Pular para conteúdo

Pular para sumário

“Ouvistes falar da perseverança de Jó”

“Ouvistes falar da perseverança de Jó”

 “Ouvistes falar da perseverança de Jó”

“Ouvistes falar da perseverança de Jó e vistes o resultado que Jeová deu, que Jeová é mui terno em afeição e é misericordioso.” — TIAGO 5:11.

1, 2. Que provação um casal na Polônia enfrentou?

HARALD ABT era Testemunha de Jeová havia menos de um ano quando o exército de Hitler tomou conta de Danzig (atual Gdansk), no norte da Polônia. A situação ficou difícil e até mesmo perigosa para os cristãos verdadeiros que viviam ali. A Gestapo tentou forçar Harald a assinar um documento renunciando sua fé, mas ele se recusou. Após algumas semanas na prisão, Harald foi enviado para o campo de concentração de Sachsenhausen, onde vez após vez foi ameaçado e espancado. Um guarda apontou para a chaminé do crematório e disse a Harald: “Se você se apegar à sua fé, será de lá que ascenderá para o seu Jeová dentro de 14 dias.”

2 Quando Harald foi preso, sua esposa, Elsa, ainda amamentava a filhinha de 10 meses. Mas Elsa também não escapou da Gestapo. Não demorou muito e ela foi separada de sua filhinha e enviada ao campo de extermínio em Auschwitz. Apesar disso, Elsa e Harald sobreviveram durante vários anos em campos de concentração. Na revista A Sentinela de 1.° de setembro de 1980, poderá ler mais sobre como eles perseveraram. Harald escreveu: “Ao todo, gastei mais de 14 anos de minha vida em campos de concentração e prisões por causa da minha fé em Deus. Perguntaram-me: ‘Foi-lhe de ajuda a esposa em suportar todas estas coisas?’ Sim, deveras ela foi! Sabia desde o início que ela não transigiria na sua fé, e o conhecimento disto ajudou-me a suportar [todo sofrimento]. Sabia que ela preferia me ver morto numa maca [a] saber que estava livre por ter transigido. . . . Elsa suportou muitas dificuldades durante os seus anos nos campos de concentração alemães.”

3, 4. (a) Os exemplos de quem podem encorajar os cristãos a perseverar? (b) Por que a Bíblia nos incentiva a analisar o caso de Jó?

3 Como muitas Testemunhas de Jeová podem confirmar, sofrer o mal com certeza não é fácil. É por isso que a Bíblia aconselha todos os cristãos: “Tomai por modelo do sofrimento do mal e do exercício da paciência os profetas, que falaram em nome de Jeová.”  (Tiago 5:10) Ao longo dos séculos, muitos servos de Deus foram perseguidos sem motivo. Os exemplos deixados por essa grande “nuvem de testemunhas” podem nos encorajar a continuar correndo com perseverança a corrida cristã. — Hebreus 11:32-38; 12:1.

4 No registro bíblico, Jó se destaca como modelo de perseverança. “Eis que proclamamos felizes os que perseveraram”, escreveu Tiago. “Ouvistes falar da perseverança de Jó e vistes o resultado que Jeová deu, que Jeová é mui terno em afeição e é misericordioso.” (Tiago 5:11) O caso de Jó nos dá uma idéia da recompensa que está reservada aos fiéis, que são abençoados por Jeová. Ainda mais importante: revela verdades que nos beneficiarão quando sofrermos adversidades. O livro de Jó ajuda-nos a responder as seguintes perguntas: Quando sofremos provações, por que devemos tentar entender as principais questões envolvidas? Que qualidades e atitudes nos ajudam a perseverar? Como podemos fortalecer os irmãos que sofrem aflições?

Compreenda todas as questões envolvidas

5. Qual é a questão principal a ter em mente quando enfrentamos provações e tentações?

5 Para mantermos nosso equilíbrio espiritual ao enfrentar adversidades, precisamos compreender tudo o que está envolvido. Caso contrário, os problemas pessoais podem ofuscar nossa visão espiritual. A questão da lealdade a Deus é de importância primária. Podemos nos lembrar do apelo feito pelo nosso Pai celestial: “Sê sábio, filho meu, e alegra meu coração, para que eu possa replicar àquele que me escarnece.” (Provérbios 27:11) Que privilégio ímpar! Apesar de nossas fraquezas e imperfeições, podemos alegrar o nosso Criador. Fazemos isso quando nosso amor por Jeová nos habilita a suportar provações e tentações. O verdadeiro amor cristão persevera em todas as coisas; ele nunca falha. — 1 Coríntios 13:7, 8.

