Pular para conteúdo

Pular para sumário

 MATÉRIA DE CAPA

Esperança para quem não tem onde morar

Esperança para quem não tem onde morar

Joe é um veterano militar nos Estados Unidos. Tragédias pessoais e familiares o levaram a viver nas ruas por 18 anos. Em certa época, ele passou a frequentar uma biblioteca pública, onde às vezes conversava com uma bibliotecária. Essas conversas mudaram sua vida.

Martín, um jovem na Argentina, sentia um grande vazio espiritual. Para ele, a vida parecia não ter sentido. Em busca de respostas, ele saiu de casa e, depois de um tempo, acabou morando numa praia. Mas, em vez de encontrar o que estava procurando, Martín ficou profundamente deprimido. Chorando, ele implorou a Deus: “Se o senhor existe, por favor me ajude a encontrá-lo.” Qual foi o resultado? Veremos.

AS PESSOAS passam a viver nas ruas por várias razões. Algumas, como Joe, sofreram tragédias pessoais. Outras, como Martín, não quiseram mais levar uma vida “normal” por achar que ela não passa de uma rotina sem sentido. E outras acabam morando nas ruas por causa de pobreza, desastres naturais, violência doméstica, abuso de drogas e álcool, transtornos mentais, perda de emprego ou falta de moradia a um custo acessível.

Antes considerada uma realidade apenas de países em desenvolvimento ou afligidos pela guerra ou crise econômica, a situação dos moradores de rua “se tornou um grande problema social na maioria dos países desenvolvidos”, segundo o professor de psicologia Paul Toro. * Ineficientes políticas de auxílio a famílias de baixa renda e o aumento da desigualdade econômica são alguns fatores que podem ter contribuído para essa situação.

É comum ficar ansioso quanto ao amanhã. Mas muitas pessoas ficam mais tranquilas ao descobrir o que a Bíblia diz sobre o futuro — assunto que vamos considerar em breve. Além disso, a Bíblia também pode nos ajudar agora, pois ela fornece princípios  confiáveis para guiar nossa vida. Esses princípios nos ajudam a ter segurança econômica e a melhorar nossa saúde emocional, como Joe e Martín descobriram.

A BÍBLIA MUDOU SUA VIDA

“Joe parecia inteligente, humilde e educado”, disse Cindi, que trabalhava na biblioteca aonde Joe costumava ir. Ela era Testemunha de Jeová e dava a ele as revistas A Sentinela e Despertai!. Cindi também o convidou para uma reunião cristã. Como foi tratado com bondade e respeito, ele passou a assistir às reuniões regularmente. Ele também começou a estudar a Bíblia com um membro da congregação.

Estudar a Bíblia ajudou Joe a aumentar sua autoestima

Joe se sentiu muito consolado pelo que aprendeu e passou a pôr em prática os ensinos bíblicos mesmo sabendo que teria de fazer grandes mudanças. Por exemplo, ele aprendeu que a vida é um presente de Deus que deve ser tratado com respeito e que fumar prejudica o corpo. (Salmo 36:9) Por isso, ele parou de fumar, seguindo o princípio de 2 Coríntios 7:1: “Purifiquemo-nos de toda imundície da carne.” Obviamente, a decisão de Joe não só fez bem à sua saúde, mas também o ajudou a economizar dinheiro.

Quando entendeu a importância do conselho bíblico de que cada um deve fazer o que pode para se sustentar, Joe começou a procurar emprego. * (1 Tessalonicenses 4:11, 12) “Não há nada melhor do que comer, e deveras beber, e . . . ver o que é bom por causa do seu trabalho árduo”, diz Eclesiastes 2:24. Trabalhar faz bem porque o trabalho honesto nos dignifica, o que aumenta nossa autoestima. Além disso, nos dá condições de ajudar os necessitados. — Efésios 4:28.

Vendo a sinceridade de Joe, “a congregação o acolheu”, disse Cindi, e “alguns o ajudaram a conseguir uma moradia adequada e a solicitar benefícios aos quais ele tinha direito”. Joe continuou a fazer progresso e, com o tempo, foi batizado como Testemunha de Jeová. Agora ele pode, por experiência própria, incentivar outros a encontrar a sabedoria de Deus contida na Bíblia. — Provérbios 3:13, 14.

ELE DESCOBRIU O OBJETIVO DA VIDA

Martín começou a buscar o objetivo da vida aos 20 anos de idade. Ele diz: “Eu pesquisei religiões e filosofias e recorri às drogas na tentativa de preencher o vazio que eu sentia. Mas isso não deu certo.” Por um tempo, ele morou na Califórnia, Estados Unidos, e depois se mudou para o Havaí. “Achei que eu tinha encontrado o paraíso”, relembra ele. Mas a bela paisagem também não o satisfez. Ele acrescenta: “Fiquei tão deprimido que até pensei em me matar.” Foi nessa época que ele implorou a Deus, aos prantos: “Se o senhor existe, por favor me ajude a encontrá-lo.”

