Pular para conteúdo

Pular para sumário

O nome de Deus, Jeová, num templo egípcio

O nome de Deus, Jeová, num templo egípcio

 O nome de Deus, Jeová, num templo egípcio

QUAL é a data da ocorrência mais antiga do nome divino, Jeová, ou Iavé, fora da Bíblia? Alguns eruditos são categóricos: século 14 AEC. Por que dizem isso?

Por volta do ano 1370 AEC, os egípcios haviam conquistado muitas terras. O governante do Egito naquela época, o Faraó Amenotep (Amenófis) III, construiu um templo magnífico em Soleb, na Núbia, atual Sudão. Quando os arqueólogos descobriram esse templo, encontraram um hieróglifo egípcio que parece mostrar o Tetragrama hebraico — YHWH, ou Jeová. Essa inscrição é 500 anos mais velha do que a famosa Pedra Moabita — que antes era considerada a fonte da ocorrência mais antiga do nome de Deus. Por que o nome do Deus da Bíblia aparece num templo egípcio?

“Terra dos shosu de Iahuo”

O Faraó Amenotep III dedicou o templo que ele construiu ao deus Amom-Rá. O templo tinha uns 120 metros de comprimento e ficava na margem ocidental do rio Nilo. Os hieróglifos que decoram as bases das colunas em uma das salas do templo alistam os territórios que Amenotep alegava ter conquistado. Cada território é representado por um prisioneiro que tinha as mãos amarradas atrás das costas e um escudo no qual está inscrito o nome de sua terra ou povo. As terras de muitos dos que pertenciam ao chamado povo shosu estão entre esses hieróglifos. Quem eram os shosu?

Shosu era o nome que os egípcios geralmente davam aos beduínos, tribos desprezadas que viviam além da fronteira oriental do Egito. As terras dos shosu cobriam a parte sul da Palestina, o sul da Transjordânia e o Sinai. Alguns pesquisadores dizem que as terras descritas como pertencendo aos shosu se estendiam ao norte, até o Líbano e a Síria. A lista de  terras conquistadas encontrada em Soleb inclui algo que tem sido lido “Iavé na terra dos shosu”, “Terra dos shosu de Iahuo”, ou “Terra dos shosu-yhw”. O egiptólogo Jean Leclant diz que o nome que aparece no escudo em Soleb “corresponde ao ‘tetragrama’ do deus da Bíblia, YHWH”.

A maioria dos eruditos acredita que o nome Iahuo, ou Iavé, neste e em outros contextos similares deve se referir a um lugar ou região. O erudito Shmuel Ahituv diz que a inscrição identifica “a área por onde perambulava o clã de adoradores de Yāhū, o Deus de Israel”. * Se essa conclusão estiver correta, esse nome topográfico seria apenas mais um dos muitos exemplos semitas antigos que identificam tanto o lugar como o seu deus. Um outro exemplo é Assur, que identifica a terra da Assíria e sua deidade suprema.

Sobre a inscrição no templo na Núbia, o erudito bíblico e arqueólogo Roland de Vaux diz: “Numa região com uma ligação tão forte com os antepassados de Israel, já havia na metade do segundo milênio a.C. um nome geográfico ou étnico muito semelhante, senão idêntico, ao nome do Deus de Israel.”

Um nome que ainda é reverenciado

Soleb não é o único lugar na Núbia em que o nome Iavé aparece em hieróglifos egípcios. Foram encontradas o que aparentemente são cópias da lista de Soleb em templos de Ramessés II em Amarah ocidental e em Aksha. Na lista de Amarah, os hieróglifos para “Iavé na terra dos shosu” parecem ser semelhantes aos hieróglifos referentes a outros territórios dos shosu, que acredita-se serem Seir e Labão. A Bíblia associa essas regiões com o sul da Palestina, Edom e Sinai. (Gênesis 36:8; Deuteronômio 1:1) Essas áreas eram frequentadas por povos que conheciam e adoravam a Jeová, quer antes, quer depois da nação de Israel ter estado no Egito. — Gênesis 36:17, 18; Números 13:26.

Ao contrário dos nomes de outros deuses que aparecem em inscrições antigas, o nome do Deus da Bíblia, Jeová, ainda é usado e reverenciado amplamente. Por exemplo, em mais de 230 terras, mais de 7 milhões de Testemunhas de Jeová usam sua vida para ajudar outros não só a aprender esse nome, mas também a se aproximar do Deus que tem esse nome único, Jeová. — Salmo 83:18; Tiago 4:8.

[Nota(s) de rodapé]

^ parágrafo 7 Alguns eruditos questionam que esse hieróglifo indique que os shosu “eram seguidores do deus Javé”. Eles acreditam que o nome dessa terra — nome esse que de outra forma seria desconhecido — talvez seja apenas coincidentemente similar ao nome do Deus de Israel, ainda que essa coincidência seja curiosa.

[Destaque na página 21]

Por que Jeová, o nome do Deus da Bíblia, aparece em uma inscrição num templo pagão egípcio?

[Mapa na página 21]

(Para o texto formatado, veja a publicação)

EGITO

Templo em Soleb

SUDÃO

Rio Nilo

[Fotos na página 21]

Réplica de uma coluna do templo

[Foto na página 22]

Local das ruínas do templo de Amom-Rá, Soleb, Sudão

[Crédito]

Ed Scott/Pixtal/age fotostock

[Crédito da foto na página 21]

Fundo: Asian and Middle Eastern Division/The New York Public Library/Astor, Lenox and Tilden Foundations