Pular para conteúdo

Pular para sumário

“Este é o seu dia”

“Este é o seu dia”

 Formatura da 129.a turma de Gileade

“Este é o seu dia”

NO DIA 11 de setembro de 2010, quase 8 mil pessoas se reuniram para um evento especial — a formatura da 129.a turma da Escola Bíblica de Gileade da Torre de Vigia. Samuel Herd, membro do Corpo Governante das Testemunhas de Jeová, disse aos alunos: “Este é o seu dia. Estamos aqui para nos alegrar com vocês!”

“O ouvido que ouve”

O irmão Herd iniciou o programa considerando a necessidade de todos os cristãos fazerem bom uso do “ouvido que ouve” por prestar atenção à Palavra de Deus. (Provérbios 20:12) “Vocês emprestaram seus ouvidos a Jeová nos últimos meses”, disse o irmão Herd aos alunos, “e continuarão a fazer isso por toda a eternidade”.

Como os novos missionários podem usar seus ouvidos com sabedoria? “Por prestar atenção à Palavra de Deus”, disse o irmão Herd. Ele acrescentou: “No programa de hoje serão dadas muitas informações que os prepararão para seu trabalho como missionários nos anos à frente.”

“Confiem em Jeová de todo o coração”

Gerrit Lösch, membro do Corpo Governante, falou aos alunos com base nesse tema que dá o que pensar. Ele mencionou várias ocasiões em que o povo de Deus, tanto do passado como do presente, mostrou confiança em Jeová.

De modo similar, “os missionários precisam ter confiança no que se refere às suas designações”, destacou o irmão Lösch. “Por exemplo”, disse ele, “você talvez se pergunte: ‘Será que conseguirei aprender uma nova língua? Vou me adaptar à nova cultura? Vou conseguir superar a saudade de casa?’” Qual a solução? O irmão Lösch exortou os alunos a ‘confiar em Jeová’.

O irmão Lösch também leu Provérbios 14:26, que diz: “No temor de Jeová há forte confiança.” Nossa confiança em Jeová aumentará se refletirmos nas muitas maneiras em que ele nos tem abençoado.

A Bíblia diz que a pessoa que confia em Jeová “certamente se tornará qual árvore plantada junto às águas, que envia suas raízes diretamente junto ao curso de água; e ele não verá o calor chegar, mas a sua folhagem mostrará ser realmente frondosa”. — Jeremias 17:7, 8.

A lição é clara. “Não importa o que esteja pela frente”, disse o irmão Lösch, “vocês precisam confiar em Jeová”.

“Imitem os anjos fiéis”

Esse foi o assunto do discurso proferido por Stephen Lett, membro do Corpo Governante. Os anjos nos dão um maravilhoso exemplo. “Tudo o que a Bíblia revela sobre eles vale a pena imitar”, disse o irmão Lett. Então ele identificou quatro características dos anjos fiéis que faríamos bem em imitar: sua perseverança, humildade, disposição de ajudar e integridade.

A Bíblia relata que um anjo resistiu ao ‘príncipe da Pérsia’ — um poderoso demônio —  por 21 dias. (Daniel 10:13) Esse anjo mostrou perseverança. Os cristãos também ‘têm uma pugna . . . contra as forças espirituais iníquas’, destacou o irmão Lett. (Efésios 6:12) Ele disse aos alunos: “Lutem arduamente para continuar cumprindo sua designação.”

Quando Manoá, pai de Sansão, perguntou a um anjo qual era seu nome, ele se recusou a dizer. Esse anjo mostrou humildade. (Juízes 13:17, 18) O irmão Lett disse aos alunos: “Quando alguém os exaltar ou ficar admirando suas habilidades, humildemente desviem a atenção de vocês para Jeová e sua organização.” — 1 Coríntios 4:7.

Quando Jesus estava no jardim de Getsêmani, pouco antes de sua morte, ‘apareceu um anjo do céu e o fortaleceu’. (Lucas 22:43) Esse anjo mostrou disposição de ajudar. “Com oração, tentem determinar as reais necessidades das pessoas em sua designação missionária”, disse o irmão Lett, “e então, com a ajuda de Jeová, tentem suprir essas necessidades”.

