Pular para conteúdo

Pular para sumário

Betel de Brooklyn — 100 anos de história

Betel de Brooklyn — 100 anos de história

Lar de Betel na rua Columbia Heights, 122-124

Rua Hicks, 13-17 (1909-1918)

O ANO de 1909 foi histórico para a cidade de Nova York. A ponte de Queensboro foi inaugurada, ligando o município de Queens ao de Manhattan, e a ponte de Manhattan também foi inaugurada, fazendo uma nova ligação entre Manhattan e Brooklyn.

Foi também um ano histórico para as Testemunhas de Jeová. Charles Taze Russell, presidente da Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados (dos EUA), a entidade jurídica das Testemunhas de Jeová, já tinha percebido que havia um grande potencial para expandir a pregação das boas novas do Reino de Deus. (Mateus 24:14) Ele acreditava que um passo importante para que isso acontecesse era mudar a sede da Sociedade da cidade de Pittsburgh, Pensilvânia, para Brooklyn, Nova York. Os preparativos da mudança começaram em 1908, e ela ocorreu no começo do ano seguinte.

Por que mudar para Brooklyn?

Os que supervisionavam a obra de pregação naquela época sabiam que evangelizar por  meio de sermões impressos em jornais era uma maneira eficaz de divulgar as verdades da Bíblia. De fato, em 1908, os sermões bíblicos de Russell eram publicados semanalmente em 11 jornais com uma circulação total de 402 mil exemplares.

No entanto, Russell escreveu: “Irmãos nossos que estão familiarizados com os métodos usados pelos jornais . . . garantem que se os sermões semanais procedessem de uma [cidade maior], isso faria com que eles fossem divulgados por todos os Estados Unidos. Em menos de um ano poderia haver centenas de jornais publicando regularmente os sermões.” Assim, começou-se a procurar o melhor lugar para expandir o trabalho de pregação.

Sermões de Russell em jornal

Por que Brooklyn? Russell disse: ‘Concluímos, depois de buscarmos a orientação Divina, que Brooklyn, NY, com uma grande população e conhecida como “A Cidade das Igrejas”, seria, por esses motivos, nosso mais adequado centro para a obra de colheita.’ Os resultados falam por si mesmos. Em pouco tempo, 2 mil jornais passaram a publicar os sermões de Russell.

Nova York foi uma boa escolha também por outra razão. Em 1909, já havia filiais na Grã-Bretanha, Alemanha e Austrália, e outras seriam abertas pouco depois. Assim, fazia sentido que a sede mundial ficasse numa cidade portuária que tivesse também uma boa rede ferroviária e rodoviária.

Por que o nome Betel?

Rua Concord, 18 (1922-1927)

Rua Adams, 117 (desde 1927 até hoje)

A sede original da Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados (dos EUA) foi estabelecida nos anos 1880, em Allegheny (hoje parte de Pittsburgh), Pensilvânia. Naquela época, ela era chamada de Casa da Bíblia. Em 1896, havia 12 voluntários servindo ali.

Mas, com a mudança para Brooklyn em 1909, a nova residência dos voluntários foi  chamada de Betel. * Por que Betel? A propriedade da Rua Hicks, 13-17, que a Sociedade Torre de Vigia comprou, era do famoso clérigo Henry Ward Beecher e era conhecida como Betel de Beecher. Sua antiga residência, em Columbia Heights, 124, também foi comprada. O número de 1.° de março de 1909 de A Torre de Vigia (agora A Sentinela) dizia: “Certamente parece impressionante o fato de termos comprado o antigo Betel de Beecher e depois, por coincidência, comprado também a sua antiga residência. . . . O novo lar chamaremos de ‘Betel’, e o novo escritório e auditório de ‘O Tabernáculo de Brooklyn’; esses nomes substituirão a expressão ‘Casa da Bíblia’.”

Atualmente, as instalações bastante ampliadas de Brooklyn e as instalações em outras duas localidades no Estado de Nova York — Wallkill e Patterson —, incluindo as residências, a gráfica e os escritórios, também são chamados de Betel. Na verdade, espalhados pelo mundo, há lares de Betel em 113 países. Mais de 19 mil voluntários servem nesses lares e ajudam a distribuir informações bíblicas.

Avenida Myrtle, 35 (1920-1922)

Uma calorosa recepção aos visitantes

As instalações foram dedicadas em 31 de janeiro de 1909. A segunda-feira, 6 de setembro de 1909, foi o Dia de Visita a Betel. Centenas de Estudantes da Bíblia, como as Testemunhas de Jeová eram conhecidas, visitaram as instalações. Muitos deles tinham vindo diretamente de um congresso cristão realizado em Saratoga Springs, uns 320 quilômetros ao norte de Nova York. Charles Taze Russell deu pessoalmente as boas-vindas aos visitantes e cumprimentou a todos eles. *

Centro Educacional de Patterson

Os visitantes continuam a ser bem-vindos em Betel. De fato, todo ano, mais de 40 mil pessoas visitam as instalações de Brooklyn. O Betel de Brooklyn continua a desempenhar um papel vital na expansão dos interesses do Reino de Jeová, trazendo bênçãos a incontáveis milhões de pessoas.

^ parágrafo 11 A palavra hebraica “Betel” significa “Casa de Deus”. Na Bíblia, Betel era uma importante cidade israelita. Apenas a cidade de Jerusalém é mencionada mais vezes do que Betel.

^ parágrafo 14 Para mais detalhes históricos, veja o livro Testemunhas de Jeová — Proclamadores do Reino de Deus, páginas 718-723, publicado pelas Testemunhas de Jeová.