Pular para conteúdo

Pular para sumário

 MATÉRIA DE CAPA

Um conceito equilibrado sobre o dinheiro

Um conceito equilibrado sobre o dinheiro

ALGUMAS pessoas dizem que “o dinheiro faz o mundo girar”. Até certo ponto isso é verdade. Afinal, precisamos de dinheiro para comprar comida e roupa, pagar o aluguel ou comprar uma casa. “O papel do dinheiro na sociedade é muito importante”, escreveu um jornalista financeiro. “Se não existisse dinheiro como meio de troca, em menos de um mês estaríamos em estado de pânico e de guerra.”

Mas o dinheiro tem suas limitações. Arne Garborg, poeta norueguês, disse que o dinheiro “pode comprar comida, mas não apetite; remédio, mas não saúde; camas confortáveis, mas não sono; conhecimento, mas não sabedoria; enfeites, mas não beleza; luxo, mas não aconchego; diversão, mas não alegria; conhecidos, mas não amigos; empregados, mas não fidelidade”.

Quando uma pessoa tem um conceito equilibrado sobre o dinheiro, encarando-o como um meio para alcançar um objetivo e não como o objetivo em si, ela consegue ter mais contentamento. A Bíblia avisa que “o amor ao dinheiro é raiz de todo tipo de coisas prejudiciais, e alguns, empenhando-se por esse amor . . . causaram a si mesmos muitos sofrimentos”. — 1 Timóteo 6:10.

Note que é o amor ao dinheiro — não o dinheiro em si — que é prejudicial. Preocupar-se demais com o dinheiro pode causar divisão entre amigos ou na família. Veja alguns exemplos.

 Daniel: * “Sempre achei meu amigo Thomas uma pessoa agradável e honesta. Nunca tive problemas com ele, até ele comprar meu carro. Até onde eu sabia, não havia nada de errado com o carro. Ao assinar o contrato, ele concordou em comprar o carro como estava, sem a possibilidade de devolução. Mas três meses depois o carro quebrou. Thomas se sentiu enganado e ficou bravo, insistindo que eu devolvesse o dinheiro. Eu não esperava uma reação dessas! Tentei raciocinar com ele, mas ele ficou agressivo. Quando o dinheiro se tornou um problema, Thomas deixou de ser a pessoa amigável que eu conhecia.”

Esin: “Nesrim é minha única irmã. Sempre nos demos bem, por isso nunca imaginei que nossa relação poderia ser prejudicada por causa do dinheiro. Mas foi isso que aconteceu. Quando nossos pais morreram, nos deixaram uma pequena herança e determinaram que o dinheiro fosse dividido em partes iguais entre nós duas. Minha irmã foi contra o desejo deles e exigiu mais do que sua parte. Como escolhi respeitar a decisão deles, ela ficou muito brava e começou a me ameaçar. Até hoje ela está ressentida comigo.”

O DINHEIRO E O PRECONCEITO

Um conceito distorcido sobre o dinheiro pode fazer com que uma pessoa comece a julgar os outros. Por exemplo, alguém rico talvez pense que quem é pobre é preguiçoso demais para melhorar sua situação. Ou alguém com menos condições talvez conclua precipitadamente que os que têm dinheiro são materialistas ou gananciosos. Lilian, uma adolescente de uma família relativamente rica, foi vítima desse preconceito. Ela conta:

Os conselhos da Bíblia sobre o dinheiro são tão úteis hoje quanto na época em que foram escritos

“Eu era conhecida como a menina que tinha um pai rico. Por isso, ouvia comentários como: ‘Quando você quer alguma coisa, só precisa pedir para o papai.’ Ou: ‘Desculpa aí! Nem todos nós somos ricos e podemos comprar carros tão bons quanto os da sua família.’ Acabei pedindo aos meus amigos que parassem de dizer essas coisas e expliquei por que comentários desse tipo me magoavam. Eu queria ser conhecida como uma pessoa bondosa, não como alguém que tinha dinheiro.”

O QUE A BÍBLIA DIZ

A Bíblia não condena o dinheiro nem critica quem tem, mesmo que seja muito. O importante não é quanto uma pessoa tem, mas sua atitude com respeito ao que tem ou ao que gostaria de ter. Os conselhos da Bíblia sobre o dinheiro são equilibrados e tão úteis hoje quanto na época em que foram escritos. Considere os seguintes exemplos.

A BÍBLIA DIZ: “Não se esgote para obter riquezas.” — Provérbios 23:4.

De acordo com o livro The Narcissism Epidemic (A Epidemia do Narcisismo), preocupar-se em ficar rico “aumenta a probabilidade de transtornos mentais, além de problemas físicos como dores de garganta, de cabeça e nas costas. Também pode levar ao alcoolismo e ao uso de drogas. Parece que empenhar-se por sucesso financeiro deixa as pessoas infelizes”.

 A BÍBLIA DIZ: “Que o seu modo de vida seja livre do amor ao dinheiro; fiquem satisfeitos com as coisas que têm.” — Hebreus 13:5.

Quem está satisfeito com o que tem não está livre de preocupações financeiras, mas sabe lidar com elas de maneira equilibrada. Por exemplo, ele não vai reagir de forma exagerada ao se deparar com um revés financeiro. Em vez disso, vai procurar ter a mesma atitude do apóstolo Paulo, que escreveu: “Eu sei viver com pouco e sei viver com muito. Em tudo e em todas as circunstâncias aprendi o segredo tanto de estar saciado como de ter fome, tanto de ter fartura como de passar necessidade.” — Filipenses 4:12.

A BÍBLIA DIZ: “Quem confia nas suas riquezas cairá.” — Provérbios 11:28.

Pesquisadores dizem que muitos casamentos acabam em divórcio por causa de problemas financeiros. Também se descobriu que esses problemas contribuíram para alguns casos de suicídio. Para algumas pessoas, o dinheiro é mais importante do que seu casamento ou até do que sua própria vida! Por outro lado, os que têm um conceito equilibrado sobre o dinheiro não confiam totalmente nele. Reconhecem a sabedoria das palavras de Jesus: “Mesmo quando alguém tem abundância, sua vida não vem das coisas que possui.” — Lucas 12:15.

 COMO VOCÊ ENCARA O DINHEIRO?

Pode ser que depois de uma autoanálise você reconheça que precisa ter um conceito mais equilibrado sobre o dinheiro. Por exemplo, pergunte-se:

  • Sou atraído por esquemas de enriquecimento rápido?

  • Acho difícil ser generoso?

  • Acabo fazendo amizade com pessoas que estão sempre falando sobre dinheiro e as coisas que têm?

  • Estou disposto a mentir ou a fazer coisas desonestas para ganhar dinheiro?

  • O dinheiro faz com que eu me sinta importante?

  • Estou sempre pensando em dinheiro?

  • Minha atitude com relação ao dinheiro está prejudicando minha saúde e minha vida familiar?

    Cultive a generosidade por ajudar outros

Se você respondeu “sim” a qualquer uma dessas perguntas, esforce-se para rejeitar pensamentos e tentações materialistas. Evite ter amizade com pessoas que dão muita importância ao dinheiro e aos bens materiais. Procure ser amigo de pessoas que dão mais valor aos padrões morais elevados do que aos bens materiais.

Nunca deixe que o amor ao dinheiro crie raízes em seu coração. Em vez disso, mantenha o dinheiro em seu devido lugar — como algo secundário, menos importante do que seus amigos, sua família e sua saúde física e emocional. Assim, você mostrará que tem um conceito equilibrado sobre o dinheiro.

^ parágrafo 7 Os nomes neste artigo foram mudados.