz: “‘Pois eu sei muito bem o que tenho em mente para vocês’, diz Jeová. ‘Quero que tenham paz, não calamidade. Quero dar a vocês um futuro e uma esperança.’” Eu passei a acreditar que um dia vou poder viver para sempre num paraíso aqui na Terra. — Salmo 37:29.

As Testemunhas de Jeová mostraram que realmente me amavam. Na primeira vez que eu fui a uma reunião delas, gostei muito do ambiente agradável e aconchegante. Eu me senti muito bem-vinda! (João 13:34, 35) Era muito diferente da maneira como eu tinha sido tratada numa igreja que visitei antes. As Testemunhas de Jeová me receberam muito bem apesar da minha situação difícil. Elas me davam muita atenção e carinho, além de ajuda para eu lidar com meus problemas. Eu sentia que fazia parte de uma grande família.

Ao estudar a Bíblia, percebi que eu tinha que fazer mudanças na minha vida para agradar a Deus. Mas parar de fumar, por exemplo, não foi nada fácil. Também percebi que algumas músicas que eu ouvia aumentavam ainda mais minha vontade de fumar maconha. Então resolvi mudar as músicas que eu ouvia. Como eu queria ficar longe das bebidas, também parei de ir a festas e boates, onde beber ia ser uma tentação pra mim. Além disso, fiz amizade com pessoas que me incentivaram a continuar fazendo mudanças na minha vida. — Provérbios 13:20.

Nessa época, Tony também estava estudando a Bíblia com as Testemunhas de Jeová. Conforme elas iam respondendo às perguntas que ele fazia, Tony passou a ter certeza de que estava aprendendo a verdade. Ele fez grandes mudanças na vida: se afastou dos amigos violentos, não se envolveu mais em crimes e parou de fumar maconha. Nós dois também percebemos que, para agradar a Jeová, precisávamos mudar nosso estilo de vida imoral e criar um ambiente seguro para nosso filho. Então, nós nos casamos em 1982.

“Agora eu não perco mais o sono preocupada com meu futuro ou com a morte”

Lembro que eu fazia várias pesquisas nas revistas A Sentinela e Despertai!. * Eu procurava histórias de pessoas que tinham conseguido fazer mudanças na vida assim como eu queria fazer. O exemplo delas me animava muito! Essas histórias me incentivaram a continuar me esforçando. Também continuei orando para que Jeová não desistisse de mim. Assim, em julho de 1982, eu e Tony nos batizamos como Testemunhas de Jeová.

COMO FUI BENEFICIADA

Ser amiga de Jeová foi o que salvou a minha vida. Tony e eu sentimos a ajuda de Jeová quando passamos por momentos difíceis. Nós aprendemos a confiar em Jeová apesar das dificuldades e percebemos que ele sempre ajudou e cuidou da nossa família. — Salmo 55:22.

Tivemos a grande alegria de ajudar nosso filho e nossa filha a também serem amigos de Jeová. Ver nossos netos agora aprendendo sobre Jeová também nos deixa muito felizes.

Agora eu não perco mais o sono preocupada com meu futuro ou com a morte. Além disso, eu e Tony temos o privilégio de viajar toda semana para uma congregação das Testemunhas de Jeová para animar os irmãos. Junto com eles, ensinamos a outras pessoas que, se elas demonstrarem fé em Jesus, também vão poder viver para sempre.

^ parágrafo 17 Publicadas pelas Testemunhas de Jeová.