Pular para conteúdo

Pular para sumário

A Bíblia de Bedell — um pequeno passo para muitos entenderem melhor a Bíblia

A Bíblia de Bedell — um pequeno passo para muitos entenderem melhor a Bíblia

QUANDO o clérigo inglês William Bedell foi para a Irlanda em 1627, ele se deparou com uma situação que achou estranha. A Irlanda, um país predominantemente católico, era governada pela protestante Grã-Bretanha. Reformadores protestantes já haviam traduzido a Bíblia para idiomas de toda a Europa. Mas ninguém parecia interessado em traduzi-la para o irlandês.

Bedell tinha a convicção de que os irlandeses ‘não deviam ser ignorados porque ainda não sabiam inglês’. Então ele decidiu produzir uma Bíblia em irlandês. Mas teve de enfrentar forte oposição, especialmente da parte dos protestantes. Por que isso aconteceu?

OPOSIÇÃO AO USO DO IRLANDÊS

Bedell decidiu que devia aprender irlandês. Depois de se tornar diretor da Trinity College em Dublin, ele incentivou os alunos a usar o irlandês e continuou a fazer isso quando mais tarde se tornou bispo de Kilmore. Na verdade, a rainha Elizabeth I da Inglaterra tinha fundado a Trinity College com o objetivo de formar ministros que ensinassem aos seus súditos a mensagem da Bíblia em sua língua materna. E Bedell tentou fazer com que isso acontecesse.

Na diocese de Kilmore, a grande maioria das pessoas falava irlandês. Então Bedell insistiu que houvesse ministros que falassem irlandês. Ele baseou seu argumento nas palavras do apóstolo Paulo em 1 Coríntios 14:19, que diz: “Numa congregação, prefiro falar cinco palavras com a minha mente, para também instruir outros, a falar dez mil palavras em outra língua”, ou seja, numa língua que poucos entendessem.

Mas pessoas influentes fizeram de tudo para impedi-lo. Segundo os historiadores, alguns insistiram que usar o irlandês era “perigoso para o Estado” e outros disseram que isso era “contra os interesses do Governo”. Alguns acreditavam que era conveniente para a Inglaterra que os irlandeses continuassem na ignorância. Até foram estabelecidas leis que exigiam que os irlandeses abandonassem sua língua e seus costumes para aprender inglês e adotar sua cultura.

BEDELL E SEU PROJETO DE TRADUÇÃO

Bedell não se intimidou com conceitos autoritários. No início de 1630, começou a traduzir a versão recém-publicada da Bíblia em inglês — a King James Version (Versão Rei Jaime) de 1611 — para o irlandês. Ele queria produzir uma Bíblia que a maioria das pessoas conseguisse entender. E tinha certeza de que, enquanto a Bíblia fosse um livro selado para os pobres, eles não poderiam  pesquisar as Escrituras para encontrar o caminho para a vida eterna. — João 17:3.

Bedell não foi o primeiro a perceber isso. Uns 30 anos antes, William Daniel, outro bispo, tinha comentado como era difícil alguém entender a mensagem da Bíblia enquanto ela estivesse ofuscada pela “nuvem de um idioma desconhecido”. Daniel tinha traduzido as Escrituras Gregas Cristãs para o irlandês. Então Bedell iniciou a tarefa de traduzir as Escrituras Hebraicas. O que hoje é conhecido como a Bíblia de Bedell inclui tanto o trabalho dele como o trabalho de William Daniel. Por fim, a Bíblia de Bedell — a primeira Bíblia completa em irlandês — foi a única tradução da Bíblia nesse idioma nos próximos 300 anos.

Bedell, que era erudito em hebraico, escolheu dois nativos do irlandês para ajudar na tradução. Conforme a tradução progredia, Bedell e um ou dois ajudantes de confiança verificavam e revisavam meticulosamente cada versículo. Também consultavam uma tradução italiana feita pelo teólogo suíço Giovanni Diodati, bem como a Septuaginta grega e um valioso manuscrito antigo da Bíblia em hebraico.

A equipe de tradutores seguiu o exemplo dos tradutores da King James Version — muitos dos quais Bedell conhecia pessoalmente — e incluiu o nome de Deus em vários lugares na Bíblia. Por exemplo, em Êxodo 6:3, verteram o nome de Deus como “Iehovah”. O manuscrito original de Bedell está preservado na Biblioteca Marsh, em Dublin, Irlanda. — Veja o quadro “Bedell é lembrado e reconhecido”.

FINALMENTE PUBLICADA

Bedell completou seu projeto por volta de 1640, mas não conseguiu publicá-lo imediatamente. Por  quê? Um dos motivos foi que ele continuou enfrentando oposição. Críticos difamaram o principal tradutor usado por Bedell, com a intenção de desacreditar seu trabalho. Esse tradutor até foi preso. Como se isso não bastasse, em 1641, começou uma rebelião sangrenta e cruel contra os ingleses, que acabou prejudicando Bedell. Os irlandeses da região o protegeram por um tempo, porque reconheciam que ele estava sinceramente interessado neles. Mas depois soldados rebeldes o prenderam em condições muito ruins. Pelo visto, isso apressou sua morte em 1642. Bedell nunca viu seu trabalho publicado.

Página de rosto do manuscrito original de Bedell, cerca de 1640, e a Bíblia publicada, 1685

O trabalho de Bedell quase foi perdido quando sua casa foi revirada e destruída. Felizmente, um amigo conseguiu recuperar todos os documentos traduzidos. Com o tempo, esses documentos foram entregues a Narcissus Marsh, que mais tarde se tornou o arcebispo de Armagh e o primaz da Igreja da Irlanda. Ele recebeu ajuda financeira do cientista Robert Boyle e corajosamente publicou a Bíblia de Bedell em 1685.

UM PASSO PEQUENO, MAS SIGNIFICATIVO

A Bíblia de Bedell não foi reconhecida mundialmente. Mesmo assim foi um pequeno, mas significativo passo para muitos entenderem melhor a Bíblia, principalmente para quem falava irlandês — não apenas na Irlanda, mas também na Escócia e em outros lugares. Agora essas pessoas podiam ler a Palavra de Deus em sua língua materna e satisfazer sua necessidade espiritual. — Mateus 5:3, 6.

“Quando lemos a Bíblia de Bedell, ouvimos as palavras da Bíblia em nossa língua materna. Isso foi fundamental para que minha família e eu aprendêssemos as maravilhosas verdades encontradas nas Escrituras”

A Bíblia de Bedell tem ajudado os que amam a verdade a ler a Palavra de Deus em sua língua materna desde aquela época até os nossos dias. Um falante do irlandês, que aprendeu em tempos modernos o que a Bíblia realmente ensina, diz: “Quando lemos a Bíblia de Bedell, ouvimos as palavras da Bíblia em nossa língua materna. Isso foi fundamental para que minha família e eu aprendêssemos as maravilhosas verdades encontradas nas Escrituras.”