6. Como Satanás escarnece de Jeová, e qual é o alcance de suas acusações?

6 O livro de Jó identifica claramente Satanás como aquele que escarnece de Jeová. Revela também a perversidade desse inimigo invisível e o seu desejo de destruir nosso relacionamento com Jeová. Conforme ilustrado no caso de Jó, Satanás basicamente acusa todos os servos de Jeová de ter motivação egoísta e tenta provar que o amor deles a Deus pode esfriar. Ele já escarnece de Deus há milhares de anos. Quando Satanás foi expulso do céu, uma voz do céu o descreveu como “o acusador dos nossos irmãos” e disse que ele faz tais acusações “dia e noite perante o nosso Deus”. (Revelação [Apocalipse] 12:10) Por meio da nossa perseverança, podemos mostrar que suas acusações não têm base.

7. Qual é o melhor modo de combater a fraqueza física?

7 Precisamos lembrar que o Diabo vai se aproveitar de qualquer dificuldade que enfrentarmos para tentar nos distanciar de Jeová. Em que ocasião Satanás tentou Jesus? Foi quando Jesus estava faminto depois de ter jejuado por muitos dias. (Lucas 4:1-3) Entretanto, a força espiritual de Jesus o habilitou a rejeitar firmemente as tentações do Diabo. É importantíssimo combater qualquer fraqueza física — talvez causada por doença ou idade  avançada — com a força espiritual. Embora “o homem que somos por fora se definhe”, não desistimos, porque “o homem que somos por dentro está sendo renovado de dia em dia”. — 2 Coríntios 4:16.

8. (a) Como os sentimentos negativos podem ter um efeito enfraquecedor? (b) Que atitude Jesus tinha?

8 Além disso, sentimentos negativos podem afetar a pessoa espiritualmente. ‘Por que Jeová permite isso?’, alguém talvez se pergunte; ou ‘Como um irmão pode me tratar assim?’, talvez indague caso seja tratado de modo desamoroso. Esses sentimentos podem fazer-nos desperceber as questões principais e concentrar-nos inteiramente em nossa própria situação. A frustração de Jó com seus três consoladores mal orientados parece ter-lhe feito tanto estrago em sentido emocional quanto a sua doença o fez em sentido físico. (Jó 16:20; 19:2) Do mesmo modo, o apóstolo Paulo indicou que a ira prolongada pode ‘dar margem [ou oportunidade] ao Diabo’. (Efésios 4:26, 27) Em vez de descarregar a frustração ou a ira em outros, ou concentrar-se demais na injustiça da situação, os cristãos fazem melhor em imitar a Jesus e ‘entregar-se àquele que julga com justiça’, Jeová Deus. (1 Pedro 2:21-23, Nova Versão Internacional) Ter a “disposição mental” de Jesus pode ser uma grande defesa contra os ataques de Satanás. — 1 Pedro 4:1.

9. Que garantia Jeová nos dá quanto aos fardos que temos de levar e as tentações que enfrentamos?

9 Acima de tudo, nunca devemos encarar nossos problemas como evidência da desaprovação de Deus. Esse tipo de mal-entendido afetou Jó quando ele estava sendo atacado pelas palavras duras de seus supostos consoladores. (Jó 19:21, 22) A Bíblia nos assegura: “Por coisas más, Deus não pode ser provado, nem prova ele a alguém.” (Tiago 1:13) Muito pelo contrário, Jeová promete ajudar-nos a levar qualquer fardo que venha sobre nós e fornecer livramento de qualquer tentação. (Salmo 55:22; 1 Coríntios 10:13) Por achegar-nos a Deus em tempos de aflição, podemos entender claramente tudo o que está envolvido e ser bem-sucedidos em opor-nos ao Diabo. — Tiago 4:7, 8.

Ajudas para perseverar

10, 11. (a) O que ajudou Jó a perseverar? (b) Como ter uma consciência limpa ajudou Jó?

