Pular para conteúdo

Pular para sumário

Deixe que Jeová fortaleça e proteja seu casamento

Deixe que Jeová fortaleça e proteja seu casamento

“A menos que o próprio Jeová guarde a cidade, é fútil que o guarda se mantenha alerta.” — SAL. 127:1b.

1, 2. (a) Por que 24 mil israelitas deixaram de receber maravilhosas bênçãos? (b) Por que esse acontecimento do passado tem importância para nós hoje?

POUCO antes de a nação de Israel entrar na Terra Prometida, milhares de homens tiveram “relações imorais com as filhas de Moabe”. Em resultado disso, 24 mil israelitas foram mortos pelo próprio Jeová. Pense nisto: eles estavam bem perto de ganhar sua tão aguardada herança, mas deixaram de receber maravilhosas bênçãos de Deus porque cederam à tentação. — Núm. 25:1-5, 9.

2 Esse trágico exemplo foi registrado “como aviso para nós, para quem já chegaram os fins dos sistemas de coisas”. (1 Cor. 10:6-11) Hoje os servos de Deus estão na parte final dos “últimos dias”, às portas de um justo novo mundo. (2 Tim. 3:1; 2 Ped. 3:13) Mas, infelizmente, alguns adoradores de Jeová baixaram a guarda. Eles foram enlaçados pela imoralidade e colheram as terríveis consequências disso. Essas pessoas põem em risco sua chance de receber bênçãos eternas.

3. Por que os casais precisam da orientação e da ajuda de Jeová? (Veja a gravura no início do artigo.)

3 Por causa da praga da imoralidade, os casais precisam da  orientação e da ajuda de Jeová para conseguir proteger seu casamento. (Leia Salmo 127:1.) Vejamos como marido e esposa podem fortalecer seu casamento por proteger o coração, por se achegar a Deus, por se revestir da nova personalidade, por manter uma boa comunicação e por render um ao outro o que é devido.

PROTEJA SEU CORAÇÃO

4. O que levou alguns cristãos a cometer imoralidade?

4 Como é possível que um cristão se envolva em conduta imoral? O trágico caminho que leva à imoralidade geralmente começa com os olhos. Jesus explicou: “Todo aquele que persiste em olhar para uma mulher, a ponto de ter paixão por ela, já cometeu no coração adultério com ela.” (Mat. 5:27, 28; 2 Ped. 2:14) Muitos cristãos que cometeram imoralidade permitiram que suas defesas morais se enfraquecessem por ver pornografia, ler material de conteúdo erótico ou assistir a vídeos obscenos na internet. Outros viram filmes, peças de teatro ou programas de TV sexualmente explícitos. Ainda outros foram a casas noturnas e clubes de striptease ou procuraram massagens sensuais em casas de massagem.

5. Por que precisamos proteger o coração?

5 Alguns cedem à tentação porque recorrem à pessoa errada em busca de atenção. Visto que o mundo de hoje não tem limites e glorifica todo tipo de imoralidade, é muito fácil que nosso ‘coração traiçoeiro e desesperado’ crie sentimentos românticos por alguém que não é nosso cônjuge. (Leia Jeremias 17:9, 10.) Jesus disse: “Do coração vêm raciocínios iníquos, assassínios, adultérios, fornicações.” — Mat. 15:19.

6, 7. (a) O que pode acontecer se desejos errados criarem raízes em nosso coração? (b) Como alguém pode evitar cair no laço da imoralidade sexual?

6 Quando duas pessoas que sentem atração uma pela outra permitem que desejos errados criem raízes em seu coração traiçoeiro, elas podem acabar conversando sobre assuntos que deveriam falar apenas com o cônjuge. Em pouco tempo, os dois podem começar a criar oportunidades para estar juntos, e encontros aparentemente inocentes e supostamente acidentais se tornam frequentes. À medida que seus sentimentos ficam mais intensos, suas defesas morais enfraquecem. Quanto mais eles avançam no caminho do pecado, mais difícil é parar, mesmo sabendo que estão fazendo algo errado. — Pro. 7:21, 22.

7 Com o tempo, alimentar desejos errados e ter conversas impróprias faz com que suas defesas espirituais — que antes eram como muralhas — se desmoronem. Daí, eles passam a segurar as mãos, se beijar, se acariciar e se tocar de modo sexualmente estimulante — expressões de afeto que são apropriadas apenas entre marido e esposa. Basicamente, eles são ‘provocados e engodados [‘apanhados como que com isca’, nota] por seu próprio desejo’. Esse desejo se desenvolve a ponto de ‘dar à luz o pecado’ — nesse caso, a imoralidade sexual. (Tia. 1:14, 15) Que trágico! Afinal, tudo isso poderia ter sido evitado se os dois tivessem deixado que Jeová os ajudasse a manter o devido respeito pela santidade do casamento. Mas como?

