Pular para conteúdo

Pular para sumário

Aumento reanimador numa bela ilha

Aumento reanimador numa bela ilha

 Aumento reanimador numa bela ilha

É IMPOSSÍVEL visitar a ilha de Taiwan e não se impressionar com a sua verdejante cobertura vegetal tropical. O belo verde das tenras plantas de arroz transforma-se em dourado na época da colheita. Densas e ricas florestas cobrem as encostas das montanhas. Em contraste com as cidades densamente povoadas, o exuberante verde nos campos e nas montanhas é muito revigorante. Na realidade, foi isso o que levou o primeiro ocidental que viu a ilha a chamá-la de Ilha Formosa.

De fato, Taiwan é uma ilha bonita, porém pequena — apenas 390 quilômetros de comprimento e, no máximo, uns 160 quilômetros de largura. A maior parte dela é coberta por altas montanhas. O Yü Shan (monte Morrison) é mais alto do que o monte Fuji, do Japão, ou o monte Cook, da Nova Zelândia. As montanhas centrais são rodeadas por estreitas planícies costeiras, onde vive a fervilhante população da ilha, de bem mais de 22 milhões de pessoas.

Novo tipo de crescimento

Existe, porém, outro tipo de crescimento cada vez mais evidente em Taiwan — o crescimento espiritual. Isso se reflete no zelo que jovens e idosos demonstram quando conhecem o Deus verdadeiro, Jeová. É realmente impressionante observar o aumento numérico dos que trabalham zelosamente para ajudar outros a aprender sobre Jeová e seu propósito.

Com o crescimento, vem a necessidade de expansão. Em dezembro de 1990 foi adquirido um terreno para a construção de uma sede maior das Testemunhas de Jeová. As instalações na sede anterior, em Taipé, haviam se tornado pequenas para cuidar das atividades dos 1.777 publicadores do Reino que havia em Taiwan naquela época. Após  vários anos de trabalho diligente de voluntários internacionais e locais, de todas as idades, as excelentes instalações em Hsinwu foram concluídas em agosto de 1994. Naquela época, 2.515 pessoas participavam na divulgação das boas novas da Palavra de Deus, a Bíblia. Hoje, mais de dez anos depois, esse número mais do que dobrou, superando a marca dos 5.500. Todos os meses, cerca de um quarto desse número participa na obra de evangelização por tempo integral. Digno de nota é o grande número de ‘homens e mulheres jovens’, comparáveis a refrescantes “gotas de orvalho”. — Salmo 110:3.

Crescimento espiritual entre os jovens

Muitos dos zelosos publicadores das boas novas são bem jovens. Alguns são alunos do ensino básico. Por exemplo, numa pequena cidade no norte de Taiwan, um casal foi convidado para assistir à Escola do Ministério Teocrático, na qual as Testemunhas de Jeová aprendem a ensinar as verdades bíblicas. O casal ficou surpreso de ver um menino pequeno, Weijun, ler a Bíblia da tribuna com mais habilidade do que muitos adultos. Daí, nas outras reuniões a que assistiram, eles ficaram muito impressionados com o fato de que até mesmo crianças da pré-escola davam respostas que refletiam conhecimento dos assuntos. O casal elogiou o bom comportamento das crianças no Salão do Reino.

Por que esses jovens se aprofundam na educação bíblica nesse país predominantemente budista e taoísta? Porque seus pais cristãos aplicam os princípios bíblicos e produzem uma vida familiar feliz, centralizada na relação com Jeová. Visto que os pais de Weijun se esforçam em tornar agradáveis o estudo bíblico familiar e o ministério de campo, o irmão e a irmã mais velhos dele já são Testemunhas de Jeová batizadas. Recentemente, quando Weijun pediu para participar na obra pública de pregação, sua mãe mencionou que, naquele mês, ele já havia distribuído mais revistas do que o restante da família em conjunto. É óbvio que ele gosta de falar sobre a verdade, comentar nas reuniões e transmitir a outros o que aprende.