10 Apesar da situação crítica de Jó, incluindo o abuso verbal de seus “consoladores” e suas dúvidas sobre a verdadeira causa de seu sofrimento, ele continuou a manter a integridade. O que podemos aprender de sua perseverança? Sem dúvida, a principal razão de seu sucesso foi sua fidelidade a Jeová. Ele “temia a Deus e desviava-se do mal”. (Jó 1:1) Esse era o seu modo de vida. Jó recusou-se a virar as costas para Jeová, mesmo quando não entendia por que tudo havia dado errado de repente. Ele acreditava que devia servir a Deus nos bons e nos maus momentos. — Jó 1:21; 2:10.

11 Ter uma consciência limpa também foi de consolo para Jó. Num momento que parecia que sua vida estava chegando ao fim, ele teve o consolo de saber que havia feito seu melhor para ajudar outros, que havia se apegado aos padrões justos de Jeová e que havia evitado toda forma de adoração falsa. — Jó 31:4-11.

12. Como Jó reagiu à ajuda dada por Eliú?

12 É verdade que Jó precisou de ajuda para ajustar seu ponto de vista em alguns assuntos. E ele aceitou humildemente a ajuda — outro fator que o fez perseverar. Jó escutou respeitosamente o conselho sensato de Eliú e reagiu de modo positivo à correção de Jeová. “Falei, mas não estava entendendo”, admitiu ele. “Faço uma retratação e deveras me arrependo em pó e cinzas.” (Jó 42:3, 6) Apesar da doença que ainda o afligia, Jó ficou muito alegre, porque corrigir o seu modo de pensar o achegou mais a Deus. “Fiquei sabendo que [tu, Jeová,] és capaz de fazer todas as coisas”, disse Jó. (Jó 42:2) Após Jeová descrever Sua grandiosidade, Jó entendeu de modo muito mais claro a sua posição em relação ao Criador.

13. Como mostrar misericórdia foi benéfico para Jó?

 13 Finalmente, Jó nos dá um notável exemplo de misericórdia. Seus falsos consoladores o feriram profundamente, mas quando Jeová pediu que Jó orasse por eles, ele fez isso. Depois disso, Jeová restaurou a saúde de Jó. (Jó 42:8, 10) É óbvio que a amargura não vai nos ajudar a perseverar, mas o amor e a misericórdia sim. Deixar passar as mágoas reanima-nos espiritualmente, e é um proceder que Jeová abençoa. — Marcos 11:25.

Conselheiros sensatos que nos ajudam a perseverar

14, 15. (a) Que qualidades ajudarão um conselheiro a curar outros? (b) Explique por que Eliú conseguiu ajudar Jó.

14 Outra lição que podemos aprender do relato de Jó é o valor de bons conselheiros. Esses são como ‘irmãos nascidos para quando há aflição’. (Provérbios 17:17) No entanto, conforme mostra o caso de Jó, alguns conselheiros podem ferir em vez de curar. Um bom conselheiro precisa mostrar empatia, respeito e bondade, assim como Eliú. Anciãos e outros cristãos maduros talvez tenham de ajustar o modo de pensar de irmãos que estão sobrecarregados com problemas. Nesse respeito, esses conselheiros podem aprender muito do livro de Jó. — Gálatas 6:1; Hebreus 12:12, 13.

15 Há muitas lições excelentes no modo como Eliú cuidou do assunto. Ele escutou durante um bom tempo antes de falar sobre as observações equivocadas dos três companheiros de Jó. (Jó 32:11; Provérbios 18:13) Eliú dirigiu-se a Jó pelo nome e apelou para seu coração, como um amigo. (Jó 33:1) Diferentemente dos três falsos consoladores, Eliú não se considerou superior a Jó. “Também eu fui moldado do barro”, disse ele. Ele não queria aumentar ainda mais o sofrimento de Jó com palavras impensadas. (Jó 33:6, 7; Provérbios 12:18) Em vez de criticar a conduta anterior de Jó, Eliú o elogiou pela sua justiça. (Jó 33:32) Mais importante ainda, Eliú viu as coisas do ponto de vista de Deus, e ajudou Jó a concentrar-se no fato de que Jeová nunca agiria injustamente. (Jó 34:10-12) Ele incentivou Jó a esperar em Jeová, em vez de tentar mostrar sua própria justiça. (Jó 35:2; 37:14, 23) Anciãos e outros com certeza podem tirar proveito dessas lições.

