Pular para conteúdo

Pular para sumário

A dor de perder o pai ou a mãe

A dor de perder o pai ou a mãe

Você perdeu alguém da sua família? Como você pode lidar com a dor? Veja como a Bíblia ajudou três jovens a suportar essa perda.

DAMI

Dami

No início, parecia que meu pai só estava com uma dor de cabeça. Mas a dor foi ficando cada vez mais forte, até que a minha mãe chamou uma ambulância. Ainda me lembro de ver os paramédicos levando o meu pai. Eu nem podia imaginar que aquela era a última vez que veria meu pai vivo. Ele morreu três dias depois, de aneurisma. Eu tinha só 6 anos.

Passei vários anos me culpando pela morte do meu pai. Eu não conseguia tirar da minha mente a cena dos paramédicos levando o meu pai e me perguntava: ‘Por que eu fiquei ali, parada, sem fazer nada?’ Quando via pessoas mais velhas com problemas de saúde, eu pensava: ‘Por que elas ainda estão vivas, e meu pai não?’ Com o tempo, minha mãe me ajudou a colocar pra fora o que eu sentia. Também, como somos Testemunhas de Jeová, recebemos muita ajuda da congregação.

Alguns acham que chorar bastante logo depois de perder alguém vai fazer a pessoa superar a perda mais rápido. Mas comigo não foi assim. Eu não consegui expressar minha tristeza até entrar na adolescência.

Se você é jovem e perdeu seu pai ou sua mãe, meu conselho é: “Você precisa se abrir com alguém e contar o que está sentindo. Acho que quanto mais cedo você colocar pra fora seus sentimentos, melhor você vai se sentir.”

É muito difícil não ter meu pai do meu lado em momentos especiais da minha vida. Mas a promessa da Bíblia em Apocalipse 21:4 me consola muito. Ela diz que em breve Deus “enxugará dos [nossos] olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais tristeza, nem choro, nem dor”.

DERRICK

Derrick

Eu costumava ir pescar com meu pai ou acampar nas montanhas. Ele amava as montanhas. Esses momentos estão entre as melhores lembranças da minha vida.

Meu pai tinha problema no coração. Lembro de ir uma ou duas vezes no hospital visitar meu pai quando eu era bem pequeno. Mas eu não entendia como a doença dele era grave. Ele morreu quando eu tinha 9 anos.

Quando meu pai morreu, eu chorei sem parar. Parecia que eu estava sufocado. Eu não queria falar com ninguém nem fazer nada. Aqueles foram os piores dias da minha vida. Eu fazia parte de um grupo de jovens na igreja e eles até que tentaram me ajudar no começo, mas seu interesse logo  esfriou. Eles diziam: “Era a hora dele”, “Deus chamou o seu pai” ou “Seu pai está no céu”. Essas palavras nunca me consolaram de verdade. Mas eu ainda não sabia o que a Bíblia ensina sobre a morte.

Então minha mãe começou a estudar a Bíblia com as Testemunhas de Jeová e depois eu e meu irmão começamos a estudar também. A gente aprendeu o que acontece quando a pessoa morre e ficamos sabendo da maravilhosa promessa da ressurreição. (João 5:28, 29) Mas o texto que mais me ajudou foi Isaías 41:10. Ali, o próprio Deus diz: “Não tenha medo, pois estou com você. Não fique ansioso, pois eu sou o seu Deus. Vou fortalecê-lo, sim, vou ajudá-lo.” Pra mim, foi um consolo muito grande saber que Jeová estava comigo, me ajudando naquela época tão difícil, e ainda está.

JEANNIE

Jeannie

Quando eu tinha 7 anos, minha mãe morreu de câncer. No dia que ela morreu, parecia que não era comigo que estava acontecendo aquilo. Lembro que ela morreu em casa e que meus avós estavam lá. Lembro que todo mundo estava calmo. Lembro que nós jantamos ovos mexidos. As coisas aconteciam como se fosse um filme em câmera lenta. Naquele dia, minha vida virou de cabeça pra baixo.

Por muitos anos, eu pensava que precisava ser forte para ajudar minha irmãzinha, por isso eu sufoquei minhas emoções. Até hoje, às vezes eu sufoco minha tristeza, e eu sei que isso não me faz bem.

Eu lembro de todo o amor e da ajuda que as Testemunhas de Jeová nos deram. A gente ainda não era Testemunha de Jeová e tinha só começado a ir às reuniões no Salão do Reino. Mesmo assim, os irmãos nos encheram de carinho, como se fossem da nossa família. Eu acho que meu pai não teve que fazer janta por um ano inteiro. Sempre alguém fazia uma comida e deixava na porta de casa pra gente jantar.

Um dos textos que eu mais gosto é Salmo 25:16, 17. Nesse texto, o salmista implora a Deus: “Volta a tua face para mim e mostra-me favor, pois estou sozinho e desamparado. As aflições do meu coração se multiplicaram; liberta-me da minha angústia.” Me consola muito saber que nunca estou sozinha quando estou triste. Deus está ao meu lado. A Bíblia me ajudou a seguir em frente e me concentrar em coisas positivas, como a promessa da ressurreição. Eu tenho esperança de ver minha mãe de novo, dessa vez com saúde perfeita, no Paraíso na Terra. — 2 Pedro 3:13.

Que acha de aprender mais sobre a Bíblia e ver como ela pode consolar você? Baixe grátis a revista Quando Morre Alguém Que Amamos. Acesse jw.org, PUBLICAÇÕES > LIVROS E BROCHURAS.