Quando os jovens crescem

Como se comportam esses jovens à medida que crescem? A maioria continua a mostrar verdadeiro amor a Jeová e ao ministério. Por exemplo, Huiping é estudante. Um dia, seu professor mencionou que os membros de certa religião não aceitam transfusão de sangue, mas ele não sabia qual era essa religião. Depois que terminou a aula, essa jovem cristã disse ao professor que são as Testemunhas de Jeová que não aceitam transfusão e explicou por que elas adotam essa posição.

Na mesma escola, uma professora mostrou um vídeo sobre doenças sexualmente transmissíveis. O vídeo mencionava 1 Coríntios 6:9, mas a professora afirmou que a Bíblia não condena o homossexualismo. Mais uma vez, Huiping teve a oportunidade de apresentar à professora o conceito de Deus sobre o assunto.

Quando sua colega de classe, Shuxia, estava preparando um trabalho sobre violência doméstica, Huiping deu a ela a Despertai! de 8 de novembro de 2001, com o artigo de capa “Ajuda a mulheres vítimas de violência”, e explicou que a revista continha muitas informações bíblicas sobre o assunto. Com o tempo, Shuxia tornou-se publicadora não-batizada. Agora, ela e Huiping falam das boas novas com outros.

Muitos cristãos na escola descobrem que não é fácil ser conhecido como alguém que aplica os princípios bíblicos na vida. É especialmente assim nas pequenas cidades rurais. Zhihao teve de enfrentar a pressão de colegas por causa de sua fé e atividade de  pregação. Ele diz: “Minha frustração era tão grande que eu temia encontrar meus colegas de escola no serviço de campo. Às vezes, havia uns dez deles zombando de mim.” Certo dia, o professor designou Zhihao para falar à classe sobre a sua religião. “Decidi iniciar a palestra com Gênesis, capítulo 1, e, em seguida, considerar perguntas como: Quem fez a Terra e tudo o que existe nela? E como o homem veio a existir? Assim que passei a ler alguns trechos das Escrituras, porém, alguns começaram a rir, dizendo que eu era supersticioso. Mas fui em frente, até o fim da apresentação. Depois, falei pessoalmente com alguns colegas sobre o nosso trabalho e a nossa fé. Agora, eles não riem mais de mim quando me vêem no serviço de campo.”

Zhihao continua: “Visto que meus pais são Testemunhas de Jeová, nós lemos o texto diário todas as manhãs. Também estudamos a Bíblia e freqüentamos as reuniões. É por isso que eu sei como agir caso alguém ainda queira zombar de mim quando procuro falar sobre as animadoras verdades bíblicas.”

Tingmei é aluna de uma escola técnica feminina. Certa vez, ela foi convidada para um piquenique junto com algumas colegas da escola e alguns rapazes de uma escola masculina. Ela sabia do perigo moral desse tipo de associação, e recusou o convite. Foi convidada várias vezes, embora tivesse falado com as colegas sobre alguns pontos interessantes do livro Os Jovens Perguntam — Respostas Práticas. * As moças zombavam dela, dizendo que ela era antiquada. Mas a sabedoria de seguir os princípios bíblicos logo ficou evidente quando uma das moças engravidou e sofreu um aborto. Tingmei diz: “Obedecer a Jeová tem-me dado uma consciência limpa. Por isso, eu sinto alegria interior e profunda satisfação.”

Vencendo obstáculos ao crescimento

Uma das grandes amigas de Tingmei é Ruiwen. Quando era mais jovem, Ruiwen achava que assistir às reuniões cristãs e ir ao ministério de campo eram apenas uma cansativa rotina. Contudo, vendo o contraste entre o genuíno amor das pessoas da sua congregação e a amizade superficial das colegas de escola, ela convenceu-se de que tinha de fazer alguns ajustes na sua vida. Começou a pregar às colegas de escola e logo viu com mais clareza o que devia fazer. Entrou no serviço de pioneira auxiliar, dedicando  mais de 50 horas por mês ao ministério. Em seguida, tornou-se pioneira regular, dedicando mais de 70 horas mensais ao serviço. Ruiwen diz: “Não encontro palavras para expressar minha gratidão a Jeová. Ele nunca desistiu de mim. Mesmo quando eu fazia coisas que o desapontavam, ele não deixou de me amar. Minha mãe e outros na congregação também mostraram esse mesmo amor. Agora que eu dirijo cinco estudos bíblicos, sinto que participo na obra mais gratificante que existe.”