Visto que apenas uma minoria dos anjos se juntou a Satanás em sua rebelião, podemos dizer que a grande maioria dessas criaturas celestiais são maravilhosos exemplos de integridade. — Revelação (Apocalipse) 12:4.

“Como aqueles anjos fiéis, resistam ao Diabo”, exortou o irmão Lett. “Oponham-se a ele, e ele fugirá.” — Tiago 4:7.

Mais três destaques do programa

“Mantenha Jeová como a rocha do seu coração”. Falando sobre esse assunto cativante, baseado no Salmo 73:26, Gary Breaux, membro da Comissão de Filial dos Estados Unidos, ajudou os alunos a ver a necessidade de confiar em Jeová. Em que sentido Jeová é como uma rocha? “Uma rocha pode segurar um pedaço de papel numa tempestade de vento”, disse o irmão Breaux. “De modo similar, Jeová pode ser uma influência estabilizadora que pode proteger seu coração.” Naturalmente, o coração talvez nos engane quando nos confrontamos com testes de perseverança. (Jeremias 17:9) Um clima diferente, novas comidas, novos companheiros num lar missionário — qualquer uma dessas coisas pode levar alguém a pensar em desistir. “Vocês vão enfrentar situações em que terão de considerar opções e tomar decisões”, mencionou o irmão Breaux. “Vocês escolherão um proceder que agrada a Jeová? Se escolherem, Jeová se tornará ‘a rocha do seu coração’. Ele conduzirá os seus passos.”

“Vocês têm fé suficiente para molhar os pés?” Sam Roberson, instrutor de Gileade, desenvolveu esse tema com base em Josué capítulo 3. Como é que milhões de israelitas conseguiram atravessar o rio Jordão na época da cheia? Jeová disse a Josué que ordenasse aos sacerdotes para ‘ficarem parados no Jordão’. Deus prometeu: “No instante em que as solas dos pés dos sacerdotes . . . pousarem nas águas do Jordão, serão cortadas as águas . . . e [elas] ficarão paradas como um só dique.” (Josué 3:8, 13) O irmão Roberson disse aos alunos: “Haverá ‘Jordões’ em sua vida que separarão vocês de suas bênçãos, se vocês permitirem.” Por exemplo, pode ser difícil dar-se bem com colegas missionários. Qual a solução? “Concentrem-se no trabalho, não nos trabalhadores.” O irmão Roberson exortou a turma: “Se vocês mostrarem a fé necessária para molhar os pés, Jeová os ajudará a atravessar os ‘Jordões’ em sua vida missionária.”

“Estabeleçam firmemente seus planos”. Esse foi o tema desenvolvido pelo instrutor de Gileade, William Samuelson. Seu discurso teve como base Provérbios 16:3, que diz: “Rola os teus trabalhos sobre o próprio Jeová e os teus planos ficarão firmemente estabelecidos.” O irmão Samuelson perguntou aos alunos: “Será que esse versículo quer dizer  que vocês não têm nenhuma participação em estabelecer seus planos a não ser ‘rolar seus trabalhos’ sobre Jeová?” Não, disse ele, porque Provérbios 16:1 diz: “Ao homem terreno pertencem os arranjos do coração.” O irmão Samuelson acrescentou: “Jeová não vai milagrosamente preparar seu coração para vocês. Pelo contrário, vocês precisam ter certeza de que têm a motivação correta. Por meio do estudo, da oração e por estarem bem achegados ao Escritório da sede local, vocês continuarão a ter um coração que servirá a seu favor, e o próprio Jeová estabelecerá firmemente seus planos.”

Relatos e entrevistas

Como parte do treinamento, os alunos de Gileade participam na pregação pública com as congregações locais das Testemunhas de Jeová. Mark Noumair, outro instrutor de Gileade, entrevistou vários alunos sobre o que aconteceu com eles na pregação. O que mais se destacou nos relatos foi o papel da oração em localizar pessoas de coração sincero no território.

Por exemplo, certo casal estava num restaurante fast-food. Um funcionário os viu fazendo uma oração em silêncio. Ele se aproximou e perguntou se eram Testemunhas de Jeová. Depois de ficar sabendo que eram, o funcionário explicou que havia sido criado como Testemunha de Jeová, mas tinha se afastado da fé. Ele tinha até mesmo cometido um crime e sido preso. Agora esse jovem queria ter Jeová de volta em sua vida. Ele disse também que, antes de o casal entrar no restaurante, ele estava orando a Deus, expressando seu desejo de endireitar a vida. Sua oração foi atendida!

