Pular para conteúdo

Pular para sumário

 IMITE A SUA FÉ | DAVI

“A batalha é de Jeová”

“A batalha é de Jeová”

DAVI está tentando chegar perto da frente de batalha, mas de repente os soldados começam a correr na direção contrária. Ele quase cai por causa dos soldados, que estão fugindo com os olhos arregalados de medo. Por que estão tão assustados? É provável que, no meio da correria, Davi tenha escutado várias vezes um nome: Golias! E lá, em pé no meio do vale, estava aquele homem tão assustador, provavelmente o homem mais alto que Davi já tinha visto em toda a sua vida.

Agora Davi entendia por que os soldados estavam com tanto medo. Golias era imenso. Como era possível um homem ter aquela altura? Ele devia pesar mais do que dois homens altos juntos, isso sem contar a armadura dele. Golias também era extremamente forte e já tinha vencido muitas batalhas. Naquela ocasião, Golias lançou um desafio. Imagine a voz dele, ecoando como um trovão pelos morros daquele vale, enquanto ele ri do exército de Israel e do rei Saul. Ele desafiou os homens de Israel a lutar contra ele. Aquela guerra podia acabar a qualquer momento, bastava que um guerreiro tivesse a coragem de tentar vencê-lo. — 1 Samuel 17:4-10.

Diante desse desafio, os israelitas ficaram acuados. Até o rei Saul se intimidou. Aquela situação já se arrastava por mais de um mês. Dia após dia, Golias fazia os mesmos desafios. Quando Davi soube disso, ficou muito preocupado. Como era possível que o rei de Israel e todos os seus soldados, incluindo três irmãos mais velhos de Davi, ficassem paralisados de medo? Isso era uma humilhação! E, para Davi, Golias não estava desafiando apenas o exército de Israel. Ele estava ofendendo a Jeová, o Deus de Israel. Mas será que Davi, que era apenas um rapaz naquela época, podia fazer alguma coisa? O que podemos aprender da fé que Davi mostrou naquela ocasião? — 1 Samuel 17:11-14.

“É ESSE! VOCÊ DEVE UNGI-LO”

Vamos voltar no tempo, na época em que Davi era adolescente. Ele era um jovem bonito e saudável. Seus olhos chamavam a atenção. Ele também parecia ser inteligente. No seu tempo livre, ele gostava de tocar harpa. Quando via as coisas belas que Jeová criou, ele se sentia motivado a escrever canções. Com o tempo e a prática, seu talento para a música se desenvolveu. Davi também era pastor de ovelhas. Certo dia, já no fim da tarde, ele ainda estava nas montanhas perto de Belém, cuidando das ovelhas de seu pai. Mas ele foi chamado para voltar para casa. Seu pai queria vê-lo imediatamente. — 1 Samuel 16:12.

Ao chegar, ele viu Jessé, seu pai, conversando com um homem idoso. Era o profeta Samuel. Jeová tinha enviado Samuel para ungir, ou escolher, um dos filhos de Jessé para ser o próximo rei de Israel. Samuel já tinha visto os sete irmãos mais velhos de Davi. Jeová deixou claro que nenhum deles era o escolhido. Mas, quando Davi chegou, Jeová disse a Samuel: “É esse! Você deve ungi-lo.” Assim, na frente dos irmãos de Davi, Samuel pegou um óleo especial e derramou sobre a cabeça de Davi. A vida de Davi nunca mais seria a mesma. A Bíblia diz: “A partir daquele dia o espírito de Jeová deu poder a Davi.” — 1 Samuel 16:1, 5-13.

Davi foi humilde e reconheceu que venceu os animais ferozes com a ajuda de Jeová

 Será que com isso Davi ficou ambicioso, não vendo a hora de se tornar rei? Não. Na verdade, ele ficou esperando que o espírito de Jeová lhe mostrasse quando deveria começar a agir como rei. Nesse meio-tempo, ele continuou fazendo o mesmo trabalho simples de antes: cuidar das ovelhas de seu pai. Ele fazia isso com coragem e dedicação. Em duas ocasiões, o rebanho foi atacado. Uma vez a ameaça foi um leão. Outra vez, foi um urso. Mas Davi não ficou acuado, tentando afastar esses animais ferozes de longe. Ele arregaçou as mangas e, sozinho, matou os predadores para proteger as ovelhinhas. — 1 Samuel 17:34-36; Isaías 31:4.

