Pular para conteúdo

Pular para sumário

A gordura dos mamíferos marinhos

A gordura dos mamíferos marinhos

 Teve um Projeto?

A gordura dos mamíferos marinhos

● Por décadas, os cientistas não entendiam como os golfinhos conseguem nadar a quase 40 quilômetros por hora e as toninhas-de-Dall a 56 quilômetros por hora, já que não têm músculos suficientes para isso. Mas esses mamíferos têm um segredo, e parte dele está em sua complexa gordura, que também é encontrada sob a pele de baleias e outros animais marinhos.

Analise o seguinte: Essa gordura consiste de uma camada espessa e densa de tecido conjuntivo altamente organizado. Ela cobre praticamente o corpo inteiro do animal e, segundo a New World Encyclopedia, “está bem ligada à musculatura e ao esqueleto por meio de redes de tendões e ligamentos de altíssima organização em formato de leque”. Essas redes, por sua vez, são compostas por fibras elásticas e colágeno, uma proteína que também é encontrada na pele e nos ossos. Assim, a gordura desse tipo de animal é muito mais do que uma camada isolante. Trata-se de uma combinação muito sofisticada de vários tecidos vivos.

Mas como a gordura ajuda os golfinhos e as toninhas a nadar tão rápido? Em primeiro lugar, a gordura confere aos animais um formato mais aerodinâmico. Em segundo lugar, a gordura entre os lobos da cauda e a nadadeira dorsal contém uma quantidade especialmente alta de fibras de colágeno e de elastina dispostas num padrão entrecruzado — uma estrutura que confere à cauda elasticidade e armazena energia mecânica. Assim, quando os músculos movimentam a cauda numa determinada direção, a gordura age como uma mola e ajuda a puxá-la de volta, dando impulso e conservando energia.

A gordura também ajuda na flutuabilidade e proporciona isolamento térmico, além de armazenar energia para quando falta alimento. Não é de surpreender que esse composto versátil tenha atraído o interesse de especialistas que estão tentando melhorar a eficiência de embarcações marítimas e seu mecanismo de propulsão.

O que você acha? Será que a gordura dos mamíferos marinhos, com suas propriedades impressionantes, surgiu por acaso? Ou teve um projeto?

[Diagrama na página 17]

(Para o texto formatado, veja a publicação)

Fibras paralelas

Corte transversal de fibras de colágeno e de elastina dispostas num padrão entrecruzado