CONTINUE SE ACHEGANDO A DEUS

8. Como a amizade com Jeová nos protege contra a imoralidade sexual?

8 Leia Salmo 97:10. A amizade com Jeová é fundamental para nos proteger contra a imoralidade. Quando aprendemos sobre as belas qualidades de Deus, nós nos esforçamos para ‘nos tornar seus imitadores, como filhos amados, e  para prosseguir andando em amor’. Em resultado, somos fortalecidos para rejeitar a “fornicação e a impureza de toda sorte”. (Efé. 5:1-4) Por saber que “Deus julgará os fornicadores e os adúlteros”, os casais se esforçam para manter seu casamento honroso e puro. — Heb. 13:4.

9. (a) O que ajudou José a resistir a uma tentação imoral? (b) O que podemos aprender do exemplo de José?

9 Alguns servos fiéis de Deus permitiram que suas defesas morais enfraquecessem por se associar fora do horário de trabalho com colegas descrentes. Mas tentações podem surgir mesmo durante o expediente. Foi isso que aconteceu com um jovem atraente chamado José. Foi no seu local de trabalho que ele percebeu que a esposa de seu patrão estava interessada nele. Dia após dia, ela tentou seduzi-lo. Até que um dia “ela o pegou . . . pela sua veste, dizendo: ‘Deita-te comigo!’” Mas José conseguiu fugir dela. O que o ajudou a manter suas defesas espirituais intactas? Ele estava determinado a não prejudicar sua amizade com Deus, e isso o ajudou a se manter puro e íntegro. Em resultado de sua posição firme, ele perdeu o emprego e foi preso injustamente, mas Jeová o abençoou. (Gên. 39:1-12; 41:38-43) Os cristãos precisam evitar se colocar em situações tentadoras, tanto no trabalho como na vida pessoal.

REVISTA-SE DA NOVA PERSONALIDADE

10. Em que sentido a nova personalidade serve de proteção?

10 Visto que a nova personalidade é “criada segundo a vontade de Deus, em verdadeira justiça e lealdade”, ela é uma parte essencial das defesas espirituais de um casal. (Efé. 4:24) Os que se revestem da nova personalidade ‘amortecem’ os membros do corpo “com respeito a fornicação, impureza, apetite sexual, desejo nocivo e cobiça”. (Leia Colossenses 3:5, 6.) A palavra “amortecer” — no sentido de “tornar como que morto” — indica que devemos tomar fortes medidas para combater desejos imorais. Evitaremos qualquer coisa que possa despertar em nós desejos sexuais por alguém que não é nosso cônjuge. (Jó 31:1) À medida que harmonizamos a vida com a vontade de Deus, aprendemos a odiar “o que é iníquo” e a nos apegar “ao que é bom”. — Rom. 12:2, 9.

11. Como a nova personalidade pode fortalecer o casamento?

11 A nova personalidade reflete “a imagem Daquele que a criou”, o próprio Jeová. (Col. 3:10) Maridos e esposas fortalecem seu casamento quando se revestem “das ternas afeições de compaixão, benignidade, humildade mental, brandura e longanimidade”. (Col. 3:12) Eles também ficam mais unidos quando deixam ‘a paz do Cristo dominar seus corações’. (Col. 3:15) É muito gratificante quando os dois demonstram ‘terna afeição um pelo outro’. Isso os motiva a ‘tomar a dianteira em dar honra um ao outro’. — Rom. 12:10.

12. Em sua opinião, que qualidades são importantes para que um casamento seja feliz?

12 Quando perguntaram a um marido chamado Sid que qualidades contribuem para seu casamento ser feliz, ele disse: “Acima de tudo, nos esforçamos em cultivar o amor. Também percebemos que a brandura é muito importante.”  Sonja, sua esposa, concorda e acrescenta: “A bondade com certeza não pode faltar. Também tentamos mostrar humildade, embora nem sempre seja fácil.”

MANTENHA UMA BOA COMUNICAÇÃO

13. O que é essencial para a estabilidade do casamento, e por quê?

13 Não há dúvida de que se comunicar de modo bondoso é essencial para a estabilidade do casamento. É muito triste quando marido e esposa mostram mais respeito ao falar com pessoas estranhas, ou até com seus animais de estimação, do que quando falam um com o outro. Quando casais disparam comentários carregados de ‘amargura maldosa, ira, furor, brado e linguagem ultrajante’, isso desgasta o relacionamento. (Efé. 4:31) Em vez de enfraquecer o casamento com críticas constantes e sarcasmo, os casais precisam reforçá-lo com palavras bondosas, carinhosas e que mostram empatia. — Efé. 4:32.

