Pular para conteúdo

Pular para sumário

A Bíblia muda a vida das pessoas

A Bíblia muda a vida das pessoas

 A Bíblia muda a vida das pessoas

O QUE um ex-membro de gangue viciado em maconha fez para vencer seus maus hábitos? Por que um membro de uma banda de thrash metal decidiu cortar seu cabelo comprido e mudar de atitude com respeito à música que ele tanto gostava? O que levou um homem que rejeitava toda autoridade religiosa e governamental a se tornar um ministro religioso? Considere o que essas pessoas têm a dizer.

“Consegui vencer meu vício.” — PETER KAUSANGA

IDADE: 32

PAÍS DE ORIGEM: NAMÍBIA

HISTÓRICO: MEMBRO DE GANGUE E VICIADO EM MACONHA

MEU PASSADO: Cresci em Kehemu, um dos quatro grandes povoados da cidade de Rundu. As pessoas ali ganhavam o sustento com a venda de painço, madeira e carvão.

Minha mãe morreu quando eu tinha apenas 2 anos, por isso fui criado por minha avó. Tínhamos uma vida simples. Eu não era um rapaz rebelde, mas por causa dos meus colegas acabei me metendo em problemas. Na escola entrei numa gangue. Eu brigava na rua, intimidava outros, roubava, contrabandeava diamantes, usava drogas e bebia. Em duas ocasiões fui preso por roubo e fraude.

Abandonei a escola no ensino médio e depois deixei a cidade e a gangue. Queria começar a vida do zero, mas ainda era viciado em maconha. Às vezes eu andava quilômetros só para conseguir um cigarro de maconha.

COMO A BÍBLIA MUDOU MINHA VIDA: No começo de 1999, encontrei umas Testemunhas de Jeová que estavam deixando publicações com pessoas que passavam na rua. Elas me trataram com respeito e dignidade, e isso me comoveu muito. A mensagem contida nas publicações que deixaram comigo me convenceu de que eu tinha encontrado a religião verdadeira. Dediquei-me ao estudo da Bíblia e logo me dei conta de que precisava fazer mudanças na vida para poder agradar a Jeová Deus.

Estipulei uma data para parar com os meus vícios e depois destruí tudo o que eu tinha relacionado ao fumo e à maconha. Também disse a meus amigos para não me oferecerem cigarro e não fumarem perto de mim. Apesar  disso, as coisas não correram como planejado. Por duas vezes não consegui resistir ao desejo de fumar cigarro e maconha. Mas não deixei isso me desanimar. Lembrava sempre do princípio em Provérbios 24:16: “O justo talvez caia até mesmo sete vezes, e ele se há de levantar.” Por fim consegui vencer meu vício.

Quanto mais eu aprendia sobre Jeová, mais desejava que ele fosse meu melhor amigo. Um versículo que me tocou foi o Salmo 27:10: “Caso meu próprio pai e minha própria mãe me abandonassem, o próprio Jeová me acolheria.” Ao passo que continuava meu estudo profundo da Bíblia, sentia a veracidade dessas palavras. Jeová se tornou um Pai real e amoroso para mim.

Eu também me reunia regularmente com as Testemunhas de Jeová. Ali, via um espírito de verdadeira amizade e amor. Nunca tinha sentido isso antes.

COMO FUI BENEFICIADO: Com a ajuda de Jeová e de meus irmãos cristãos, melhorei o modo de me arrumar, de me vestir, e minha conduta e linguagem. Quando olho para trás, penso que minha vida mudou assim como a feia lagarta se transforma numa linda borboleta. Meus parentes ficaram felizes com essa transformação e agora confiam em mim. Hoje, sou casado e me esforço em ser um marido amoroso e um bom pai para minhas filhas.

“Agora tenho um verdadeiro objetivo na vida.” — MARCOS PAULO DE SOUSA

IDADE: 29

PAÍS DE ORIGEM: BRASIL

HISTÓRICO: MEMBRO DE UMA BANDA DE THRASH METAL

MEU PASSADO: Minha família morava na cidade de Jaguariúna, São Paulo. Meus pais eram católicos fervorosos, e quando eu era mais novo, servi como coroinha. Por causa disso, as crianças na escola me chamavam de ‘Padre’. Mas aos 15 anos descobri a música heavy metal. Comecei a andar com cantores de rock, deixei o cabelo crescer e em 1996 meu pai me ajudou a comprar minha primeira bateria.

Em 1998, entrei numa banda de thrash metal. A música que tocávamos era satânica e obscena. Glorificava a violência. Ela influenciou meu modo de pensar, minhas atitudes e conduta. Eu me tornei cada vez mais negativo e agressivo.

COMO A BÍBLIA MUDOU MINHA VIDA: Entrei em contato com as Testemunhas de Jeová pela primeira vez em 1999. Elas me ofereceram um estudo bíblico e eu aceitei, mesmo não estando muito interessado. No entanto, o que aprendi da Bíblia mudou meu modo de encarar a vida.

Eu era conhecido como “o cabeludo”, “o roqueiro” ou “o baterista”. Mas me dei conta de que tocar na banda fez de mim alguém  egocêntrico e competitivo. Comecei a não gostar da minha reputação e me dei conta de que os cantores que eu idolatrava não tinham um objetivo real na vida. Aos poucos entendi que se quisesse agradar a Jeová Deus, teria de abandonar o heavy metal e seu estilo de vida imoral e idólatra.