16. Como os três falsos consoladores de Jó se tornaram instrumentos de Satanás?

16 Os conselhos sábios de Eliú contrastam com as palavras ferinas de Elifaz, Bildade e Zofar. “Não falastes a verdade a meu respeito”, disse Jeová a eles. (Jó 42:7) Mesmo que afirmassem ter boas intenções, eles agiram como instrumentos de Satanás em vez de serem companheiros fiéis. Desde o início os três achavam que o próprio Jó era culpado pelas tragédias que sofria. (Jó 4:7, 8; 8:6; 20:22, 29) Elifaz afirmou que Deus não confia em seus servos e não está interessado em saber se somos justos ou não. (Jó 15:15; 22:2, 3) Ele até mesmo acusou Jó de erros que não tinha cometido. (Jó 22:5, 9) Eliú, por outro lado, ajudou Jó espiritualmente; esse sempre é o objetivo de um amoroso conselheiro.

17. O que precisamos ter em mente ao enfrentar provas?

 17 Há ainda outra lição sobre perseverança que podemos aprender do livro de Jó. Nosso Deus amoroso vê nossa situação e não está apenas disposto a nos ajudar, ele realmente é capaz de fazer isso de vários modos. No início do artigo, consideramos a experiência de Elsa Abt. Pense bem na conclusão a que ela chegou: “Antes de ser presa, eu havia lido uma carta de uma irmã que dizia que, sob severa provação, o espírito de Jeová produz em nós tranqüilidade. Pensei que ela estivesse exagerando um pouco. Mas, quando eu mesma passei por provações, descobri que aquilo que ela dissera era verdade. É realmente assim que acontece. É difícil imaginar isso se a pessoa nunca passou por essa experiência. Mas realmente aconteceu comigo. Jeová me ajudou.” Elsa não estava falando sobre o que Jeová era capaz de fazer ou sobre o que fez milhares de anos atrás, nos dias de Jó. Ela estava falando sobre os nossos dias. De fato, ‘Jeová ajuda’!

Feliz aquele que persevera

18. Como Jó se beneficiou de ter perseverado?

18 Poucos terão de enfrentar provas tão severas como as de Jó. Mas, independentemente das provações que o sistema atual nos cause, temos razões sólidas para manter nossa integridade, assim como Jó. De fato, a perseverança enriqueceu a vida dele. Ela o aperfeiçoou, tornando-o completo. (Tiago 1:2-4) Essa qualidade fortaleceu a relação dele com Deus. “Em rumores ouvi a teu respeito, mas agora é o meu próprio olho que te vê”, disse Jó. (Jó 42:5) Ficou claro que Satanás é um mentiroso por não conseguir quebrantar a integridade de Jó. Centenas de anos depois, Jeová ainda citou seu servo Jó como um exemplo de justiça. (Ezequiel 14:14) Seu histórico de integridade e perseverança estimula o povo de Deus até mesmo hoje.

19. Por que você acha que vale a pena perseverar?

19 Quando Tiago escreveu sobre perseverança aos cristãos do primeiro século, falou sobre a satisfação que resulta dessa qualidade. Ele usou o exemplo de Jó para lembrá-los de que Jeová abençoa ricamente seus servos fiéis. (Tiago 5:11) Lemos em Jó 42:12: “Quanto a Jeová, ele abençoou o fim posterior de Jó mais do que seu princípio.” Deus deu a Jó o dobro do que tinha perdido, e ele teve uma vida longa e feliz. (Jó 42:16, 17) Do mesmo modo, qualquer dor, sofrimento ou tristeza que talvez enfrentemos no fim deste sistema serão eliminados e esquecidos no novo mundo de Deus. (Isaías 65:17; Revelação 21:4) Ouvimos falar da perseverança de Jó e estamos decididos, com a ajuda de Jeová, a imitar o seu exemplo. A Bíblia promete: “Feliz o homem que estiver perseverando em provação, porque, ao ser aprovado, receberá a coroa da vida, que Jeová prometeu aos que continuarem a amá-lo.” — Tiago 1:12.

Como responderia?

• Como podemos alegrar o coração de Jeová?

• Por que não devemos concluir que nossos problemas são evidência da desaprovação de Deus?

• Que fatores ajudaram Jó a perseverar?

• Como podemos imitar Eliú ao fortalecer nossos irmãos?

[Perguntas de Estudo]

[Foto na página 28]

Um bom conselheiro mostra empatia, respeito e bondade

[Fotos na página 29]

Elsa e Harald Abt