Pular para conteúdo

Pular para sumário

 MATÉRIA DE CAPA | O DIABO EXISTE?

O Diabo é um símbolo do mal?

O Diabo é um símbolo do mal?

É fácil afirmar que o Satanás descrito na Bíblia é apenas um símbolo de tudo o que é mal. Mas é isso o que a Bíblia realmente ensina? Se for, por que ela relata conversas entre Satanás e Jesus, e entre Satanás e o próprio Deus Todo-Poderoso? Vejamos duas delas.

A CONVERSA ENTRE SATANÁS E JESUS

No início do ministério de Jesus, o Diabo tentou desencaminhá-lo por meio de três tentações. Primeiro, Satanás tentou convencer Jesus a matar sua fome por usar de forma egoísta o poder que havia recebido de Deus. Depois, o Diabo desafiou Jesus a tolamente arriscar a vida e assim chamar atenção para si mesmo. E, por último, Satanás ofereceu a Jesus todos os governos do mundo em troca de um simples ato de adoração. Jesus rejeitou todas essas tentações, citando as Escrituras em cada uma delas. — Mateus 4:1-11; Lucas 4:1-13.

Com quem Jesus estava falando? Com o mal dentro de si? De acordo com as Escrituras, Jesus “foi provado em todos os sentidos como nós mesmos, porém, sem pecado”. (Hebreus 4:15) A Bíblia diz também: “Ele não cometeu pecado, nem se achou engano na sua boca.” (1 Pedro 2:22) Jesus era perfeito e manteve a integridade. Ele nunca desenvolveu características ruins. Fica claro que Jesus não estava falando com algum mal dentro de si; ele estava falando com alguém real.

Essa mesma conversa contém mais evidências de que o Diabo existe.

  • Lembre-se de que o Diabo ofereceu a Jesus os governos do mundo em troca de um simples ato de adoração. (Mateus 4:8, 9) Isso não faria sentido se o Diabo não fosse real. Além disso, Jesus não questionou Satanás quando ele afirmou ter essa grande autoridade.

  • Depois de Jesus rejeitar as tentações, o Diabo “retirou-se dele até outra ocasião conveniente”. (Lucas 4:13) Em vista disso, a que conclusão chegamos? O Diabo é um símbolo do mal ou um adversário determinado e persistente?

  • Note que “vieram anjos e começaram a ministrar”, ou encorajar, a Jesus. (Mateus 4:11) Será que esses anjos eram criaturas espirituais de verdade? Com certeza. Então, por que concluiríamos que Satanás não é uma criatura espiritual de verdade?

 A CONVERSA ENTRE SATANÁS E DEUS

Nosso segundo exemplo envolve o relato de Jó, um fiel servo de Deus. Nesse relato há duas conversas entre o Diabo e Deus. Nas duas, Deus elogiou Jó por sua integridade. Satanás afirmou que Jó servia a Deus por motivos egoístas, dando a entender que Deus tinha comprado a lealdade de seu servo. O Diabo até mesmo alegou conhecer Jó melhor do que Deus. Jeová permitiu que Satanás tirasse de Jó seus bens materiais, seus filhos e até mesmo sua saúde. * Com o tempo, ficou óbvio que Jeová estava certo sobre Jó e que Satanás era um mentiroso. Deus abençoou Jó por sua integridade. — Jó 1:6-12; 2:1-7.

Será que Jeová estava falando com algum mal dentro de si? A Bíblia diz: “Quanto ao verdadeiro Deus, perfeito é o seu caminho.” (2 Samuel 22:31) A Palavra de Deus também diz: “Santo, santo, santo é Jeová Deus, o Todo-poderoso.” (Revelação [Apocalipse] 4:8) Santo significa puro, sagrado, livre de pecado. Jeová é perfeito; ele simplesmente não tem nenhuma maldade.

A conversa entre Satanás e Deus teve consequências reais para Jó

No entanto, alguns talvez digam que nem mesmo Jó existiu e, por isso, essa conversa seria simbólica. Mas isso faz sentido? Outros textos indicam que Jó era uma pessoa real. Por exemplo, em Tiago 5:7-11, Jó é citado como exemplo para motivar os cristãos a perseverar diante de dificuldades, e sua história nos lembra que Jeová recompensa essa perseverança. Que valor esse exemplo teria se Jó fosse uma pessoa imaginária, e os ataques de Satanás apenas uma história? Além disso, em Ezequiel 14:14, 20, Jó é alistado com os homens justos Noé e Daniel. Assim como Noé e Daniel, Jó era uma pessoa real, um homem de muita fé. Se Jó era real, não seria real também seu agressor?

É óbvio que a Bíblia apresenta Satanás como uma criatura espiritual real. Mas você talvez se pergunte: ‘Ele pode fazer mal a mim ou a minha família?’

EM NOSSOS DIAS

Imagine que um grupo de criminosos viesse morar em sua cidade. Com certeza, isso afetaria a segurança e os padrões de moral em sua vizinhança. Agora imagine um cenário parecido: Satanás e seus demônios — criaturas espirituais que também se rebelaram contra Deus — são expulsos para a Terra. Qual seria o resultado? Pense nas notícias sobre sua região e o mundo:

  • Percebe como a crueldade e a violência estão aumentando no mundo todo apesar dos esforços que são feitos para impedi-las?

  • Percebe como filmes e livros para jovens dão cada vez mais destaque ao espiritismo, apesar de muitos pais não aprovarem isso?

  • Percebe como o meio ambiente está sendo destruído, apesar das tentativas bem intencionadas de salvá-lo?

  • Você não acha que há algo muito errado com a sociedade — como se alguma coisa arrastasse a humanidade para o desastre?

Veja a quem a Bíblia atribui a culpa pelos problemas atuais: “Foi lançado para baixo o grande dragão, a serpente original, o chamado Diabo e Satanás, que está desencaminhando toda a terra habitada; ele foi lançado para baixo, à terra, e os seus anjos foram lançados para baixo junto com ele. . . . Ai da terra e do mar, porque desceu a vós o Diabo, tendo grande ira, sabendo que ele tem um curto período de tempo.” (Revelação 12:9, 12) Ao considerar as evidências, muitas pessoas chegam à conclusão de que o Diabo é uma criatura espiritual perigosa, que influencia o mundo todo.

Você talvez queira saber como se proteger. Você tem razão em se preocupar. O próximo artigo falará sobre algumas ajudas práticas.

^ parágrafo 12 Segundo a Bíblia, Jeová é o nome de Deus.