Pular para conteúdo

Pular para sumário

Devemos orar a Jesus?

Devemos orar a Jesus?

UM PESQUISADOR perguntou a mais de 800 jovens de várias religiões se eles acreditavam que Jesus ouvia orações. Mais de 60% respondeu com convicção que sim. Mas um dos jovens riscou o nome “Jesus” na pergunta e escreveu “Deus”.

O que você acha? Devemos orar a Jesus ou a Deus? * Para saber a resposta, vamos primeiro considerar como Jesus ensinou seus discípulos a orar.

A QUEM JESUS NOS ENSINOU A ORAR?

Jesus tanto ensinou como mostrou a quem devemos orar.

Ao orar a seu Pai celestial, Jesus deixou um claro exemplo a ser seguido

O QUE ELE ENSINOU: Um dos discípulos de Jesus pediu: “Senhor, ensina-nos a orar.” Ele respondeu: “Sempre que orardes, dizei: ‘Pai.’” (Lucas 11:1, 2) Além disso, em seu famoso Sermão do Monte, Jesus incentivou seus ouvintes a orar. Ele disse: “Ora a teu Pai.” Ele também garantiu: “Vosso Pai, sabe de que coisas necessitais antes de lhe pedirdes.” (Mateus 6:6, 8) Em sua última noite como humano, Jesus disse a seus discípulos: “Se pedirdes ao Pai qualquer coisa, ele vo-la dará em meu nome.” (João 16:23) Assim, Jesus nos ensinou a orar àquele que é tanto o Pai dele como o de todos nós, Jeová Deus. — João 20:17.

O QUE ELE FEZ: Em harmonia com o que ensinou a outros, o próprio Jesus orou: “Eu te louvo publicamente, ó Pai, Senhor do céu e da terra.” (Lucas 10:21) Em outra ocasião, “Jesus levantou então os olhos para o céu e disse: ‘Pai, eu te agradeço que me ouviste’”. (João 11:41) Perto de sua morte, Jesus orou: “Pai, às tuas mãos confio o meu espírito.” (Lucas 23:46) Ao orar a seu Pai celestial — o “Senhor do céu e da terra” — Jesus deixou um claro exemplo a ser seguido por todos. (Mateus 11:25; 26:41, 42; 1 João 2:6) Será que os discípulos de Jesus fizeram isso?

A QUEM OS PRIMEIROS CRISTÃOS ORAVAM?

Algumas semanas após Jesus ter voltado para o céu, seus discípulos estavam sendo perseguidos e ameaçados por opositores. (Atos 4:18) Com certeza eles recorreram à oração. Mas a quem eles oraram? Eles ‘elevaram unanimemente as vozes a Deus’, pedindo que ele continuasse a ajudá-los por intermédio do ‘nome de seu santo servo Jesus’. (Atos 4:24, 30) Assim, os discípulos seguiram as instruções de Jesus. Eles oravam a Deus, não a Jesus.

Anos mais tarde, o apóstolo Paulo descreveu a maneira que ele e seus companheiros oravam. Escrevendo a seus irmãos cristãos, ele disse: “Agradecemos a Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, sempre que oramos por vós.” (Colossenses 1:3) Paulo também incentivou os cristãos a sempre agradecer a Deus por todas as coisas  “no nome de nosso Senhor Jesus Cristo”. (Efésios 5:20) Essas palavras mostram que Paulo incentivou outros a orar a Deus “por todas as coisas” — mas em nome de Jesus. — Colossenses 3:17.

Assim como os primeiros cristãos, podemos mostrar que amamos a Jesus por seguir seus conselhos sobre como orar. (João 14:15) Se orarmos ao nosso Pai celestial — e somente a ele — também se aplicarão a nós as seguintes palavras: “Amo a Jeová, porque ele ouve a minha voz . . . Invocá-lo-ei enquanto viver.” — Salmo 116:1, 2, Versão Brasileira. *

^ parágrafo 3 Segundo as Escrituras, Deus e Jesus não são iguais. Para mais informações, veja o capítulo 4 do livro O Que a Bíblia Realmente Ensina?, publicado pelas Testemunhas de Jeová.

^ parágrafo 11 Para que Deus ouça nossas orações, devemos nos esforçar em viver de acordo com seus requisitos. Para mais informações, veja o capítulo 17 do livro O Que a Bíblia Realmente Ensina?.