Sob o tema “Saboreiem e vejam que Jeová é bom”, Rudi Hartl, do Departamento de Correspondência da Redação, entrevistou Wayne Wridgway, de Moçambique, Jason Reed, do Chile e Kenji Chichii, do Nepal. Os três são missionários treinados em Gileade. Esses irmãos falaram francamente sobre alguns desafios que enfrentaram no início de seu serviço missionário, como, por exemplo, aprender um novo idioma, adaptar-se a uma nova cultura ou lidar com a saudade de casa. “Uma das coisas que ajudou a mim e a minha esposa foi fazer amigos na nova congregação o mais rápido possível”, disse o irmão Chichii. “À medida que nos achegamos mais à congregação, foi mais fácil lidar com a saudade de casa.”

Pouco depois de os 56 alunos receberem o diploma, um deles leu uma comovente carta de agradecimento da turma. Parte dela dizia o seguinte ao Corpo Governante: “Como turma, observamos pessoalmente o modo como vocês, de forma amorosa e incansável, deram de si mesmos, fornecendo o curso, visitando a sala de aulas e nos dando excelente instrução espiritual. Visto que fomos alvo de seu amor, faremos o máximo para imitar seu exemplo de amor, paciência, humildade e interesse pessoal quando chegarmos em nossas designações.”

[Destaque na página 28]

“Quando alguém os exaltar . . . desviem a atenção de vocês”

[Destaque na página 29]

“Haverá ‘Jordões’ em sua vida”

 [Tabela/Mapa na página 31]

DADOS DA TURMA

9 países representados

56 alunos

28 casais

33,0 média de idade

17,9 média de anos de batismo

13,3 média de anos no ministério de tempo integral

[Mapa]

(Para o texto formatado, veja a publicação)

A turma foi designada aos 25 países abaixo

DESIGNAÇÕES DOS MISSIONÁRIOS

BOLÍVIA

BOTSUANA

BULGÁRIA

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO

COSTA DO MARFIM

GÂMBIA

ALEMANHA

ÍNDIA

INDONÉSIA

QUÊNIA

LIBÉRIA

MACEDÔNIA

MADAGASCAR

MALÁSIA

MOÇAMBIQUE

PANAMÁ

PERU

POLÔNIA

ROMÊNIA

SÉRVIA

SERRA LEOA

SUAZILÂNDIA

TANZÂNIA

UGANDA

ZIMBÁBUE

[Foto na página 30]

Alunos de Gileade encenando algo que aconteceu na pregação

[Foto na página 31]

129.a turma de formandos da Escola Bíblica de Gileade da Torre de Vigia

Na lista abaixo, as fileiras estão enumeradas da frente para trás, e os nomes, alistados da esquerda para a direita, em cada fileira.

(1) Munaretto, R.; Olofsson, Y.; Budden, K.; Najdzion, L.; Moya, G.; Treviño, G.; Dion, A.; Fleegle, A.

(2) Smith, J.; Michael Raj, J.; Smith, S.; Paramo, A.; McDonald, J.; Deans, M.; Joyal, S.; Watson, L.

(3) Joyal, C.; Crawley, T.; Hacker, D.; Shynkarenko, J.; Knapp, T.; Ayling, J.; Highley, C.; Olofsson, B.

(4) Fitzpatrick, M.; Najdzion, B.; Skallerud, L.; Harris, A.; Harris, S.; Budden, R.; Paramo, Y.; Skallerud, K.

(5) Crawley, B.; Michael Raj, J.; Lodge, A.; Lodge, R.; Herms, N.; Fitzpatrick, J.; Moya, R.; Munaretto, P.

(6) Watson, S.; Deans, M.; Hacker, J.; McDonald, J.; Treviño, J.; Harris, S.; Herms, C.; Harris, P.

(7) Shynkarenko, V.; Highley, T.; Smith, A.; Dion, J.; Ayling, R.; Smith, B.; Knapp, T.; Fleegle, B.