Pular para conteúdo

Pular para sumário

 AJUDA PARA A FAMÍLIA | CRIAÇÃO DE FILHOS

Como elogiar os filhos

Como elogiar os filhos

O DESAFIO

Algumas pessoas dizem que elogiar os filhos nunca é demais. Outras acreditam que dar elogios o tempo todo estraga os filhos e faz com que eles se sintam cheios de direitos, como se fossem os donos do mundo.

Além de analisar com que frequência você elogia seu filho, é preciso considerar o tipo de elogio que você dá. * Que tipo de elogio serve para incentivar seu filho? E que elogios podem prejudicá-lo? Como você pode dar elogios que produzam os melhores resultados?

O QUE VOCÊ PRECISA SABER

Nem todo elogio é igual. Analise o seguinte:

Elogiar demais pode ter efeitos negativos. Mesmo quando os filhos não merecem elogios, alguns pais os elogiam o tempo todo na tentativa de elevar a autoestima deles. Mas, segundo David Walsh, as crianças “são espertas o suficiente para perceber o exagero e concluir que os pais não estão sendo sinceros. Elas sabem quando o elogio não é merecido e talvez concluam que os pais não são dignos de confiança”. *

Elogiar habilidades é bom. Imagine que seu filho tenha um talento natural para desenho. É claro que você vai elogiá-lo por isso, o que o motivará a desenvolver ainda mais esse talento. Mas fazer isso pode ter um lado negativo. Elogiar apenas talentos naturais pode levar seu filho a pensar que só vale a pena se empenhar por atividades que ele acha fáceis. Talvez até evite novos desafios com medo de fracassar. Pode ser que pense: ‘Isso exige esforço, não é para mim. É melhor nem tentar.’

Elogiar o esforço é melhor. Crianças que são elogiadas por seu esforço e perseverança, em vez de simplesmente pelos talentos, entendem uma verdade fundamental:  adquirir habilidades exige paciência e esforço. Sabendo disso, “fazem o empenho necessário para alcançar os resultados desejados. Mesmo quando falham, não veem a si mesmas como fracassadas, mas como aprendizes”, diz o livro Letting Go With Love and Confidence (Ensine Seu Filho com Amor e Confiança a Ser Independente).

O QUE VOCÊ PODE FAZER

Elogie o esforço, não apenas o talento. É melhor dizer ao seu filho “Parabéns! Você caprichou nesse desenho” do que dizer “Você nasceu para ser artista”. As duas frases servem de elogio, mas a segunda poderia dar a entender que seu filho será bom somente em atividades que dependem de habilidades naturais.

Quando você elogia o esforço, ensina ao seu filho que as habilidades podem ser desenvolvidas com a prática. Assim, ele poderá enfrentar outros desafios com mais confiança. — Princípio bíblico: Provérbios 14:23.

Ajude seu filho a lidar com o fracasso. Pessoas boas também cometem erros, talvez várias vezes. (Provérbios 24:16) Mas, depois que tropeçam, elas se levantam, aprendem com a experiência e seguem em frente. Como ajudar seu filho a ter essa atitude positiva?

Novamente, concentre-se no esforço. Suponhamos que você sempre diga ao seu filho: “Você é um gênio em matemática.” Mas depois ele se sai mal numa prova de matemática. Ele talvez pense que é um fracasso e que não vale a pena tentar melhorar.

No entanto, quando você se concentra no esforço, ajuda seu filho a enfrentar dificuldades sem desistir e a encarar o que aconteceu como um fracasso temporário, não como uma derrota. Então, em vez de desistir, ele talvez tente fazer as coisas de outro modo ou simplesmente se esforce mais. — Princípio bíblico: Tiago 3:2.

Faça críticas construtivas. Quando feitas de modo correto, críticas ajudam uma criança, não desanimam. Além disso, se você sempre der elogios apropriados, é provável que seu filho aceite sugestões sobre como pode melhorar. Assim, o que ele fizer dará satisfação tanto a ele quanto a você. — Princípio bíblico: Provérbios 13:4.

^ parágrafo 5 Embora usemos neste artigo o gênero masculino para nos referir aos filhos, os princípios também se aplicam às filhas.

^ parágrafo 8 Do livro No: Why Kids—of All Ages—Need to Hear It and Ways Parents Can Say It (Não: Por Que Crianças — de Todas as Idades — Precisam Ouvir Isso e Como os Pais Podem Dizer “Não”).