Hoje Martín encara a vida de modo positivo

Martín lembrou-se de que tinha visto um lugar com um letreiro que dizia “Salão do Reino das Testemunhas de Jeová”. Ele decidiu ir até lá e assistir a uma reunião cristã. “Eu tinha cabelo comprido e barba e estava usando a mesma roupa havia  meses”, disse ele. “Apesar disso, fui muito bem recebido.” Martín aceitou estudar a Bíblia. Ele caminhava de sua “casa”, a praia, até a praça da cidade para estudar a Bíblia ali.

Finalmente, Martín começou a encontrar respostas satisfatórias. Com isso, sua depressão acabou e ele experimentou a alegria à qual Jesus se referiu quando disse: “Felizes os cônscios de sua necessidade espiritual.” — Mateus 5:3.

“As pessoas ficavam impressionadas com as mudanças que eu estava fazendo”

Martín passou a encarar a vida de forma diferente e a aplicar os mesmos princípios bíblicos que ajudaram Joe a reconstruir sua vida. Martín começou a cuidar melhor de sua aparência e, com a ajuda das Testemunhas de Jeová, encontrou um emprego e um lugar para morar. “Eu era conhecido como o mendigo da praça”, disse ele, “mas, quando comecei a fazer mudanças, as pessoas ficaram impressionadas”.

Mais tarde, Martín voltou para a Argentina, onde foi batizado como Testemunha de Jeová. Hoje ele considera um privilégio poder ajudar outras pessoas a encontrar respostas às suas perguntas sobre a vida.

QUANDO NÃO HAVERÁ MAIS POBREZA NEM FALTA DE MORADIA

Jeremias, um servo antigo de Deus, passou por uma fase muito difícil em sua vida. Uma cruel nação inimiga invadiu sua terra natal e capturou muitas pessoas para usá-las como escravas. (Lamentações 1:3) Embora fosse poupado, Jeremias perdeu quase tudo o que tinha. Arrasado, ele orou: “Lembra-te da minha tribulação e de que estou sem lar.” — Lamentações 3:19.

Apesar de seu sofrimento, Jeremias não caiu em desespero. Por quê? Primeiro, porque ele sabia que Jeová Deus não o abandonaria. (Jeremias 1:8) Segundo, ele estudava as Escrituras, que falam de um tempo em que a pobreza e o sofrimento  vão acabar e serão substituídos por verdadeira paz e segurança. — Salmo 37:10, 11.

Isso não vai acontecer por meios humanos, mas será resultado de um governo perfeito, que a Bíblia chama de Reino de Deus. (Daniel 7:13, 14) O Rei desse Reino é Jesus Cristo, que, quando estava na Terra, demonstrou grande compaixão pelos pobres. (Lucas 7:22; 14:13) Sob seu governo, “florescerá o justo e a abundância de paz. . . . [Ele] livrará ao pobre que clama por ajuda, também ao atribulado e a todo aquele que não tiver ajudador. Resgatará sua alma da opressão e da violência”. — Salmo 72:7, 12, 14.

“Hão de construir casas e as ocuparão.” — Isaías 65:21

O Reino de Deus era o assunto principal do ensino de Jesus. (Lucas 4:43) Ele até mesmo ensinou as pessoas a orar: “Venha o teu reino. Realize-se a tua vontade, como no céu, assim também na terra.” (Mateus 6:9, 10) Como será a vida quando o Reino de Deus estiver no pleno controle da Terra? A Bíblia faz uma bela descrição. Por exemplo, ela diz a respeito dos súditos do Reino de Deus:

  • “Hão de construir casas e as ocuparão; e hão de plantar vinhedos e comer os seus frutos. Não construirão e outro terá morada; não plantarão e outro comerá. . . . Meus escolhidos usufruirão plenamente o trabalho das suas próprias mãos.” — Isaías 65:21, 22.

  • “E realmente sentar-se-ão, cada um debaixo da sua videira e debaixo da sua figueira, e não haverá quem os faça tremer; porque a própria boca de Jeová dos exércitos falou isso.” — Miqueias 4:4.

Essa esperança segura pode nos dar forças quando passamos por dificuldades. Além disso, os princípios bíblicos nos ajudam a ter uma vida significativa e satisfatória mesmo agora, assim como aconteceu com Joe, Martín e muitos outros. Nosso Criador, Jeová Deus, nos dá esta garantia: “Quanto àquele que me escuta, residirá em segurança e estará despreocupado do pavor da calamidade.” (Provérbios 1:33) Que essas palavras se cumpram em sua vida!

^ parágrafo 6 Milhões foram forçados a deixar suas casas por causa de guerras, violência ou perseguição e se tornaram refugiados em outros países ou em seu próprio país. Esse problema foi considerado na Despertai! de 22 de janeiro de 2002.

^ parágrafo 11 Algumas pessoas querem trabalhar, mas não conseguem, talvez por causa de uma deficiência, problema de saúde ou idade avançada. O que Deus não aprova é a pessoa que ‘não quer trabalhar’. — 2 Tessalonicenses 3:10.