Pular para conteúdo

Pular para sumário

Jeová livra o aflito

Jeová livra o aflito

 Jeová livra o aflito

“Muitas são as calamidades do justo, mas Jeová o livra de todas elas.” — SALMO 34:19.

1, 2. Que problema enfrentou uma cristã fiel, e por que podemos estar sujeitos a sentimentos similares?

UMA mulher chamada Keiko * é Testemunha de Jeová há mais de 20 anos. Ela serviu por um tempo como pioneira regular, ou proclamadora do Reino por tempo integral. Ela prezava muito esse privilégio. Não muito tempo atrás, porém, Keiko começou a ser dominada por sentimentos de desesperança e isolamento. “A única coisa que eu fazia era chorar”, diz ela. Para combater seus pensamentos negativos, Keiko passou a dedicar mais tempo ao estudo pessoal. “Mesmo assim, eu não conseguia sair dessa situação. Cheguei a ponto de desejar morrer”, acrescenta.

2 Você já lutou com sentimentos de desespero similares? Como Testemunha de Jeová, você tem muitos motivos para se alegrar, pois a devoção piedosa “tem a promessa da vida agora e daquela que há de vir”. (1 Timóteo 4:8) Você já reside num paraíso espiritual! Mas significa isso que você está protegido contra todo tipo de aflição? Não! A Bíblia diz: “Muitas são as calamidades do justo.” (Salmo 34:19) Isso não é de admirar, pois “o mundo inteiro jaz no poder do iníquo”, Satanás, o Diabo. (1 João 5:19) De algum modo, todos nós sentimos os efeitos dessa realidade. — Efésios 6:12.

Os efeitos da aflição

3. Dê exemplos bíblicos de servos de Deus que enfrentaram períodos de profunda aflição.

3 A aflição prolongada pode obscurecer completamente a nossa maneira de ver as coisas. (Provérbios 15:15) Note o caso de Jó, um homem justo. Em meio a uma terrível provação, ele disse: “O homem, nascido de mulher, é de vida curta e está empanturrado de agitação.” (Jó 14:1) Jó havia perdido a alegria. Por um tempo, ele até pensou que Jeová o havia abandonado. (Jó 29:1-5) Jó não foi o único servo de Deus a passar por intensa angústia. A Bíblia diz que Ana sentia-se “amargurada de alma” por não ter filhos. (1 Samuel 1:9-11) Atormentada por uma circunstância familiar, Rebeca disse: “Tenho chegado a abominar esta minha vida.” (Gênesis 27:46) Ao refletir sobre seus erros, Davi disse: “O dia inteiro tenho andado entristecido.” (Salmo 38:6) Esses poucos exemplos mostram claramente que certos homens e mulheres tementes a Deus, da era  pré-cristã, enfrentaram períodos de profunda aflição.

4. Por que não é de admirar que existam “almas deprimidas” entre os cristãos hoje?

4 Que dizer dos cristãos? O apóstolo Paulo achou necessário exortar os tessalonicenses a ‘falar consoladoramente às almas deprimidas’. (1 Tessalonicenses 5:14) Certa obra de referência diz que a expressão grega traduzida “almas deprimidas” pode referir-se aos “que se sentem temporariamente oprimidos pelas pressões da vida”. As palavras de Paulo indicam que alguns membros da congregação de Tessalônica, ungidos pelo espírito, sentiam-se abatidos. Hoje em dia, também há almas deprimidas entre os cristãos. Mas por que estão desanimados? Vejamos três causas comuns.

A nossa natureza pecaminosa pode nos deprimir

5, 6. Que consolo podemos tirar de Romanos 7:22-25?

5 Diferentemente dos indivíduos corruptos que estão “além de todo o senso moral”, os cristãos verdadeiros sentem-se afligidos pela sua condição pecaminosa. (Efésios 4:19) Talvez se sintam como Paulo, que escreveu: “Eu realmente me deleito na lei de Deus segundo o homem que sou no íntimo, mas observo em meus membros outra lei guerreando contra a lei da minha mente e levando-me cativo à lei do pecado que está nos meus membros.” Daí ele exclamou: “Homem miserável que eu sou!” — Romanos 7:22-24.