Eu amava minha música e meu cabelo comprido. Não sabia se seria capaz de viver sem eles. Além disso, era agressivo e sabia que precisava aprender a controlar minha raiva. No entanto, por meio do estudo da Bíblia passei a amar a Jeová cada vez mais. Ver como Jeová é amoroso, paciente e misericordioso me achegou a ele. Eu orava a Jeová pedindo ajuda para mudar, e ele me ajudou. Senti pessoalmente a veracidade do texto de Hebreus 4:12, que diz: “A palavra de Deus é viva e exerce poder.”

Quando comecei a me associar com as Testemunhas de Jeová, descobri que elas eram diferentes. Pela primeira vez na vida, vi o verdadeiro amor em ação. Esse amor ficava especialmente em evidência nos grandes congressos realizados por elas. Fiquei impressionado pelo modo como os voluntários trabalhavam arduamente para tornar esses eventos mais confortáveis para os outros.

COMO FUI BENEFICIADO: Com a ajuda de Jeová, agora consigo controlar meu temperamento. Sinto que não sou mais uma pessoa egocêntrica e orgulhosa.

Confesso que por um tempo senti falta do meu estilo de vida anterior, mas isso já não acontece. Agora tenho um verdadeiro objetivo na vida. É muito bom poder aprender a mostrar interesse pelas pessoas e por seu bem-estar.

“Sinto alegria por me importar com outros.” — GEOFFREY NOBLE

IDADE: 59

PAÍS DE ORIGEM: ESTADOS UNIDOS

HISTÓRICO: REJEITAVA A AUTORIDADE RELIGIOSA E GOVERNAMENTAL

MEU PASSADO: Fui criado em Ipswich, Massachusetts, uma cidade de pessoas da classe operária no litoral. Depois de adulto, decidi morar numa área remota de Vermont. Pelos padrões dos EUA, eu e minha namorada levávamos uma vida bem simples. Não tínhamos energia elétrica, de modo que usávamos lenha da floresta para aquecer a casa e cozinhar. Um barraco do lado de fora servia de banheiro, e na maior parte do ano não tínhamos água corrente. Havíamos rejeitado a sociedade e nossa aparência mostrava isso. Cheguei  a me orgulhar de ter ficado sem pentear o cabelo por seis meses.

Naquela época, os Estados Unidos estavam envolvidos na Guerra do Vietnã. Isso influenciou minha atitude em relação à autoridade. Eu via a hipocrisia que existia no governo e na religião. Achava que essas instituições não ofereciam soluções e que cabia a cada um decidir por si mesmo o que era certo ou errado. Por isso, não via nada de mais em roubar o que eu precisava.

COMO A BÍBLIA MUDOU MINHA VIDA: Eu e minha namorada tínhamos começado a ler a Bíblia, só que não entendíamos nada. Eu usava drogas, mas queria largar esse vício. Minha namorada queria que nos casássemos e tivéssemos filhos. Foi nessa época que uma Testemunha de Jeová veio à nossa casa e começou a estudar a Bíblia conosco.

Em pouco tempo consegui largar meus vícios. No entanto, foi mais difícil ajustar minha atitude para com a autoridade. Eu costumava questionar tudo. Cresci com poucos limites de comportamento, por isso era difícil aceitar a ideia de seguir as regras impostas por outra pessoa.

Sempre acreditei num Criador, mas a imagem que eu tinha dele era vaga. No entanto, à medida que eu estudava a Bíblia, a personalidade de Jeová Deus ficava mais nítida. E ele deixava claro o que esperava de mim. Seus requisitos eram bem definidos. Também aprendi que ele estabeleceu um propósito para transformar a Terra num paraíso. (2 Pedro 3:13) Por causa dessas verdades, eu queria mudar a fim de poder servi-lo.

Uma das coisas que mais me impressionou foi o fato de as Testemunhas de Jeová se recusarem a participar na guerra. Eu não conhecia nenhuma outra religião mundial que se apegasse a esse padrão bíblico.

Eu sabia que para servir a Jeová precisava melhorar minha aparência. No começo, não gostava muito da ideia de me ajustar ao padrão de vestimenta das Testemunhas de Jeová. Nem eu nem meus amigos tínhamos uma camisa, calças ou sapatos sociais, muito menos uma gravata! Mas cortei o cabelo e melhorei minha aparência. Ainda assim, lembro da primeira vez que preguei de casa em casa. Olhei para uma janela e vi o reflexo da minha nova imagem. Pensei: “O que foi que eu fiz?” Mais tarde, acabei me habituando à nova aparência.

COMO FUI BENEFICIADO: Casei com minha namorada e somos felizes até hoje. Criamos nossos três filhos para amar e servir a Jeová. Também tenho sentido a alegria de ajudar outros a aprender as mesmas verdades bíblicas que me ajudaram a transformar minha vida.

Antigamente eu me orgulhava de não me importar com o que os outros pensavam. Hoje, sinto alegria por me importar com outros e por ter quem se importe comigo.

[Destaque na página 26]

“Eu andava quilômetros só para conseguir um cigarro de maconha”

[Destaque na página 28]

“O que aprendi da Bíblia mudou meu modo de encarar a vida”

[Destaque na página 29]

“Não gostava muito da ideia de me ajustar ao padrão de vestimenta das Testemunhas de Jeová”