Com o tempo, o rei Saul ouviu falar da coragem de Davi. Saul ainda era um guerreiro poderoso, mas não seguia as instruções de Jeová. Por isso, ele perdeu a bênção e o espírito de Jeová. Na verdade, Saul estava sendo influenciado por um espírito mau. Ele vivia com raiva, era violento e suspeitava das pessoas. Quando esse espírito mau estava sobre Saul, uma coisa que o acalmava era ouvir música. Alguns dos homens de Saul tinham ouvido falar que Davi era um bom músico e um homem corajoso. O rei Saul o chamou para ser um dos músicos do palácio. Davi também ficou responsável por carregar a armadura de Saul. — 1 Samuel 15:26-29; 16:14-23.

Todos nós podemos aprender da fé que Davi mostrou naquela época, mas principalmente os jovens. Davi usou seu tempo livre para fazer coisas que fortaleciam sua amizade com Jeová. Ele também tirou tempo para desenvolver habilidades que lhe garantiram um bom emprego. Mas, acima de tudo, ele deixou que o espírito de Jeová orientasse sua vida. Com certeza, todos nós queremos imitar seu exemplo. — Eclesiastes 12:1.

“QUE NINGUÉM FIQUE DESANIMADO POR CAUSA DESSE FILISTEU”

Mesmo trabalhando para Saul, Davi sempre voltava para Belém para cuidar das ovelhas. Às vezes, ficava um bom tempo fazendo isso. Numa dessas ocasiões, Jessé pediu que ele fosse ver como estavam seus três irmãos mais velhos. Eles eram guerreiros do exército de Saul. Davi obedeceu e viajou para o vale de Elá, levando comida para seus irmãos. Chegando lá, ele viu a situação descrita no início deste artigo. Os filisteus e os israelitas estavam num beco sem saída, cada um de um lado daquele grande vale. — 1 Samuel 17:1-3, 15-19.

Davi não conseguia aceitar aquela situação. Não dava para acreditar que o exército de Jeová estava com medo de um homem, só por causa do tamanho dele! Para Davi, as palavras de Golias eram um insulto contra o próprio Jeová. Por isso, ele começou a falar com os soldados sobre matar Golias. Não demorou muito e essa conversa chegou aos ouvidos de seu irmão, Eliabe. Ele criticou Davi e o acusou de estar ali só para ver a desgraça dos soldados de Israel. Mas Davi respondeu: “O que eu fiz desta vez? Só fiz uma pergunta!” Davi não se deixou abater pelas críticas. Ele continuou falando sobre matar Golias, até que alguém comentou isso com o rei Saul. Imediatamente, o rei mandou chamar Davi. — 1 Samuel 17:23-31.

Ao ver Golias, Saul e seus homens perderam a coragem. Eles devem ter feito o que a maioria das pessoas faria: se comparar com aquele gigante. Talvez pensassem: ‘Eu não chego nem ao umbigo dele.’  Eles talvez imaginassem aquele homem forte os esmagando apenas com a mão. Mas Davi não pensava assim. Ele estava bem confiante e disse sobre Golias: “Que ninguém fique desanimado por causa desse filisteu.” Davi via o problema de um modo totalmente diferente. Por isso, ele se ofereceu para lutar contra Golias. — 1 Samuel 17:32.

Saul respondeu: “Você não pode lutar com esse filisteu, pois você é apenas um menino, e ele é soldado desde a juventude.” Será que Davi era mesmo “apenas um menino”? Não. Ele ainda não tinha idade para servir no exército e pode ser que ele aparentasse ser mais novo. Mas ele já devia estar no fim da adolescência. — 1 Samuel 16:18; 17:33.

Para convencer Saul, Davi falou das ocasiões em que conseguiu matar um leão e um urso. Será que ele estava querendo se exibir? Não. Davi reconhecia que não tinha vencido esses predadores sozinho. Ele disse: “Jeová, que me livrou das garras do leão e do urso, também me livrará das mãos desse filisteu.” Finalmente, Saul concordou. Ele disse: “Vá, e que Jeová esteja com você.” — 1 Samuel 17:37.

Você quer ter uma fé forte como a de Davi? A fé de Davi não era baseada em fantasias da cabeça dele. Ele não era ingênuo. As coisas que aprendeu e as coisas que viveu o ajudaram a desenvolver uma fé forte. Ele sabia, por experiência própria, que Jeová protege seus servos e cumpre suas promessas. Para termos uma fé assim, temos que continuar a aprender sobre Jeová. E quando fazemos o que Jeová pede, vemos que isso melhora nossa vida. Assim, nossa fé fica cada vez mais forte. — Hebreus 11:1.

“JEOVÁ ENTREGARÁ VOCÊ NAS MINHAS MÃOS”

Saul deu para Davi sua própria armadura, que era parecida com a de Golias. Uma peça da armadura parecia uma camisa, mas era feita com várias placas de cobre sobrepostas, como se fossem escamas. Imagine Davi tentando se movimentar com aquela roupa pesada e desajeitada! Ele não era soldado e não estava acostumado a usar armadura, ainda mais a armadura de Saul, que era o homem mais alto de todo o Israel. (1 Samuel 9:2) Por isso, ele tirou a armadura e colocou a roupa que estava acostumado a usar. — 1 Samuel 17:38-40.