6 Já sentiu alguma vez o mesmo que Paulo? Não é errado estar bem consciente de suas próprias imperfeições, pois isso pode fazê-lo entender claramente a gravidade do pecado e fortalecer sua determinação de evitar a maldade. Mas você não precisa ficar o tempo todo deprimido por causa de suas falhas. Às suas palavras de angústia acima citadas, Paulo acrescentou: “Graças a Deus, por intermédio de Jesus Cristo, nosso Senhor!” (Romanos 7:25) De fato, Paulo confiava que o sangue derramado de Jesus poderia redimi-lo do pecado herdado. — Romanos 5:18.

7. O que pode ser de ajuda para que a pessoa não se deprima por causa de suas tendências pecaminosas?

7 Se você se sente abatido por causa de sua natureza pecaminosa, console-se com as palavras do apóstolo João, que escreveu: “Se alguém cometer um pecado, temos um ajudador junto ao Pai, Jesus Cristo, um justo. E ele é um sacrifício propiciatório pelos nossos pecados, contudo, não apenas pelos nossos, mas também pelos do mundo inteiro.” (1 João 2:1, 2) Se você está deprimido por causa de suas tendências pecaminosas, lembre-se sempre de que Jesus morreu em favor de pecadores, não em favor de pessoas perfeitas. Realmente, “todos pecaram e não atingem a glória de Deus”. — Romanos 3:23.

8, 9. Por que devemos rejeitar os sentimentos de autocondenação?

8 Suponhamos, porém, que você tenha cometido um pecado grave no passado. Sem dúvida, deve ter orado a Jeová a respeito disso, talvez muitas vezes. Você recebeu ajuda espiritual dos anciãos cristãos. (Tiago 5:14, 15) Você estava verdadeiramente arrependido e, portanto, permaneceu como parte da congregação. Ou talvez tenha deixado a organização de Deus por algum tempo, mas depois se arrependeu e recuperou uma posição aprovada. Seja como for, o pecado do passado pode voltar à lembrança e deprimi-lo. Se isso acontece, lembre-se de que Jeová ‘perdoa amplamente’ os que se arrependem de verdade. (Isaías 55:7) Além do mais, ele não deseja que você se sinta como um condenado sem esperança. Isso serviria aos objetivos de Satanás. (2 Coríntios 2:7, 10, 11) O Diabo será destruído porque é isso o que ele merece, mas ele gostaria que você pensasse que você merece o mesmo julgamento. (Revelação [Apocalipse] 20:10) Não permita que Satanás tenha êxito nesse esquema para destruir a sua fé. (Efésios 6:11) Em vez disso, ‘tome sua posição contra ele’ nesse respeito, assim como você faz em outros sentidos. — 1 Pedro 5:9.

 9 Em Revelação 12:10, Satanás é chamado de “acusador dos nossos irmãos” — os cristãos ungidos. Ele “os acusa dia e noite” perante Deus. Refletir sobre esse versículo pode ajudá-lo a ver que Satanás, o acusador falso, ficaria contente se você acusasse e condenasse a si mesmo, embora Jeová não o tenha condenado. (1 João 3:19-22) Por que afligir-se tanto por causa de suas falhas a ponto de querer desistir de tudo? Não deixe que Satanás destrua sua relação com Deus. Jamais permita que o Diabo impeça você de enxergar o fato de que Jeová é “misericordioso e clemente, vagaroso em irar-se e abundante em benevolência”. — Êxodo 34:6.

Nossas limitações podem nos desanimar

10. De que maneiras as nossas limitações podem nos desanimar?

10 Alguns cristãos ficam desanimados devido à maneira como suas limitações afetam seu serviço a Deus. É esse o seu caso? Pode ser que uma doença grave, a idade avançada ou outras circunstâncias o impeçam de dedicar ao ministério o mesmo tempo que você dedicava no passado. Os cristãos são incentivados a reservar tempo para o serviço de Deus, é verdade. (Efésios 5:15, 16) Mas que dizer se limitações genuínas o impedem de fazer mais no ministério e isso lhe causa desânimo?

