Pular para conteúdo

Pular para sumário

 ESTUDO 7

“Escute as palavras dos sábios”

“Escute as palavras dos sábios”

“Preste atenção e escute as palavras dos sábios.” — PRO. 22:17.

CÂNTICO 123 Obedecemos a Jeová e à sua organização

O QUE VAMOS VER *

1. De que formas podemos receber um conselho? E por que precisamos aceitar conselhos?

 UMA hora ou outra, todos nós vamos precisar receber um conselho. Pode ser que você tenha pedido esse conselho para alguém que você respeita. Ou pode ser que alguém esteja preocupado com você e dê um conselho antes de você dar “um passo em falso”, ou seja, antes de fazer algo que vai se arrepender depois. (Gál. 6:1) E em alguns casos, pode ser que você receba um conselho e uma correção por causa de um erro sério que cometeu. Não importa como o conselho é dado, o importante é aceitar o conselho. Fazer isso é bom para nós e pode até salvar a nossa vida. — Pro. 6:23.

2. De acordo com Provérbios 12:15, por que é bom escutar um conselho?

2 O texto temático deste estudo diz que devemos ‘escutar as palavras dos sábios’. (Pro. 22:17) A verdade é que ninguém sabe de tudo. Sempre vai existir alguém com mais conhecimento e mais experiência do que nós. (Leia Provérbios 12:15.) Então, quando aceitamos um conselho, estamos sendo humildes. Isso mostra que reconhecemos as nossas limitações e que precisamos de ajuda para alcançar nossos objetivos. Jeová inspirou o sábio rei Salomão a escrever: “Com muitos conselheiros há bons resultados.” — Pro. 15:22.

Qual desses dois tipos de conselho você acha mais difícil de aceitar? (Veja os parágrafos 3 e 4.)

3. De que formas um conselho pode ser dado?

3 Podemos receber conselhos de forma indireta ou de forma direta. O que é um conselho dado de forma indireta? Ao ler a Bíblia ou alguma publicação, podemos encontrar algo que nos faça pensar em alguma coisa que precisamos melhorar. (Heb. 4:12) Isso seria um conselho indireto. E o que seria um conselho direto? Talvez um ancião ou outro irmão  espiritualmente maduro fale sobre alguma coisa que você precisa melhorar. Isso seria um conselho direto. Se alguém nos ama a ponto de nos dar um conselho baseado na Bíblia, devemos ouvir o conselho e fazer o nosso melhor para aplicá-lo.

4. De acordo com Eclesiastes 7:9, como não devemos reagir quando formos aconselhados?

4 Para sermos sinceros, é mais difícil aceitar um conselho direto. Apesar de admitirmos que somos imperfeitos, pode ser muito desafiador aceitar um conselho quando alguém é direto ao falar de alguma coisa que precisamos melhorar. (Leia Eclesiastes 7:9.) Podemos acabar inventando desculpas ou ficar ofendidos com a forma que o conselho foi dado, achando que a pessoa fez aquilo por maldade ou porque não gosta de nós. Talvez pensemos: ‘Quem ele acha que é para me aconselhar assim? Ele também não é perfeito.’ No fim, se não gostarmos do conselho, podemos acabar ignorando o que foi falado ou pedindo conselhos para alguém que vai dizer o que queremos ouvir.

5. O que vamos ver neste estudo?

5 Neste estudo, vamos ver alguns exemplos na Bíblia de pessoas que rejeitaram conselhos e de outras que aceitaram. Também vamos ver o que pode nos ajudar a aceitar conselhos e tirar proveito deles.

