Pular para conteúdo

Pular para sumário

O espírito dá testemunho com o nosso espírito

O espírito dá testemunho com o nosso espírito

“O próprio espírito dá testemunho com o nosso espírito de que somos filhos de Deus.” — ROMANOS 8:16.

CÂNTICOS: 109, 108

1-3. Como a profecia de Joel se cumpriu no Pentecostes do ano 33? Por que esse dia foi tão especial? (Veja o desenho no começo do artigo.)

ERA domingo em Jerusalém, um dia muito especial. As pessoas estavam celebrando o Pentecostes, uma festividade sagrada que acontecia sempre no começo da colheita do trigo. No templo, o sumo sacerdote ofereceu os sacrifícios da manhã. Depois, por volta das 9 horas, ele ofereceu dois pães com fermento feitos com os primeiros grãos de trigo colhidos. O sumo sacerdote então moveu os pães para frente e para trás para apresentá-los a Jeová. Este foi o Pentecostes do ano 33. — Levítico 23:15-20.

2 No templo, o sumo sacerdote fazia a oferta dos pães com fermento. Mas algo muito mais importante aconteceria na sala do andar de cima de uma casa. Ali, um grupo de uns 120 discípulos de Jesus estava orando. (Atos 1:13-15) Na verdade, a oferta que o sumo sacerdote costumava fazer por muitos anos estava bem relacionada com o que aconteceria com esses discípulos. Naquela sala  se cumpriria o que o profeta Joel tinha escrito 800 anos antes. (Joel 2:28-32; Atos 2:16-21) O que aconteceria de tão especial?

3 Leia Atos 2:2-4. No Pentecostes do ano 33, Deus deu espírito santo a esses cristãos, e eles foram ungidos. (Atos 1:8) Então, uma multidão começou a se juntar em volta deles, e os discípulos passaram a contar as coisas maravilhosas que eles tinham acabado de ver e ouvir. O apóstolo Pedro explicou o que tinha acontecido e por que isso era tão importante. Daí, ele disse à multidão: “Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo, para o perdão dos seus pecados, e vocês receberão a dádiva do espírito santo.” Nesse dia, cerca de 3 mil pessoas foram batizadas e também receberam espírito santo. — Atos 2:37, 38, 41; veja o quadro “Entenda Melhor”.

4. (a) Por que o Pentecostes do ano 33 é importante para nós? (b) Que outro acontecimento importante talvez tenha ocorrido anos antes nesse mesmo dia do ano? (Veja a nota no fim do artigo.)

4 Por que o Pentecostes do ano 33 é importante para nós? Por causa do significado maior dessa festividade. Por exemplo, o sumo sacerdote representava Jesus. Os pães representavam os discípulos ungidos de Jesus. Esses discípulos foram escolhidos da humanidade pecadora e são chamados de “primícias”. (Tiago 1:18) Deus aceitou os ungidos como seus filhos e os escolheu para serem reis do Reino de Deus lá no céu junto com Jesus. (1 Pedro 2:9) E é esse Reino que Jeová vai usar para abençoar todos os humanos obedientes. Por isso, não importa se vamos viver no céu junto com Jesus ou no Paraíso na Terra, o Pentecostes do ano 33 é muito importante para nós. [1] — Veja a nota no fim do artigo.

QUANDO E COMO ALGUÉM É UNGIDO?

5. Como sabemos que nem todos os cristãos são ungidos da mesma maneira?

5 Os discípulos que estavam naquela sala nunca mais se esqueceram daquele dia. Cada um deles viu em sua cabeça algo que parecia uma chama de fogo e Jeová deu a eles a capacidade de falar em outro idioma. Eles não tiveram dúvida de que tinham sido ungidos com espírito santo. (Atos 2:6-12) Mas essas coisas espantosas não acontecem a todos os cristãos quando eles são ungidos. Por exemplo, a Bíblia diz que milhares de pessoas foram ungidas mais tarde, naquele mesmo dia em Jerusalém. Mas não fala que algo parecido com chamas de fogo apareceu sobre a cabeça dessas pessoas. Elas foram ungidas no batismo. (Atos 2:38) Também nem todos os cristãos são ungidos na hora do batismo. Os samaritanos foram ungidos algum tempo depois de serem batizados. (Atos 8:14-17) E, de modo diferente de todos esses, Cornélio e os que estavam com ele em sua casa foram ungidos antes de serem batizados. — Atos 10:44-48.

