Pular para conteúdo

Pular para sumário

O novo nascimento — Uma decisão pessoal?

O novo nascimento — Uma decisão pessoal?

 O novo nascimento — Uma decisão pessoal?

QUEM causa o novo nascimento? Ao exortar seus ouvintes a se tornarem cristãos nascidos de novo, alguns pregadores citam as palavras de Jesus: “Vós tendes de nascer de novo.” (João 3:7) Esses ministros usam essas palavras como se fossem uma ordem, na realidade dizendo: “Nasçam de novo!” Dessa forma, eles pregam que cabe a cada pessoa que acredita em Deus obedecer a Jesus e dar os passos necessários para nascer de novo. De acordo com esse modo de pensar, o novo nascimento é um assunto de decisão pessoal. Mas será que esse conceito está em harmonia com o que Jesus disse a Nicodemos?

Uma leitura atenta das palavras de Jesus mostra que ele não ensinou que cabe a cada pessoa decidir se vai ou não nascer de novo. Por que dizemos isso? A expressão grega traduzida ‘nascer de novo’ também pode ser vertida “deve nascer do alto”. * Assim, de acordo com essa tradução alternativa, o novo nascimento vem “do alto” — ou seja,  “desde o céu”, ou “do Pai”. (João 19:11, nota; Tiago 1:17) De fato, é Deus quem causa o novo nascimento. — 1 João 3:9.

Tendo em mente a expressão “do alto”, não é difícil entender por que uma pessoa não pode, por si mesma, nascer de novo. Pense no seu nascimento literal. Foi você quem decidiu nascer? Claro que não! Você nasceu porque foi gerado por seus pais. Da mesma forma, só podemos nascer de novo se Deus, nosso Pai celestial, tornar isso possível. (João 1:13) É por esse motivo que o apóstolo Pedro disse: “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, pois, segundo a sua grande misericórdia, ele nos deu um novo nascimento.” — 1 Pedro 1:3.

É uma ordem?

Mas alguns talvez se perguntem: ‘Se é verdade que ninguém pode decidir por si mesmo nascer de novo, por que Jesus deu a ordem: “Vós tendes de nascer de novo”?’ Essa é uma boa pergunta. Afinal, se as palavras de Jesus são mesmo uma ordem, ele está nos mandando fazer algo além de nosso alcance. Isso não tem lógica. Então, como devemos entender as palavras “vós tendes de nascer de novo”?

Um exame mais detalhado dessa frase no seu idioma original mostra que ela não está no modo imperativo, ou seja, em forma de ordem. Em vez disso, está na forma de declaração. Em outras palavras, quando Jesus disse “vós tendes de nascer de novo” ele estava declarando um fato, não dando uma ordem. Ele disse: “É preciso vocês nascerem do alto.” — João 3:7, Bíblia Pastoral.

Para ilustrar essa questão de ordem versus declaração, pense na seguinte comparação. Imagine uma cidade com várias escolas. Uma delas foi indicada para servir de escola para alunos indígenas que vivem numa área longe daquela cidade. Certo dia, um jovem que não pertence àquele grupo indígena diz ao diretor da escola: “Eu quero me matricular nessa escola.” O diretor lhe diz: “Para se matricular, você tem de ser indígena.” É óbvio que as palavras do diretor não são uma ordem. Ele não está ordenando ao aluno: “Seja indígena!” O diretor simplesmente declara um fato — o requisito para estudar naquela escola. Da mesma forma, quando Jesus disse “vós tendes de nascer de novo”, ele estava simplesmente declarando um fato — o requisito para alguém “entrar no reino de Deus”.

Esse último ponto — o Reino de Deus — se relaciona ainda com outro aspecto do novo nascimento. Tem a ver com a seguinte pergunta: Qual é o objetivo de nascer de novo? Saber a resposta a essa pergunta é essencial para entender exatamente o que significa nascer de novo.

[Nota(s) de rodapé]

^ parágrafo 3 É assim que várias traduções da Bíblia vertem João 3:3. Por exemplo, a Bíblia Vozes diz: “Quem não nascer do alto, não pode ver o reino de Deus.”

[Foto na página 6]

Que similaridade existe entre o novo nascimento e o nascimento literal?