Davi pegou seu bastão de pastor, uma sacola e uma funda. A funda era feita com uma tira de couro. Na parte central da tira, um pouco mais larga, dava para colocar uma pedra. Pode até não parecer, mas a funda era uma arma excelente, perfeita para um pastor. Ao ver uma ameaça, ele colocava a pedra na parte central e girava a funda com força acima da sua cabeça. Daí, ele soltava uma das pontas da tira e lançava a pedra direto no alvo. Essa arma era tão eficiente que alguns exércitos tinham grupos de soldados que usavam fundas.

Armado com a funda e o bastão, Davi saiu para encontrar Golias. No meio do caminho, ele parou à beira de um riacho quase seco. Imagine Davi agachado, escolhendo cinco pedrinhas lisas para usar na funda. Nesse momento, ele deve ter feito orações fervorosas. Então, ele se apressou e foi direto para o campo de batalha.

O que Golias pensou quando viu Davi? A Bíblia conta: “Quando o filisteu olhou e viu que Davi era apenas um jovem corado e de boa aparência, zombou dele com desprezo.” Golias berrou: “Será que sou um cão para você vir a mim com um pedaço de pau?” Pelo visto, Golias viu o bastão de Davi, mas não percebeu a funda. Ele amaldiçoou Davi no nome dos deuses filisteus. Também jurou que o corpo de Davi viraria comida de aves e de animais selvagens. — 1 Samuel 17:41-44.

A resposta de Davi é um exemplo para nós. Olhando para Golias, ele gritou: “Você vem contra mim com espada, lança e dardo, mas eu vou contra você em nome de Jeová dos exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem você desafiou.” Para Davi, toda a força e as armas de Golias não eram nada. Golias tinha ofendido a Jeová e o próprio Jeová agiria contra ele. Davi deixou isso bem claro quando disse: “A batalha é de Jeová.” — 1 Samuel 17:45-47.

É claro que Davi viu o tamanho de Golias e as armas dele. Mas ele não se deixou levar por isso. Ele não caiu no erro de Saul e dos soldados de Israel. Em vez de se comparar com Golias, Davi comparou Golias com Jeová. Golias tinha quase 3 metros de altura. Ele era maior do que qualquer outro homem à sua volta. Mas o que são 3 metros de altura  comparados com a maior pessoa de todo o Universo? Em comparação com Jeová, o ser humano não passa de uma formiguinha. Golias era só uma formiga um pouco maior, e Jeová estava pronto para eliminá-lo!

Enquanto corria em direção a Golias, Davi colocou uma pedra na funda e começou a girá-la com toda a força. Dava para ouvir o som da tira de couro cortando o ar, enquanto Davi mirava a cabeça do seu inimigo. Golias vinha atrás do soldado que carregava seu escudo e chegava cada vez mais perto de Davi. Naquela hora, a altura dele acabou se tornando uma desvantagem. Afinal, nenhum soldado ia conseguir levantar o escudo tão alto que protegesse a cabeça daquele gigante. — 1 Samuel 17:41.

Para Davi, aquele gigante não era nada comparado com Jeová Deus

Na hora certa, Davi lançou a pedra. Imagine ela se deslocando como um tiro em direção ao alvo! Sem dúvida, Jeová fez com que Davi não precisasse de uma segunda tentativa. A pedra acertou em cheio a testa de Golias e ele simplesmente caiu, com o rosto no chão. O soldado que carregava o escudo dele deve ter entrado em pânico e fugido. Davi foi até Golias e, usando a espada daquele gigante, decepou a cabeça dele. — 1 Samuel 17:48-51.

Finalmente, Saul e seus soldados recuperaram a coragem. Eles deram um poderoso grito de guerra e começaram a perseguir os filisteus. Davi tinha dito a Golias: “Jeová . . . entregará todos vocês nas nossas mãos.” E foi exatamente isso que aconteceu! — 1 Samuel 17:47, 52, 53.

Hoje, os servos de Deus não participam em guerras ou combates literais. Essas lutas são coisa do passado. (Mateus 26:52) Ainda assim, temos que imitar a fé de Davi. Precisamos ver Jeová como uma pessoa real, como o único Deus que merece nossa admiração. Pode ser que às vezes nossos problemas pareçam grandes demais. Mas eles são pequenos comparados com o poder de Jeová, que não tem limites. Se escolhermos servir a Jeová e tivermos fé nele, assim como Davi, então nada nem ninguém nos deixará com medo. O poder de Jeová é maior do que qualquer desafio que tenhamos que enfrentar!