Pular para conteúdo

Pular para sumário

Perguntas dos Leitores

Perguntas dos Leitores

Será que é certo um cristão ter uma arma de fogo para se proteger de outros humanos?

Os cristãos fazem tudo o que podem para se proteger. Mas eles também obedecem ao que a Bíblia diz que é certo. Os princípios da Bíblia mostram que não é correto usar armas de fogo, como revólver, espingarda e rifle, para se proteger de outros humanos. Veja alguns desses princípios.

Para Jeová, a vida humana é sagrada. O salmista Davi escreveu que Jeová é “a fonte da vida”. (Sal. 36:9) Então, pode ser que um cristão decida tomar medidas para proteger a si mesmo e sua casa. Mas ele deve fazer de tudo para não causar a morte de ninguém. — Deut. 22:8; Sal. 51:14.

É verdade que uma pessoa pode matar alguém mesmo sem usar uma arma de fogo. Mas a chance de acontecer um assassinato é muito maior quando a pessoa tem uma arma. * Além disso, se um bandido, que já está tenso, vê que a pessoa tem uma arma, a situação pode piorar e acabar em morte.

Na sua última noite na Terra, Jesus disse para seus seguidores conseguirem algumas espadas. Mas ele não queria que elas fossem usadas para proteção. (Luc. 22:36, 38) Na verdade, Jesus queria aproveitar a ocasião para ensinar uma lição. Que lição? Eles nunca deveriam agir com violência, mesmo se enfrentassem um grupo de pessoas armadas. (Luc. 22:52) Naquela noite,  Pedro acabou usando a espada e ferindo uma pessoa. Daí Jesus disse a ele: “Devolva a espada ao seu lugar.” Em seguida, Jesus falou uma verdade que nos guia até hoje: “Todos os que tomarem a espada morrerão pela espada.” — Mat. 26:51, 52.

Os verdadeiros cristãos fazem o que a Bíblia diz em Miqueias 4:3. Eles ‘transformam as suas espadas em arados e as suas lanças em podadeiras’. Os servos de Deus são conhecidos por ser pacíficos. Eles obedecem à ordem de Deus, que o apóstolo Paulo escreveu em Romanos 12:17, 18: “Não retribuam a ninguém mal com mal. . . . Se possível, no que depender de vocês, sejam pacíficos com todos.” Paulo enfrentou muitas dificuldades, inclusive “perigos de ladrões”. Mas ele não desobedeceu princípios bíblicos tentando proteger a sua vida. (2 Cor. 11:26) Em vez disso, ele confiou na ajuda e na sabedoria de Deus, que é “melhor do que armas de guerra”. — Ecl. 9:18.

Para os cristãos, a vida é muito mais importante do que os bens materiais. Em Lucas 12:15, a Bíblia diz que a vida não vem das coisas que temos. Por isso, quando nos deparamos com um assalto à mão armada, tentamos falar e agir com calma. Se isso não for o suficiente para mudar a atitude do bandido, devemos aplicar as palavras de Jesus: “Não resistam àquele que é mau.” Em outras palavras, nós não reagimos e deixamos que o ladrão leve o que quiser. * (Mat. 5:39, 40; Luc. 6:29) Mas prevenir é melhor do que remediar. Por exemplo, não devemos ostentar as coisas que temos. (1 João 2:16) Além disso, é bom sermos conhecidos como Testemunhas de Jeová e como pessoas que amam a paz. Assim, pode ser que evitemos ser alvo de criminosos. — Pro. 18:10.

Os cristãos respeitam a consciência de outros. (Rom. 14:21) Alguns irmãos poderiam ficar ofendidos, e até tropeçar, se ficassem sabendo que alguém na congregação tem uma arma para se proteger. O amor nos motiva a colocar os sentimentos das pessoas acima dos nossos. Isso significa que às vezes temos que abrir mão de algo que achamos que temos o direito de fazer. — 1 Cor. 10:32, 33; 13:4, 5.

Os cristãos fazem o máximo para ser um bom exemplo. (2 Cor. 4:2; 1 Ped. 5:2, 3) Se um irmão tiver uma arma para se proteger de outros humanos, os anciãos vão dar a ele conselhos baseados na Bíblia. Se depois disso o irmão continuar com a arma, ele não será considerado um bom exemplo. Por isso, ele não poderá ter privilégios especiais na congregação. O mesmo acontece no caso de um cristão que continua com um trabalho que envolve portar armas de fogo. O melhor seria buscar outro emprego. *

O modo como um cristão decide proteger a si mesmo, sua família e seus bens materiais é um assunto pessoal. Além disso, cada um pode decidir que tipo de emprego vai ter. Mas os princípios da Bíblia mostram a sabedoria de Deus e também seu amor por nós. Os cristãos maduros respeitam esses princípios e, por isso, decidem não ter uma arma de fogo para se proteger de outros humanos. Eles sabem que só quem confia em Deus e obedece aos princípios da Bíblia vai ter verdadeira segurança para sempre. — Sal. 97:10; Pro. 1:33; 2:6, 7.

Durante a grande tribulação, os cristãos não vão tentar se defender; eles vão confiar em Jeová

 

^ parágrafo 3 Um cristão talvez decida usar uma arma de fogo para se proteger de animais selvagens ou para caçar animais para comer. Mesmo assim, quando a arma não estiver sendo usada, é melhor que fique descarregada, talvez até desmontada. Ela também deve ficar guardada em local seguro. Em lugares onde ter uma arma é contra a lei ou onde é preciso ter autorização do governo, os cristãos obedecem à lei. — Rom. 13:1.

^ parágrafo 2 Para informações sobre como se proteger de estupro, veja o artigo “Como evitar o estupro”, na Despertai! de 8 de março de 1993.

^ parágrafo 4 Para saber mais sobre ter um emprego que envolve portar armas, veja as revistas A Sentinela de 1.° de novembro de 2005, página 31; e de 15 de janeiro de 1984, páginas 25-26.