Pular para conteúdo

Pular para sumário

 MATÉRIA DE CAPA | DEUS CONDENA O FUMO?

Uma epidemia global

Uma epidemia global

O fumo é um assassino cruel.

  • Matou cem milhões de pessoas no último século.

  • Tira cerca de 6 milhões de vidas por ano.

  • Em média, mata uma pessoa a cada seis segundos.

E nada indica que isso vai mudar.

Autoridades estimam que, se essa situação continuar, em 2030 o número de mortos por causa do fumo passará de 8 milhões por ano. E calcula-se que, até o final do século 21, o fumo terá causado 1 bilhão de mortes.

Os fumantes não são as únicas vítimas do tabaco. Os familiares do fumante sofrem em sentido emocional e financeiro. Além disso, 600 mil não fumantes morrem todos os anos por causa do fumo passivo. Na verdade, cada um de nós é afetado, pois os problemas causados pelo fumo elevam os gastos públicos na área da saúde.

Ao contrário de muitas epidemias que ainda não têm cura, a epidemia do tabaco tem solução. A Dra. Margaret Chan, diretora-geral da Organização Mundial da Saúde, declarou: “O único responsável pela epidemia do tabaco é o homem, e essa situação poderia ser revertida pelo trabalho conjunto dos governos e da sociedade.”

As nações do mundo nunca se preocuparam tanto em lutar contra esse problema. Em agosto de 2012, uns 175 países concordaram em tomar medidas para combater o uso do tabaco. * No entanto, influências poderosas contribuem para o aumento desse problema. Todo ano, a indústria do tabaco gasta bilhões de dólares com propaganda para atrair novos consumidores, especialmente mulheres e jovens em países em desenvolvimento. Além do mais, visto que o tabaco causa dependência, uma grande parte desses consumidores provavelmente morrerá de doenças relacionadas ao fumo. Hoje há 1 bilhão de viciados em tabaco no mundo. E o número de mortos continuará a aumentar vertiginosamente nos próximos 40 anos, a menos que as pessoas parem de fumar.

Muitas pessoas querem parar de fumar, mas a propaganda e o efeito viciador do tabaco as mantêm presas a esse hábito. Veja o exemplo de Naoko, que começou a fumar na adolescência. As propagandas apresentavam o fumo como um hábito de pessoas sofisticadas, e ela queria ser como elas. Os pais de Naoko haviam morrido de câncer de pulmão e ela tinha duas filhas pequenas; mesmo assim, Naoko continuou fumando. “Eu sabia que também poderia contrair câncer e me preocupava com a saúde de minhas filhas, mas não largava o cigarro. Eu achava que nunca conseguiria parar de fumar.”

Mas Naoko conseguiu. O que a motivou a largar o vício tem ajudado milhões de pessoas a continuar livres do fumo. De onde vem essa motivação? Leia o próximo artigo.

^ parágrafo 11 Essas medidas incluem alertar as pessoas sobre os perigos do tabaco, limitar a publicidade de cigarros, aumentar os impostos sobre o tabaco e criar programas para ajudar pessoas a parar de fumar.