Pular para conteúdo

Pular para sumário

 DE NOSSOS ARQUIVOS

“Quando vai ser o próximo congresso?”

“Quando vai ser o próximo congresso?”

ESTAMOS na Cidade do México, em novembro de 1932. Faz só uma semana que os primeiros semáforos foram instalados nessa cidade movimentada, onde moram mais de um milhão de pessoas. Mas, para os jornalistas, isso já não é novidade. O assunto agora é o evento da semana. Com as câmeras em mãos, eles esperam na estação de trem a chegada de Joseph Rutherford, presidente da Sociedade Torre de Vigia (dos EUA). Muitas Testemunhas de Jeová também estão lá. Elas querem dar boas-vindas ao irmão Rutherford, que veio à cidade para o congresso de três dias das Testemunhas de Jeová.

Sobre esse congresso, a revista A Idade de Ouro * disse: “Sem sombra de dúvida, foi uma ocasião marcante na história das Testemunhas de Jeová no México.” Por que um congresso com apenas 150 pessoas presentes foi tão importante?

Antes desse congresso, a obra no México estava dando poucos resultados. Congressos pequenos eram realizados no país desde 1919, mas o número de congregações estava caindo. Em 1929, foi aberta uma filial na Cidade do México. Parecia que tudo ia melhorar, mas surgiram alguns problemas. Por exemplo, os colportores, como eram chamados os pioneiros, foram instruídos a não misturar assuntos comerciais com a pregação. Um deles ficou ofendido, abandonou a organização e formou seu próprio grupo de estudo da Bíblia. Além disso, o responsável pela filial se envolveu em conduta errada e teve que ser substituído. Os irmãos que queriam continuar leais estavam precisando de encorajamento.

Durante sua visita, Rutherford encorajou muito os irmãos. No congresso, ele fez dois discursos empolgantes. Ele também fez cinco discursos que foram transmitidos por rádio. Foi a primeira vez que essa tecnologia foi usada no México para transmitir as boas novas em todo o país. Depois do congresso, outro irmão foi escolhido para cuidar da filial. Com as forças renovadas e a ajuda de Jeová, os irmãos continuaram a pregar com zelo.

Congresso na Cidade do México, 1941

Logo eles começaram a colher os frutos desse trabalho. Em 1933, em vez de apenas um congresso, foram realizados dois: um na Cidade do México e outro em Veracruz, no litoral. Para termos uma ideia, em 1931, havia 82 publicadores no México. Dez anos depois, já havia mais de 800, e mais de mil pessoas assistiram ao congresso na Cidade do México.

“AS RUAS FORAM INVADIDAS”

Em 1943, as Testemunhas de Jeová fizeram uma campanha para divulgar o congresso “Nação Livre”, que foi realizado em 12 cidades no  México. * Elas usaram cartazes-sanduíche, um método que o povo de Jeová já usava desde 1936.

A revista La Nación, em 1944, mostrou irmãos pregando com cartazes-sanduíche na Cidade do México

O uso dos cartazes-sanduíche chamou a atenção das pessoas na Cidade do México. Uma revista da época * disse sobre o congresso: “No primeiro dia, [as Testemunhas de Jeová] foram incentivadas a convidar mais pessoas. No dia seguinte, não havia mais espaço para todos os presentes.” Isso deixou os líderes da Igreja Católica com os nervos à flor da pele, e eles começaram uma campanha contra o povo de Jeová. Mas os irmãos continuaram a divulgar o congresso sem medo. A revista comentou: “A cidade inteira os viu. . . . Homens e mulheres se transformaram em cartazes-sanduíche.” O artigo trazia uma foto de irmãos na Cidade do México. A legenda da foto dizia: “As ruas foram invadidas”.

CAMAS MAIS MACIAS DO QUE O CHÃO

Naquela época, a maioria dos irmãos tinha que fazer muito esforço para assistir aos poucos congressos realizados no México. Muitos moravam em regiões isoladas, sem estradas nem linhas de trem. Uma congregação escreveu: “A única linha que passa por aqui é uma linha de telégrafo.” Muitos irmãos tinham que andar vários dias a pé ou de mula para pegar um trem e chegar à cidade do congresso.

Quase todos os irmãos eram pobres e mal podiam pagar a viagem de ida para o congresso. Os irmãos locais abriam suas casas para hospedar muitos que vinham de longe. Outros dormiam em Salões do Reino. O Anuário conta que, numa ocasião, cerca de 90 irmãos ficaram hospedados em Betel. Eles dormiram em “camas” feitas com caixas de livros. O que os irmãos acharam? Eles ficaram contentes e disseram: “As camas estavam mais macias e quentes do que o chão.”

Para esses irmãos, valia a pena fazer qualquer sacrifício para assistir aos congressos e estar com outros irmãos. Hoje o número de publicadores no México está chegando a 1 milhão. * E os irmãos continuam dando muito valor aos congressos. Um relatório da filial, escrito em 1949, disse: “Os irmãos enfrentam situações difíceis, mas isso não enfraquece o zelo deles. Eles continuam falando sobre os congressos muito tempo depois e estão sempre perguntando: ‘Quando vai ser o próximo congresso?’” Os irmãos hoje ainda sentem o mesmo! — De nossos arquivos na América Central.

^ parágrafo 4 Título original: The Golden Age.

^ parágrafo 9 De acordo com o Anuário de 1944, esse congresso “tornou as Testemunhas de Jeová bem conhecidas no México”.

^ parágrafo 10 La Nación.

^ parágrafo 14 Em 2016, 2.262.646 pessoas assistiram à Celebração no México.