11. Como podemos nos beneficiar do conselho de Paulo em Gálatas 6:4?

11 A Bíblia nos exorta a não sermos indolentes, mas sim “imitadores daqueles que pela fé e pela paciência herdam as promessas”. (Hebreus 6:12) Podemos fazer isso apenas se examinarmos o bom exemplo deles e procurarmos imitar a sua fé. No entanto, não será proveitoso nos compararmos de modo negativo com outros e concluirmos que nada do que fazemos é suficientemente bom. Portanto, faremos bem em aplicar o conselho de Paulo: “Prove cada um quais são as suas próprias obras, e então terá causa para exultação, apenas com respeito a si próprio e não em comparação com outra pessoa.” — Gálatas 6:4.

12. Por que podemos nos alegrar no serviço que prestamos a Jeová?

12 Os cristãos têm bons motivos para se alegrar, mesmo se estiverem limitados por graves problemas de saúde. A Bíblia nos garante: “Deus não é injusto, para se esquecer de vossa obra e do amor que mostrastes ao seu nome.” (Hebreus 6:10) Pode ser que circunstâncias fora de seu controle dificultem manter o nível de atividade que você tinha antes. Com a ajuda de Jeová, no entanto, talvez possa participar mais plenamente em certos aspectos do ministério cristão, como dar testemunho por telefone ou por carta. Esteja certo de que Jeová Deus o abençoará pelo seu serviço de toda a alma e pelo amor que você mostra a ele e ao seu próximo. — Mateus 22:36-40.

“Tempos críticos” podem nos esgotar

13, 14. (a) De que maneiras os atuais “tempos críticos” podem causar-nos aflição? (b) Como é evidente hoje a falta de afeição natural?

13 Embora aguardemos a vida no novo mundo justo de Deus, por enquanto vivemos em “tempos críticos, difíceis de manejar”. (2 Timóteo 3:1) Nós nos consolamos em saber que acontecimentos deprimentes são indicativos de que o nosso livramento se aproxima. Não obstante, somos afetados pelas condições que nos cercam. Por exemplo, que dizer se você estiver desempregado? Os empregos talvez sejam escassos e, com o passar dos meses, você talvez se pergunte se Jeová se apercebe de sua aflição ou se ele de fato ouve suas orações. Ou talvez tenha sofrido discriminação ou outra forma de injustiça. Até mesmo uma olhada nas manchetes de jornal pode fazer com que você se sinta como Ló, um homem justo, que se “afligia grandemente” (“se sentia esgotado”, Young’s Literal Translation of the Holy Bible [Tradução Literal da Bíblia Sagrada, de Young]) devido à conduta libertina dos que o cercavam. — 2 Pedro 2:7.

14 Existe um aspecto especial dos últimos  dias que não podemos desperceber. A Bíblia predisse que muitas pessoas não teriam “afeição natural”. (2 Timóteo 3:3) Em muitos lares não existe afeição familiar. De fato, “as evidências indicam que é mais provável que a pessoa seja morta, sofra agressão física ou abuso emocional ou sexual por parte de um membro da família do que por qualquer outra pessoa”, diz o livro Family Violence (Violência na Família). “O lugar em que as pessoas deviam ser amadas e sentir-se seguras é, para alguns adultos e crianças, o lugar mais perigoso.” Aqueles que foram expostos a um ambiente doméstico não-salutar talvez, em anos posteriores, venham a sofrer crises de ansiedade e de desespero. Que dizer se esse for o seu caso?

15. De que modo o amor de Jeová é superior ao de qualquer humano?

15 O salmista Davi cantou: “Caso meu próprio pai e minha própria mãe me abandonassem, o próprio Jeová me acolheria.” (Salmo 27:10) Como é consolador saber que o amor de Jeová excede ao de qualquer pai ou mãe humanos! Por mais dolorosos que sejam a rejeição, os maus-tratos ou o abandono por parte de um pai ou de uma mãe, em nada diminuem o interesse de Jeová por você. (Romanos 8:38, 39) Lembre-se de que Deus atrai os a quem ele ama. (João 3:16; 6:44) Independentemente de como você tenha sido tratado por humanos, você é amado pelo seu Pai celestial.

Medidas práticas para aliviar o desânimo

16, 17. Ao sentir-se desanimada, o que a pessoa pode fazer para preservar sua força espiritual?