6. O que todos os ungidos recebem? O que eles passam a entender?

6 Fica claro que os cristãos percebem em momentos diferentes que foram  ungidos. Alguns talvez percebam logo que Jeová os ungiu. Outros levam algum tempo para perceber isso. Mas o apóstolo Paulo explicou o que acontece com todos os ungidos. Ele disse: “Depois de terem crido, Deus os selou por meio dele com o prometido espírito santo, que é uma garantia da nossa herança.” (Efésios 1:13, 14) Então, os ungidos recebem o espírito santo de Jeová e esse espírito os faz entender claramente que eles foram escolhidos para viver no céu. É por isso que o espírito santo é uma “garantia”, ou seja, uma prova de que eles foram escolhidos para, no futuro, viver para sempre no céu, e não na Terra. — Leia 2 Coríntios 1:21, 22; 5:5.

Um cristão ungido não deve deixar que nada o atrapalhe ao servir a Jeová

7. O que cada cristão ungido deve fazer para receber sua recompensa de vida no céu?

7 Será que, quando alguém se torna ungido, isso significa que com certeza ele vai viver no céu? Não. Ele apenas tem certeza de que foi convidado para viver no céu. Mas ele só vai receber essa recompensa se continuar fiel a Jeová. O apóstolo Pedro explicou isso da seguinte maneira: “Portanto, irmãos, sejam ainda mais diligentes em se assegurar da sua chamada e escolha, pois, se vocês persistirem em fazer essas coisas, não falharão jamais. De fato, dessa forma lhes será concedida uma entrada gloriosa no Reino eterno do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.” (2 Pedro 1:10, 11) Então, cada cristão ungido não deve deixar que nada o atrapalhe ao servir a Jeová. Mesmo que ele tenha sido convidado, ou chamado, para viver no céu, ele só vai receber essa recompensa se continuar fiel. — Hebreus 3:1; Apocalipse 2:10.

COMO ALGUÉM SABE QUE É UNGIDO?

8, 9. (a) Por que é difícil para a maioria das pessoas entender o que acontece quando alguém é ungido? (b) Como uma pessoa sabe que foi convidada para ir para o céu?

8 A maioria dos servos de Deus hoje talvez ache difícil entender o que acontece com alguém que é ungido por Deus. Isso é normal porque eles não foram ungidos. Deus criou os humanos para viver para sempre na Terra, não no céu. (Gênesis 1:28; Salmo 37:29) Mas Jeová escolheu alguns humanos para serem reis e sacerdotes no céu. Quando uma pessoa é ungida, Jeová muda a esperança dela e a forma como ela pensa. Por isso, a pessoa passa a querer viver no céu. — Leia Efésios 1:18.

9 Mas como uma pessoa sabe que foi convidada para ir para o céu? Veja o que Paulo disse aos ungidos em Roma. Eles foram “chamados para ser santos”. Paulo disse: “Vocês não receberam um espírito de escravidão, que causasse novamente temor, mas receberam um espírito de adoção como filhos, e é por meio desse espírito que clamamos: ‘Aba, Pai!’ O próprio espírito dá testemunho com o nosso espírito de  que somos filhos de Deus.” (Romanos 1:7; 8:15, 16) Uma pessoa sabe que foi convidada para governar no céu junto com Jesus porque Deus usa seu espírito santo para deixar isso claro para ela. — 1 Tessalonicenses 2:12.