14. Que atitudes devemos evitar?

14 A Bíblia diz que existe um “tempo para ficar quieto”. (Ecl. 3:7) Isso não significa que devemos ficar emburrados, recusando-nos a conversar, pois a comunicação é vital no casamento. Uma esposa na Alemanha diz que, depois de uma discussão, “o silêncio pode acabar magoando a outra pessoa”. Mas ela também diz: “Embora nem sempre seja fácil manter a calma numa situação estressante, não é bom simplesmente dar vazão aos sentimentos. Você pode sem querer dizer ou fazer algo que machuque o outro, e isso só piora a situação.” No fim das contas, gritar ou se recusar a conversar não resolve os problemas de um casal. Para fortalecer o casamento, o marido e a esposa precisam estar decididos a não deixar que desentendimentos se tornem comuns ou virem discussões intermináveis.

15. Como a boa comunicação pode fortalecer o casamento?

15 O relacionamento é fortalecido quando marido e esposa tiram tempo para conversar sobre seus sentimentos e opiniões. Como dizemos algo é tão importante  quanto o que dizemos. Assim, mesmo em situações difíceis, esforce-se para falar de modo bondoso, tanto por meio do tom de voz como da escolha de palavras. Dessa forma, a outra pessoa estará mais disposta a ouvir o que você diz. (Leia Colossenses 4:6.) Os dois podem reforçar o casamento com boa comunicação por dizer coisas que são ‘boas para a edificação, conforme a necessidade, para conferir o que é favorável’ um ao outro. — Efé. 4:29.

Marido e esposa podem reforçar seu casamento com uma boa comunicação (Veja o parágrafo 15.)

RENDA AO CÔNJUGE O QUE É DEVIDO

16, 17. Por que é importante que marido e esposa estejam atentos às necessidades emocionais e sexuais um do outro?

16 Marido e esposa também podem fortalecer o casamento por colocar os interesses do outro à frente dos seus. (Fil. 2:3, 4) Os dois precisam estar atentos às necessidades emocionais e sexuais um do outro. — Leia 1 Coríntios 7:3, 4.

17 Infelizmente, alguns evitam mostrar afeto ou compartilhar intimidades sexuais com seu cônjuge, e alguns homens acham que um “homem de verdade” não demonstra carinho. A Bíblia diz: “Vós, maridos, sede compreensivos no convívio com vossas mulheres.” (1 Ped. 3:7, Bíblia Vozes) Os maridos precisam entender que ‘render o que é devido’ envolve mais do que o contato físico. É mais provável que a esposa aprecie as intimidades sexuais quando o marido é amoroso e carinhoso no dia a dia, não só quando o objetivo são as relações sexuais. Quando os dois mostram consideração, é mais provável que eles consigam suprir as necessidades emocionais e físicas um do outro.

18. Como marido e esposa podem fortalecer o casamento?

18 Embora não haja desculpa para a infidelidade, a falta de carinho pode contribuir para que o cônjuge recorra a outra pessoa em busca de afeto e intimidade. (Pro. 5:18; Ecl. 9:9) Por isso, a Bíblia aconselha os casados: “Não vos priveis um ao outro [do que lhes é devido], exceto por consentimento mútuo, por um tempo designado.” Por quê? “A fim de que Satanás não vos tente pela vossa falta de comedimento [ou “autodomínio”].” (1 Cor. 7:5) Como seria trágico se um casal não levasse em conta as necessidades sexuais um do outro, permitindo assim que Satanás explorasse uma possível “falta de comedimento” e levasse um deles a cometer adultério! Por outro lado, quando marido e esposa buscam, “não a sua própria vantagem, mas a da outra pessoa”, e rendem o que é devido por amor, não por obrigação, essas relações íntimas fortalecem o casamento. — 1 Cor. 10:24.

CONTINUE PROTEGENDO SEU CASAMENTO

19. O que devemos estar decididos a fazer, e por quê?

19 Estamos às portas de um novo mundo justo. É por isso que ceder a desejos carnais hoje pode ser tão desastroso quanto foi para os 24 mil israelitas nas planícies de Moabe. Depois de descrever esse episódio vergonhoso e trágico, a Palavra de Deus nos alerta: “Quem pensa estar de pé, acautele-se para que não caia.” (1 Cor. 10:12) Então, como é importante fortalecer nosso casamento por permanecer fiéis ao nosso Pai celestial e ao nosso cônjuge. (Mat. 19:5, 6) Hoje, mais do que nunca, precisamos ‘fazer o máximo para ser finalmente achados por ele sem mancha nem mácula, e em paz’. — 2 Ped. 3:13, 14.