Pular para conteúdo

Pular para sumário

 LIÇÕES DO PASSADO

Heródoto

Heródoto

COMO era a vida há milhares de anos? Que costumes as pessoas tinham? A arqueologia dá algumas respostas, mas não todas. Para entender a forma de pensar dos povos antigos, seria bom ter registros da história do mundo conhecido daquela época. Heródoto, que viveu há uns 2.400 anos, fez registros como esses. Ele foi um historiador grego do quinto século AEC e escreveu uma obra chamada História.

Heródoto decidiu documentar as causas das guerras travadas pelos gregos e especialmente as causas das invasões persas de 490 e 480 AEC. Essas invasões ocorreram quando ele ainda era menino. Além de abordar esse tema, Heródoto incluiu muitas informações adicionais, registrando tudo o que descobria sobre cada nação afetada pelas conquistas persas.

MAIS DO QUE APENAS HISTÓRIA

Heródoto era um narrador habilidoso. Sua paixão pelo assunto fez com que ele registrasse tudo nos mínimos detalhes para completar a história. O que Heródoto realizou foi extraordinário, visto que ele não tinha à disposição informações oficiais do Estado que mantivessem um registro contínuo do que acontecia, pois documentos como esses eram raros.

Naquela época, poucos se importavam em registrar a história, a não ser quando faziam inscrições em monumentos para se gabar de suas realizações. Por isso, Heródoto teve de se basear em suas próprias observações, em tradições orais e em testemunhos de outros a respeito dos eventos que queria documentar. Para colher informações, Heródoto viajou muito. Ele cresceu numa colônia  grega chamada Halicarnasso (atual Bodrum, no sul da Turquia) e visitou muitos lugares na Grécia.

Para colher informações, Heródoto viajou muito

Ele se aventurou para o norte, até o mar Negro e a Cítia, na região da atual Ucrânia. Em suas viagens para o sul, foi até a Palestina e o Alto Egito. Em direção ao leste, tudo indica que ele chegou até Babilônia. Ele provavelmente morreu numa colônia grega ao oeste, que ficava no que é hoje o sul da Itália. Aonde quer que fosse, observava e fazia perguntas, reunindo assim informações de pessoas que considerava ser as fontes mais confiáveis.

A EXATIDÃO DOS REGISTROS DE HERÓDOTO

Fragmento de papiro da obra História

Até que ponto os registros de Heródoto são exatos? Com respeito aos lugares que visitou e às coisas que ele mesmo presenciou, seu registro é considerado exato. Suas descrições de costumes desconhecidos pelos gregos — como os rituais de mumificação egípcia e de sepultamento da realeza dos citas — são parecidas com o que os arqueólogos descobriram. Segundo um erudito, a grande quantidade de informações que Heródoto preservou sobre o Egito “supera em importância tudo o que foi escrito nos tempos antigos sobre esse país”.

Mas, muitas vezes, Heródoto não tinha escolha, a não ser confiar em testemunhos duvidosos. Além disso, as pessoas da época acreditavam totalmente na intervenção de deuses pagãos em assuntos humanos. Por isso, nem tudo o que ele escreveu satisfaz os padrões dos historiadores modernos. Mesmo assim, Heródoto tentou separar os fatos dos mitos. Ele foi sensato ao declarar que não acreditava em tudo que lhe diziam. Ele chegava a conclusões depois de examinar e comparar suas fontes.

Tudo indica que Heródoto dedicou sua vida à produção da obra História. Em vista dos recursos que tinha à disposição, essa foi uma impressionante realização.