Numa escola rural de ensino médio, dois jovens Testemunhas de Jeová foram designados para representar a escola num concurso de dança folclórica. Ao saberem da natureza do concurso, porém, eles decidiram que participar nele violaria a sua consciência cristã. Quando tentaram explicar seu conceito e pediram dispensa, o pedido foi negado. Os professores alegaram que, uma vez designados, tinham de ir. Não querendo transigir, os jovens acessaram o site da secretaria de educação e enviaram uma carta explicando o problema. Embora os jovens não tenham recebido uma resposta pessoal, a escola logo foi orientada a não obrigar ninguém a participar em tal concurso. Quanta alegria os dois jovens sentiram de ver que o treinamento bíblico que receberam não apenas moldou a sua consciência, mas também deu-lhes força para se posicionarem em favor do que é certo!

Mesmo pessoas com limitações físicas têm muito prazer em falar sobre sua esperança bíblica. Minyu sofre de paralisia desde que nasceu. Visto que não pode usar as mãos, ela vira as páginas da Bíblia com a língua e encontra os textos que deseja ler. Nas suas apresentações na Escola do Ministério Teocrático no Salão do Reino, ela se deita num sofá baixo e sua assistente se senta num banquinho e segura o microfone para ela. É comovente ver seu esforço nessas apresentações.

Quando Minyu desejou tornar-se publicadora do Reino, algumas irmãs na congregação aprenderam a dar testemunho por telefone a fim de ajudá-la. Ela disca os números com a língua e as irmãs ajudam a registrar as chamadas. Seu apreço por esse trabalho é tão grande que ela se tornou pioneira auxiliar, dedicando de 50 a 60 horas por mês para falar a outros sobre o Reino de Deus por telefone. Alguns aceitam publicações bíblicas e novos contatos. No momento, ela dirige três estudos bíblicos com pessoas contatadas dessa maneira.

De fato, como refrescantes gotas de orvalho, os ‘homens e mulheres jovens’ nas 78 congregações das Testemunhas de Jeová em Taiwan estão levando, de modo voluntário e zeloso, as vitalizadoras boas novas do Reino à fervilhante população de milhões de pessoas nessa ilha. Essa é apenas uma pequena parte do cumprimento mundial da seguinte profecia bíblica: “Teu povo se oferecerá voluntariamente no dia da tua força militar. Nos esplendores da santidade, da madre da alva, tens a tua companhia de homens jovens assim como gotas de orvalho.” (Salmo 110:3) Que fonte de encorajamento esses jovens são para seus companheiros de trabalho de mais idade! E, acima de tudo, que fonte de alegria para seu Pai celestial, Jeová Deus! — Provérbios 27:11.

[Nota(s) de rodapé]

^ parágrafo 16 Publicado pelas Testemunhas de Jeová.

[Quadro/Foto na página 10]

A NECESSIDADE DE MAIS SALÕES DO REINO

Com a expansão da obra em Taiwan, a necessidade de mais Salões do Reino tornou-se um grande desafio. Por quê? Porque, exceto em algumas áreas rurais, praticamente não existem terrenos adequados para a construção de Salões do Reino. Além disso, os preços dos terrenos são exorbitantes, e as leis de zoneamento são rigorosas. Nas cidades maiores, a única solução é comprar espaços em prédios comerciais e transformá-los em Salões do Reino. No entanto, a maioria desses espaços tem o teto muito baixo, altas taxas de manutenção, entrada restrita e outros fatores que os tornam inadequados para serem usados como Salão do Reino.

Mesmo assim, em anos recentes, as Testemunhas de Jeová em Taiwan adquiriram vários Salões do Reino. A busca de novas propriedades continua, à medida que o povo de Jeová se dispõe a assumir os compromissos financeiros, bem como a adquirir a necessária experiência em construção.