ELES NÃO ACEITARAM CONSELHOS

6. O que aprendemos do modo como o rei Roboão reagiu aos conselhos que recebeu?

6 O primeiro exemplo que vamos ver é o de Roboão. Quando ele se tornou rei de Israel, o povo fez um pedido a ele. Eles queriam que Roboão diminuísse a carga de trabalho deles. De início, ele foi sábio ao pedir conselho para os homens mais velhos de Israel para saber o que fazer. Esses homens aconselharam Roboão a atender ao pedido do povo porque assim todos iriam apoiá-lo. (1 Reis 12:3-7) Mas, pelo visto, Roboão não gostou muito do que os homens mais velhos disseram. Daí ele pediu conselho para os amigos que tinham crescido com ele. Provavelmente, esses homens tinham cerca de 40 anos de idade e tinham alguma experiência na vida. (2 Crô. 12:13) Mas o conselho que eles deram para Roboão foi muito ruim. Eles falaram que ele deveria aumentar ainda mais a carga de trabalho do povo. (1 Reis 12:8-11) Depois de ter recebido dois conselhos tão diferentes, Roboão deveria ter consultado a Jeová para ver qual conselho ele deveria seguir. Em vez disso, Roboão decidiu seguir o conselho que ele queria ouvir: o conselho dos homens mais jovens. As consequências dessa decisão foram desastrosas tanto para Roboão quanto para o povo. Algo parecido pode acontecer com a gente. Podemos receber um conselho que não é exatamente o que queríamos ouvir. Mesmo assim, se o conselho for baseado na Bíblia, devemos aceitá-lo.

7. O que o exemplo do rei Uzias nos ensina?

7 O rei Uzias não aceitou um conselho. Ele entrou numa parte do templo onde só os sacerdotes podiam entrar e tentou oferecer incenso. Os sacerdotes falaram o seguinte para ele: “Não cabe ao senhor, ó Uzias, queimar incenso a Jeová! Apenas os sacerdotes devem queimar incenso.” Como Uzias reagiu? Ele ficou enfurecido e não aceitou o conselho. Se ele tivesse sido humilde, aceitado o conselho e saído do templo na mesma hora, talvez Jeová o teria perdoado. Pelo visto, Uzias achava que tinha o direito de fazer o que quisesse só porque era o rei. Mas Jeová não pensava desse modo.  Por causa do que Uzias fez, ele foi atacado de lepra e continuou assim “até o dia da sua morte”. (2 Crô. 26:16-21) O exemplo de Uzias nos ensina que, não importa quem somos, todos nós precisamos aceitar conselhos da Bíblia se quisermos ser aprovados por Jeová.

ELES ACEITARAM CONSELHOS

8. Como Jó reagiu quando foi aconselhado?

8 A Bíblia também fala de pessoas que foram abençoadas porque aceitaram conselhos, bem diferente dos exemplos ruins que acabamos de ver. Veja o caso de Jó. Ele amava muito a Jeová e queria agradá-lo. Mas Jó não era perfeito. Quando passou por uma situação muito difícil, ele falou algumas coisas sem pensar. Por isso, ele recebeu conselhos bem diretos de Eliú e de Jeová. Como será que Jó reagiu? Ele foi muito humilde e aceitou o conselho. Jó disse: “Eu falei sem entendimento . . . Retiro o que eu disse, e me arrependo em pó e cinzas.” No final, Jeová abençoou Jó por ele ter sido tão humilde. — Jó 42:3-6, 12-17.

9. Como Moisés reagiu quando recebeu um conselho, e por que você acha que ele é um bom exemplo para nós?

9 Moisés é um bom exemplo de alguém que aceitou correção depois de ter cometido um erro sério. Uma vez, ele perdeu a paciência e esqueceu de dar honra a Jeová. Por causa disso, Jeová disse para Moisés que ele não entraria na Terra Prometida. (Núm. 20:1-13) Quando Moisés pediu para Jeová reconsiderar a decisão, Jeová disse: “Nunca mais me fale sobre esse assunto.” (Deut. 3:23-27) Mesmo assim, Moisés não ficou magoado. Pelo contrário, ele aceitou a decisão de Jeová e, por isso, Jeová pôde continuar usando Moisés para liderar o povo de Israel. (Deut. 4:1) Jó e Moisés aceitaram conselhos, por isso eles são bons exemplos para nós. No caso de Jó, ele corrigiu seu ponto de vista e não ficou inventando desculpas. E Moisés? Ele aceitou o conselho de Jeová mesmo depois de perder o privilégio de entrar na Terra Prometida.