16 Você pode tomar medidas práticas para lidar com o desânimo. Por exemplo, siga um bom programa de atividades cristãs. Medite na Palavra de Deus, em especial quando o desânimo parece esmagador. O salmista cantou: “Quando eu disse: ‘Meu pé certamente cambaleará’, amparava-me a tua própria benevolência, ó Jeová. Quando os meus pensamentos inquietantes se tornaram muitos no meu íntimo, tuas próprias consolações começaram a afagar a minha alma.” (Salmo 94:18, 19) A leitura regular da Bíblia o ajudará a encher a mente com palavras consoladoras e pensamentos edificantes.

17 A oração também é vital. Mesmo que você não consiga expressar em palavras seus sentimentos mais profundos, Jeová sabe o que você está querendo dizer. (Romanos 8:26, 27) O salmista garantiu: “Lança teu fardo sobre o próprio Jeová, e ele mesmo te susterá. Nunca permitirá que o justo seja abalado.” — Salmo 55:22.

18. Que medidas práticas a pessoa deprimida pode tomar?

18 Alguns sofrem desespero causado por depressão  clínica. * Se esse for o seu caso, tente focalizar parte de sua atenção no novo mundo de Deus e no dia em que “nenhum residente dirá: ‘Estou doente.’” (Isaías 33:24) Se os seus sentimentos negativos parecerem ser muito mais do que uma ocasional melancolia, pode ser sensato procurar ajuda profissional. (Mateus 9:12) É também importante cuidar-se fisicamente. Uma dieta sadia e exercícios podem ser de ajuda. Não deixe de descansar o suficiente. Não fique até tarde da noite vendo televisão e evite recreação que o deixe física e emocionalmente esgotado. Acima de tudo, não abandone o serviço de Deus. Ainda que agora não seja o tempo para Jeová ‘enxugar todas as lágrimas’, ele o ajudará a suportar o que for preciso. — Revelação 21:4; 1 Coríntios 10:13.

Vivemos “sob a mão poderosa de Deus”

19. O que Jeová promete aos aflitos?

19 A Bíblia nos garante que, embora as calamidades do justo sejam muitas, “Jeová o livra de todas elas”. (Salmo 34:19) Como Deus faz isso? Quando o apóstolo Paulo orou repetidas vezes para que fosse liberto de seu “espinho na carne”, Jeová lhe disse: “Meu poder está sendo aperfeiçoado na fraqueza.” (2 Coríntios 12:7-9) O que Jeová prometeu a Paulo, e o que ele promete a você? Não uma cura imediata agora, mas a força para suportar a aflição.

20. Apesar de nossas provações, que garantia nos dá 1 Pedro 5:6, 7?

20 O apóstolo Pedro escreveu: “Humilhai-vos . . . sob a mão poderosa de Deus, para que ele vos enalteça no tempo devido, ao passo que lançais sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.” (1 Pedro 5:6, 7) Visto que Jeová cuida de você, ele não o abandonará. Ele o apoiará, não importa que provações você enfrente. Lembre-se de que os cristãos fiéis estão “sob a mão poderosa de Deus”. À medida que o servimos, Jeová nos dá forças para suportar o que for preciso. Se formos fiéis a ele, nada poderá causar-nos dano espiritual permanente. Portanto, mantenhamos a integridade a Jeová para que possamos ganhar a vida eterna no seu prometido novo mundo e ver o dia em que ele terá de fato livrado para sempre o aflito!

[Nota(s) de rodapé]

^ parágrafo 1 O nome foi mudado.

^ parágrafo 18 Mais do que um desânimo, a depressão clínica é uma condição diagnosticada em que a tristeza é intensa e contínua. Para mais informações, veja A Sentinela de 15 de outubro de 1988, páginas 25-9; 15 de novembro de 1988, páginas 21-4 e 1.° de setembro de 1996, páginas 30-1.

Lembra-se?

• Por que a aflição afeta até mesmo os servos de Jeová?

• Cite fatores que podem levar alguns do povo de Deus a ficar desanimados.

• Como Jeová nos ajuda a lidar com as nossas ansiedades?

• Em que sentido estamos “sob a mão poderosa de Deus”?

[Perguntas de Estudo]

[Fotos na página 25]

Apesar das provações, o povo de Jeová tem motivos para se alegrar

[Foto na página 28]

Dar testemunho por telefone é uma das maneiras de dar a Jeová o seu melhor