10. O texto de 1 João 2:27 diz que os cristãos ungidos “não precisam que alguém os ensine”. O que isso quer dizer?

10 Os que recebem o convite de Deus para viver no céu não precisam que ninguém diga a eles que eles foram ungidos. Jeová faz com que eles tenham certeza disso. O apóstolo João disse aos ungidos: “Vocês têm uma unção que receberam daquele que é santo, e todos vocês têm conhecimento.” Ele também disse: “Quanto a vocês, a unção que receberam dele permanece em vocês, e não precisam que alguém os ensine.” (1 João 2:20, 27) Os ungidos precisam ser ensinados por Jeová assim como todo cristão precisa. Mas não é necessário que ninguém confirme que eles são ungidos. Jeová usa o espírito santo, a força mais poderosa do Universo, para deixar bem claro para eles que eles foram ungidos.

ELES NASCEM DE NOVO

11, 12. O que um ungido talvez se pergunte? Mas que dúvida ele não tem?

11 Quando um cristão é ungido pelo espírito santo, ele muda muito. Jesus disse que ele nasce “de novo”, ou nasce “do alto”. (João 3:3, 5; nota) Ele explicou: “Não se espante porque eu lhe disse: Vocês têm de nascer de novo. O vento sopra para onde quer, e ouve-se o som dele, mas não se sabe de onde ele vem nem para onde vai. Assim é com todo aquele que nasce do espírito.” (João 3:7, 8) Esse texto mostra que é impossível uma pessoa que não é ungida entender exatamente como alguém se sente quando é ungido. [2] — Veja a nota no fim do artigo.

Um ungido não tem dúvida de que ele foi escolhido por Jeová

12 Um ungido talvez se pergunte: ‘Por que Jeová me escolheu? Por que ele não escolheu outra pessoa?’ Pode ser que não se ache merecedor desse privilégio. Mas ele não tem dúvida de que foi escolhido por Jeová e se sente muito feliz e muito agradecido por esse presente. Os ungidos se sentem como o apóstolo Pedro, que disse: “Louvado seja o Deus e Pai do nosso Senhor Jesus Cristo, pois, segundo a sua grande misericórdia, ele nos deu um novo nascimento para uma esperança viva por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança imperecível, sem mancha e que não se apaga. Ela está reservada nos céus para vocês.” (1 Pedro 1:3, 4) Quando os ungidos leem esse texto da Bíblia, eles têm a certeza de que seu Pai, Jeová, está falando com eles pessoalmente.

13. Que mudança acontece na forma de pensar de um cristão quando ele é ungido? Por que isso acontece?

13 Antes de Jeová convidar esses  cristãos para governarem com Cristo no céu, eles tinham a esperança de viver para sempre na Terra. A vontade deles era estar na Terra quando Jeová a transformasse num paraíso e acabasse com toda a maldade. Talvez eles se imaginassem recebendo de volta um parente ou um amigo falecido. E quisessem muito construir uma casa para morar ou plantar árvores para comer seus frutos. (Isaías 65:21-23) Mas a forma que eles pensavam mudou, e eles passaram a querer viver no céu. Por que isso aconteceu? Será que é porque estavam deprimidos ou sofrendo muito? Ou começaram a pensar que seria chato viver para sempre na Terra? Será que eles queriam experimentar como é viver no céu? Não. Na verdade, Jeová usou seu espírito santo para mudar a forma de eles pensarem e para fazê-los querer uma recompensa diferente.

14. O que os ungidos acham da vida deles aqui na Terra?

14 Então quer dizer que os ungidos querem morrer? Não. Paulo explicou como os ungidos se sentem. Ele comparou o corpo físico deles a uma “tenda” e disse: “Na verdade, nós, que estamos nesta tenda, gememos oprimidos, pois não queremos nos despir dela, mas queremos nos revestir da outra.” (2 Coríntios 5:4) Esses cristãos não querem se “despir” de seu corpo, ou seja, eles não querem morrer. Eles amam viver na Terra e querem aproveitar cada dia que têm para servir a Jeová junto com a família e os amigos. Mas, mesmo gostando do serviço que fazem na Terra, eles se lembram do futuro que Deus prometeu a eles. — 1 Coríntios 15:53; 2 Pedro 1:4; 1 João 3:2, 3; Apocalipse 20:6.

JEOVÁ CONVIDOU VOCÊ?