10. (a) De acordo com Provérbios 4:10-13, por que é bom aceitar um conselho? (b) Como alguns irmãos reagiram ao receberem conselhos?

10 Quando imitamos o exemplo desses homens fiéis do passado, como Jó e Moisés, só saímos ganhando. (Leia Provérbios 4:10-13.) Muitos irmãos e irmãs estão imitando esses exemplos. Veja o que aconteceu com um irmão chamado Emmanuel, que vive no Congo. Ele disse: “Alguns irmãos maduros da congregação viram que eu estava me afastando de Jeová e tentaram me ajudar. Eu segui os conselhos que eles me deram e por isso consegui evitar muitos problemas.” * Uma pioneira no Canadá chamada Megan disse o seguinte sobre receber conselhos: “Nem sempre era o que eu queria ouvir, mas sim o que eu precisava ouvir.” E um irmão da Croácia chamado Marko disse: “Um tempo atrás, eu perdi meus privilégios. Quando penso nessa época, eu percebo que os conselhos que recebi me ajudaram a fortalecer minha relação com Jeová.”

11. O que o irmão Karl Klein disse sobre o perigo de não aceitar conselhos?

11 Outro exemplo de alguém que se beneficiou por aceitar um conselho foi o irmão Karl Klein, que serviu como membro do Corpo Governante. Em sua biografia, o irmão Klein disse que uma vez recebeu um conselho bem direto do irmão Rutherford, com quem tinha uma boa amizade. O irmão Klein disse que de início  não gostou muito do que ouviu. Ele conta: “Da próxima vez que [o irmão Rutherford] me viu, disse alegremente: ‘Olá Karl!’ Mas, por me sentir ainda ferido, simplesmente murmurei um cumprimento. Ele replicou: ‘Karl, tome cuidado! O Diabo está atrás do irmão!’ Embaraçado, repliquei: ‘Oh! Não é nada, irmão Rutherford.’ Mas ele tinha muito maior noção das coisas e, assim, repetiu seu aviso: ‘Muito bem. Simplesmente fique alerta. O Diabo está atrás do irmão.’ Quão certo estava ele! Quando nutrimos ressentimento contra um irmão, especialmente por nos dizer algo que ele tem direito de dizer, . . . ficamos propensos a cair nos laços do Diabo.” * (Efé. 4:25-27) O irmão Klein aceitou o conselho do irmão Rutherford, e eles continuaram bons amigos.

O QUE PODE NOS AJUDAR A ACEITAR CONSELHOS?

12. O que pode nos ajudar a aceitar um conselho, e por quê? (Salmo 141:5)

12 O que pode nos ajudar a aceitar conselhos? Ser humildes e lembrar que somos imperfeitos e que muitas vezes cometemos erros. Como vimos, Jó teve um ponto de vista errado. Mas ele mudou a sua maneira de pensar e Jeová o abençoou por isso. Por quê? Justamente porque Jó foi humilde. Isso ficou claro quando ele aceitou o conselho de Eliú, mesmo Eliú sendo mais jovem do que Jó. (Jó 32:6, 7) A humildade também vai nos ajudar a aceitar um conselho, mesmo quando não concordamos muito com ele ou quando for dado por alguém mais jovem. Um ancião do Canadá disse: “Nós não conseguimos enxergar em nós mesmos coisas que os outros conseguem enxergar. Então como podemos melhorar se ninguém nos der conselhos?” A verdade é que todos nós precisamos melhorar em alguma coisa. E como cristãos precisamos nos esforçar em cultivar o fruto do espírito santo e em melhorar nossas habilidades na pregação. — Leia Salmo 141:5.

