Pular para conteúdo

Pular para sumário

Eles se Ofereceram — em Nova York

Eles se Ofereceram — em Nova York

ALGUNS anos atrás, César e sua esposa, Rocio, levavam uma vida confortável na Califórnia. César trabalhava por tempo integral na área de aquecimento, ventilação e ar-condicionado, e Rocio trabalhava por meio-período num consultório médico. Eles tinham casa própria e não tinham filhos. Mas aconteceu algo que mudou sua vida.

Em outubro de 2009, a filial dos Estados Unidos enviou uma carta a todas as congregações do país convidando voluntários com experiência profissional em alguma área para o serviço temporário em Betel. Esses voluntários ajudariam na ampliação das instalações da filial em Wallkill, Nova York. Mesmo os que haviam passado do limite de idade para o serviço de Betel poderiam preencher uma petição. “Por causa da nossa idade, dificilmente teríamos outra oportunidade de servir em Betel”, contam César e Rocio. “Não perderíamos essa chance por nada!” Eles enviaram imediatamente suas petições.

Alguns voluntários que trabalham em Warwick

Mais de um ano se passou, e César e Rocio ainda não tinham sido chamados para servir em Betel. Mesmo assim, eles não desistiram de seu alvo e resolveram simplificar a vida para atingi-lo. César conta: “Decidimos alugar nossa casa, que tínhamos construído apenas uns dois anos antes. Para isso, transformamos nossa garagem num pequeno apartamento para nós. Daí nos mudamos da casa dos nossos sonhos de 200 metros quadrados para esse apartamento de 25 metros quadrados. Por fazer essas mudanças, ficaria mais fácil aceitar um convite de Betel, caso fôssemos chamados.” O que aconteceu a seguir? “Um mês depois que nos mudamos para nosso pequeno apartamento”, diz Rocio, “fomos convidados para servir como voluntários temporários em Wallkill. Ficou claro para nós que, por simplificar a vida, fizemos a nossa parte, e aí Jeová pôde fazer a dele”.

Jason, César e William

ABENÇOADOS POR SUA ATITUDE ABNEGADA

Assim como César e Rocio, centenas de irmãos e irmãs fizeram sacrifícios para participar nas obras  de construção que estão em andamento no Estado de Nova York. Vários deles trabalham na ampliação de Wallkill, ao passo que muitos outros têm o privilégio de ajudar na construção da sede mundial em Warwick. * Muitos casais deixaram casas confortáveis, bons empregos e até mesmo animais de estimação para servir a Jeová mais plenamente. Será que Jeová tem abençoado sua atitude abnegada? Com certeza!

Way

Por exemplo, Way, um eletricista, e Debra, ambos com quase 60 anos, venderam sua casa e a maior parte de seus bens em Kansas e se mudaram para Wallkill para servir como commuters em Betel. * Eles precisaram fazer ajustes em sua vida, mas acham que os sacrifícios valeram a pena. A respeito de sua designação em Betel, Debra diz: “Às vezes eu tenho a sensação de que estou naquelas cenas de construção no Paraíso que aparecem em nossas publicações!”

Melvin e Sharon decidiram vender sua casa e bens na Carolina do Sul para apoiar as obras em Warwick. Embora não tenha sido fácil fazer esses sacrifícios, o casal considera um privilégio poder contribuir para esse projeto histórico. Eles dizem: “Saber que estamos fazendo algo que vai ajudar a organização mundial dá uma sensação maravilhosa.”

Kenneth

Kenneth, um profissional aposentado da área de construção, e Maureen, ambos com 50 e poucos anos, se mudaram da Califórnia para servir no projeto de Warwick. Para isso, providenciaram que uma irmã da congregação cuidasse de sua casa e pediram que a família ajudasse a cuidar do pai idoso de Ken. Será que eles se arrependem de ter feito sacrifícios para servir em Betel? “Trabalhar aqui tem sido muito bom para nós”, diz Ken. “Isso não quer dizer que não enfrentamos desafios, mas levamos uma vida muito gratificante e com certeza recomendamos esse serviço a outros.”

ELES VENCERAM DESAFIOS

A maioria dos que se colocaram à disposição tiveram de vencer alguns obstáculos. Por exemplo, William e Sandra, que têm 60 e poucos anos, tinham uma vida estável na Pensilvânia. Eles eram donos de uma bem-sucedida empresa de fabricação de peças com 17 funcionários. Eles estavam na mesma congregação desde crianças, e a maior parte de seus parentes morava na região. Então, quando surgiu a oportunidade de servir como  commuters em Wallkill, eles sabiam que isso significaria deixar para trás quase tudo e todos que eles conheciam. “Sem dúvida, nosso maior desafio foi sair de nossa zona de conforto”, diz William. Mas, depois de orar muito, o casal decidiu prosseguir com sua mudança — uma decisão da qual não se arrependeram. “Acompanhar de perto o serviço feito em Betel e trabalhar com os betelitas dá uma alegria sem igual”, diz William. “Eu e Sandra nunca fomos tão felizes!”