15. Que coisas não provam que alguém foi ungido?

15 Você talvez esteja se perguntando: ‘Será que Jeová me convidou para viver no céu?’ Então, responda a estas perguntas importantes: Você acha que é muito zeloso na pregação? Você gosta muito de estudar a Bíblia e aprender “as coisas profundas de Deus”? (1 Coríntios 2:10) Sente que Jeová deu a você resultados maravilhosos na pregação? Você quer muito fazer a vontade de Jeová, mais do que qualquer outra coisa? Ama muito as pessoas e sente que tem a grande responsabilidade de ajudá-las a servir a Jeová? Olhando para trás, percebe que já aconteceram coisas em sua vida que você tem a certeza de que foi Jeová que o ajudou? Se você respondeu sim a todas essas perguntas, será que isso significa que você foi convidado para viver no céu? Não. Por que não? Porque todas essas coisas podem acontecer com qualquer servo de Jeová, ungido ou não. E, por meio do seu espírito santo, Jeová pode dar o mesmo poder a qualquer um de seus servos, não importa que recompensa eles vão receber. Se você tem alguma dúvida de que vai para o céu, é porque você não foi convidado. Os que foram escolhidos por Jeová têm certeza de que foram convidados.

16. Nem todos que recebem espírito santo vão para o céu. Dê exemplos que provam isso.

 16 Na Bíblia, existem muitos exemplos de servos fiéis de Jeová que receberam espírito santo, mas que não foram para o céu. Um deles foi João Batista. Jesus disse que não havia homem maior do que João, mas depois disse que João não seria rei no céu. (Mateus 11:10, 11) Davi também recebeu espírito santo. (1 Samuel 16:13) O espírito de Deus ajudou Davi a entender coisas difíceis sobre Jeová e também o orientou a escrever partes da Bíblia. (Marcos 12:36) Mas o apóstolo Pedro disse que Davi não tinha ido para o céu. (Atos 2:34) Jeová usou seu espírito santo para dar a esses homens o poder para fazer coisas maravilhosas, mas ele não usou o espírito santo para convidá-los para viver no céu. Será que esses homens não vão para o céu porque não foram fiéis o suficiente e não tinham capacidade para reinar no céu? Não. Isso simplesmente quer dizer que Jeová vai trazer esses homens de volta à vida no Paraíso na Terra. — João 5:28, 29; Atos 24:15.

17, 18. (a) Que recompensa a maioria das pessoas que servem a Jeová hoje espera receber? (b) Que perguntas vamos considerar no próximo artigo?

17 A maioria das pessoas que servem a Deus hoje não vai viver no céu. Elas querem viver na Terra, quando o governo de Deus reinar sobre elas. Isso é o que Abraão, Davi, João Batista e muitos outros homens e mulheres dos tempos bíblicos também queriam. (Hebreus 11:10) Mas 144 mil ungidos vão reinar com Jesus no céu. A Bíblia mostra que existiria um “restante” de ungidos ainda na Terra neste tempo do fim. (Apocalipse 12:17) Isso quer dizer que a maioria dos 144 mil já morreu e está no céu.

18 Mas, se você tem a esperança de viver na Terra, como deve reagir quando alguém diz que é ungido? Se alguém em sua congregação começa a comer o pão e a beber o vinho da Celebração da morte de Cristo, como você deve tratá-lo? E se o número dos que dizem ser ungidos continuar aumentando? Será que você deve se preocupar com isso? Vamos responder a essas perguntas no próximo artigo.

^ [1] (parágrafo 4) A Festividade do Pentecostes provavelmente acontecia no mesmo dia do ano que Moisés recebeu a Lei no monte Sinai. (Êxodo 19:1) Então, pode ser que os ungidos tenham recebido o novo pacto por meio de Jesus no mesmo dia do ano que a nação de Israel recebeu o pacto da Lei por meio de Moisés.

^ [2] (parágrafo 11) Para entender mais sobre o que significa nascer de novo, veja A Sentinela de 1.° de abril de 2009, páginas 3 a 11.