13. Como devemos encarar os conselhos que recebemos?

13 Veja o conselho como uma demonstração do amor de Deus. Jeová sempre quer o melhor para nós. (Pro. 4:20-22) E ele mostra que nos ama por nos dar conselhos. Jeová nos aconselha por meio de sua Palavra, de publicações baseadas na Bíblia ou de algum cristão maduro. Hebreus 12:9, 10 diz: ‘Ele faz isso para o nosso benefício.’

14. No que devemos nos concentrar quando recebermos um conselho?

14 Concentre-se no conselho, e não no jeito que ele foi dado. Às vezes, podemos  achar que o conselho não foi dado do jeito certo. É claro que quem for dar o conselho precisa fazer isso da melhor maneira possível. * (Gál. 6:1) Mas, se estivermos recebendo o conselho, precisamos nos concentrar no que podemos aprender com ele, mesmo se acharmos que ele podia ter sido dado de uma maneira melhor. Por isso, é bom parar e pensar: ‘É verdade que não gostei da forma que o conselho foi dado. Mas será que tem alguma coisa que eu posso tirar de bom desse conselho? Será que eu posso deixar de lado os defeitos da pessoa que me aconselhou e me concentrar no que ela disse?’ Se formos pessoas sábias, vamos tentar tirar boas lições dos conselhos que recebemos. — Pro. 15:31.

OS BENEFÍCIOS DE SE PEDIR CONSELHOS

15. Por que devemos pedir conselhos?

15 A Bíblia diz que devemos pedir conselhos. Provérbios 13:10 diz: “A sabedoria está com os que buscam conselho.” Essa é a mais pura verdade! Pessoas que pedem conselhos normalmente tomam decisões melhores e fazem mais progresso espiritual do que pessoas que ficam esperando alguém dar um conselho para elas. Então tome a iniciativa e peça conselhos.

Por que a irmã mais jovem está pedindo conselho para uma irmã mais madura? (Veja o parágrafo 16.)

16. Em que situações podemos pedir conselhos?

16 Em que situações poderíamos pedir conselhos? Veja alguns exemplos. (1) Uma irmã pede para uma publicadora mais experiente acompanhá-la num estudo e, depois, ela pergunta o que poderia fazer para ser uma instrutora melhor. (2) Uma jovem irmã solteira pede conselhos para uma irmã madura sobre que roupas ela deveria comprar. (3) Um irmão é designado para dar seu primeiro discurso público. Ele pede para um orador experiente escutar com atenção o seu discurso para depois dar conselhos sobre como melhorar. Mesmo irmãos que já fazem discursos há muitos anos fariam bem em pedir a opinião de outros oradores experientes sobre como melhorar a arte de ensino.

17. O que devemos fazer quando recebermos conselhos?

17 Mais cedo ou mais tarde, todos nós vamos receber um conselho direto ou indireto. Quando isso acontecer, tente se lembrar do que vimos neste estudo. Seja humilde. Concentre-se no conselho e não na maneira como ele foi dado. Por fim, aceite o conselho. Ninguém nasceu sabendo de tudo. Mas a Bíblia promete que, se ‘escutarmos o conselho e aceitarmos a disciplina’, vamos ‘nos tornar sábios’. — Pro. 19:20.

CÂNTICO 124 Sempre leais

^ parágrafo 5 Como servos de Jeová, sabemos que é importante ouvir e aplicar os conselhos que vêm da Bíblia. Ao mesmo tempo, nem sempre é fácil aceitar um conselho. Por que isso acontece? E o que pode nos ajudar?

^ parágrafo 10 Alguns nomes foram mudados.

^ parágrafo 11 Veja Despertai! de 22 de setembro de 1987, páginas 16 a 22.

^ parágrafo 14 No próximo estudo, vamos ver como aqueles que dão conselhos podem fazer isso de uma maneira bondosa.