Alguns casais que estão trabalhando em Wallkill

Ricky, um gerente de projetos de construção no Havaí, foi convidado para servir como commuter na construção de Warwick. Sua esposa, Kendra, queria que ele aceitasse o convite. Mas eles tinham uma preocupação importante: como isso afetaria seu filho de 11 anos, Jacob. Eles se perguntavam se seria sábio mudar-se para o Estado de Nova York e se Jacob conseguiria se adaptar a um ambiente totalmente novo.

“Uma de nossas prioridades era encontrar uma congregação que tivesse jovens espiritualmente fortes”, diz Ricky. “Queríamos que Jacob tivesse amigos que fossem boas companhias.” Por fim, eles foram para uma congregação com poucas crianças, mas com vários betelitas. “Depois de nossa primeira reunião ali, eu perguntei a Jacob o que ele achou da nova congregação, principalmente porque não havia jovens da idade dele”, conta Ricky. “Ele me disse: ‘Não se preocupe, pai. Meus amigos vão ser os betelitas.’”

Jacob e seus pais gostam do convívio com os betelitas da congregação

É claro que os betelitas fizeram amizade com Jacob. Qual foi o resultado? “Certa noite, eu estava passando em frente ao quarto do meu filho e vi que a luz ainda estava acesa”, conta Ricky. “Eu esperava pegá-lo brincando com algum jogo eletrônico, mas ele estava lendo a Bíblia! Quando perguntei o que ele estava fazendo, Jacob disse: ‘Vou ler a Bíblia inteira em um ano, assim como um betelita.’” Nem é preciso dizer que Ricky e Kendra estão muito felizes, não apenas porque Ricky está participando da construção em Warwick, mas também porque a mudança contribuiu para o crescimento espiritual de seu filho. — Pro. 22:6.

TRANQUILOS QUANTO AO FUTURO

Luis e Dale

Visto que as obras de construção em Wallkill e Warwick terminarão um dia, os que foram convidados para trabalhar ali sabem que seu serviço em Betel é temporário. Será que esses irmãos e irmãs ficam muito ansiosos pensando aonde irão ou o que farão depois? De forma alguma! Muitos deles pensam como dois casais de meia-idade da Flórida. John, um gerente de construção, e sua  esposa, Carmen, que servem como voluntários temporários em Warwick, dizem: “Vimos como Jeová cuidou de nossas necessidades até agora, incluindo algumas bem específicas. E temos certeza de que Jeová não nos trouxe aqui só para nos abandonar depois.” (Sal. 119:116) Luis, que projeta sistemas anti-incêndio, e sua esposa, Quenia, servem em Wallkill. Eles dizem: “Já vimos a mão generosa de Jeová prover o que precisamos em sentido material. Não sabemos como, quando ou onde, mas temos certeza que ele vai continuar cuidando de nós.” — Sal. 34:10; 37:25.

 “UMA BÊNÇÃO ATÉ QUE NÃO HAJA MAIS NECESSIDADE”

John e Melvin

A maioria dos que ajudam nas obras de construção em Nova York teria motivos para não se colocar à disposição como voluntários. Mas eles aceitaram este convite de Jeová: “Experimentai-me, por favor, . . . se eu não vos abrir as comportas dos céus e realmente despejar sobre vós uma bênção até que não haja mais necessidade.” — Mal. 3:10.

E você, já pensou em aceitar esse convite de Jeová e experimentar as bênçãos dele? Com oração, analise o que você poderia fazer para participar nas emocionantes obras de construção do povo de Jeová, seja em Nova York, seja em outros projetos teocráticos, e veja em primeira mão como Jeová o recompensará. — Mar. 10:29, 30.

Gary

Dale, um engenheiro civil, e Cathy, do Alabama, recomendam esse tipo de serviço. Eles são voluntários em Wallkill e dizem: “Se você tiver a coragem de sair de sua zona de conforto, terá a oportunidade de ver o espírito de Jeová em ação.” E o que você pode fazer antes de se colocar à disposição? Dale diz: “Simplifique, simplifique e daí simplifique um pouco mais sua vida. Você nunca se arrependerá!” Gary, da Carolina do Norte, tem 30 anos de experiência em gerenciamento de construções. Ele e sua esposa, Maureen, dizem que uma das bênçãos de servir em Warwick é “conhecer muitos irmãos maravilhosos que passaram a vida servindo a Jeová em Betel e poder trabalhar com alguns deles”. Gary acrescenta: “Para servir em Betel, você precisa ter uma vida simples, que é o melhor modo de vida neste sistema.” Jason, que trabalhava para uma empresa de instalações elétricas, e Jennifer, de Illinois, dizem que servir num projeto de Betel, como em Wallkill, é “uma das experiências mais próximas da vida no novo mundo que alguém pode ter”. Jennifer acrescenta: “É incrível sentir que Jeová aprecia tudo o que estamos fazendo. Também é muito bom saber que estamos investindo no futuro que ele está preparando para nós. Jeová faz com que as bênçãos recebidas superem nossas expectativas.”

^ parágrafo 7 Commuters são voluntários que prestam serviço por tempo parcial em Betel durante um ou mais dias por semana. Eles cuidam de suas próprias despesas e não residem em Betel.