Pular para conteúdo

Pular para sumário

A alegria de levar uma vida simples

A alegria de levar uma vida simples

DANIEL E MIRIAM se casaram em setembro de 2000 e foram morar em Barcelona, Espanha. Daniel conta: “A gente levava uma vida normal, por assim dizer. Nosso trabalho permitia que a gente comesse em bons restaurantes, viajasse para outros países e usasse roupas de marca. Ainda assim, a gente sempre apoiava o campo.” Mas certo dia as coisas mudaram.

Num congresso em 2006, um dos discursos fez Daniel pensar em como estava levando sua vida. O orador fez a pergunta: “Estamos fazendo nosso máximo para ajudar os que estão no caminho da morte a entrar na estrada da vida?” (Pro. 24:11) O discurso destacava que temos a responsabilidade de falar com as pessoas sobre a mensagem da Bíblia, que pode salvar a vida delas. (Atos 20:26, 27) Daniel lembra: “Parecia que Jeová estava falando comigo.” O orador também disse que quem faz mais no serviço de Jeová tem mais alegria. Daniel sabia que isso era verdade. Miriam já era pioneira e estava muito feliz nesse serviço.

Daniel diz: “Eu percebi que eu tinha que fazer uma mudança radical na minha vida.” Assim, Daniel diminuiu as horas de trabalho, entrou no serviço de pioneiro e pensou na alegria que ele e Miriam poderiam sentir se servissem onde a necessidade de publicadores fosse maior.

OS DESAFIOS E AS ALEGRIAS

Em maio de 2007, Daniel e Miriam deixaram o emprego e se mudaram para o Panamá, um país que eles já tinham visitado antes. O novo território deles era formado por várias ilhas do arquipélago Bocas del Toro, que fica no mar do Caribe. A maior parte dos habitantes dessas ilhas é do povo indígena ngabe. Daniel e Miriam viram que as economias deles eram suficientes para eles ficarem no Panamá por oito meses.

Daniel e Miriam viajavam pelas ilhas de barco e de bicicleta. A primeira viagem deles de bicicleta foi de 32 quilômetros. Eles tiveram que subir grandes montanhas, debaixo de um sol de rachar. Daniel quase desmaiou de cansaço! Mas as famílias ngabes que moravam perto da estrada recebiam Daniel e Miriam muito bem, principalmente depois que eles aprenderam algumas expressões na língua dos ngabes. Pouco tempo depois, eles já estavam dirigindo 23 estudos bíblicos.

Quando as economias deles acabaram, toda aquela alegria virou tristeza. Daniel lembra: “Com os olhos cheios de lágrimas, começamos a pensar na nossa volta pra Espanha. A gente ficou muito triste com a ideia de deixar nossos estudantes pra trás.” Mas aí, um mês depois, eles receberam uma ótima notícia. Miriam diz: “Fomos convidados pra ser pioneiros especiais. Ficamos muito felizes por poder continuar no Panamá!”

A MAIOR ALEGRIA

Em 2015, aconteceram alguns ajustes na organização. Por causa disso, Daniel e Miriam deixaram de ser pioneiros especiais e foram incentivados a continuar no país como pioneiros regulares. E agora, o que eles fariam? Eles confiaram na promessa do Salmo 37:5: “Entregue o seu caminho a Jeová; confie nele, e ele agirá em seu favor.” Eles conseguiram um emprego que permitiu que eles continuassem como pioneiros e hoje servem numa congregação na província de Veraguas, no Panamá.

Daniel conta: “Antes de deixar a Espanha, a gente não tinha certeza se ia conseguir levar uma vida mais simples. Agora percebemos que conseguimos, e as coisas que realmente precisamos nunca faltaram!” O que faz com que eles sejam realmente felizes? Eles respondem: “Ajudar pessoas humildes a aprender sobre Jeová traz uma alegria sem comparação!”