Pular para conteúdo

Pular para sumário

 SEÇÃO 6

Jó mantém a integridade

Jó mantém a integridade

Satanás questiona a integridade de Jó perante Deus, mas Jó permanece fiel a Jeová

SERÁ que algum humano permaneceria fiel a Deus se fosse provado até o limite e se a obediência não trouxesse aparentemente nenhum benefício material? Essa questão foi levantada — e resolvida — no caso de um homem chamado Jó.

Quando os israelitas ainda estavam no Egito, Jó, um parente de Abraão, vivia onde hoje é a Arábia. Certa ocasião, os anjos no céu estavam reunidos diante de Deus e o rebelde Satanás estava entre eles. Nessa assembleia celestial, Jeová expressou sua confiança em seu leal servo Jó. De fato, Jeová disse que nenhum outro humano era tão íntegro como Jó. Mas Satanás afirmou que Jó só servia a Deus porque este o abençoava e protegia. Afirmou ainda que, se lhe fosse tirado tudo o que possuía, Jó amaldiçoaria a Deus.

Deus permitiu que Satanás tirasse primeiro os bens e os filhos de Jó e depois a sua saúde. Sem saber que era Satanás quem estava por trás disso, Jó não compreendia por que Deus permitia que lhe sobreviessem essas provações. Mesmo assim, ele nunca se voltou contra Deus.

Três falsos amigos visitaram Jó. Numa série de declarações, que cobrem muitas páginas do livro de Jó, esses homens equivocadamente tentaram convencer Jó de que Deus o estava punindo por pecados secretos. Chegaram a afirmar que Deus não se agrada de seus servos nem confia neles. Jó rejeitou esse raciocínio errado. Confiante, declarou que permaneceria íntegro até a morte!

Mas Jó cometeu o erro de se preocupar demais com a sua própria justificação. Um jovem chamado Eliú, que havia ouvido todo o debate, passou a falar. Eliú reprovou Jó por ter despercebido que a vindicação da soberania de Jeová Deus é muito mais importante do que a vindicação de qualquer humano. Além disso, repreendeu fortemente os falsos amigos de Jó.

Em seguida, Jeová Deus falou a Jó, corrigindo o seu modo de pensar. Chamando atenção para muitas maravilhas da criação, Jeová fez Jó entender a pequenez do homem em comparação com a grandeza de Deus. Jó aceitou humildemente a correção de Deus. Jeová, sendo ‘mui terno em afeição e misericordioso’, restaurou a saúde de Jó, deu-lhe em dobro a riqueza que tinha antes e abençoou-o com dez filhos. (Tiago 5:11) Por manter a integridade a Jeová sob severas provações, Jó refutou a falsa acusação de Satanás de que os humanos não permaneceriam fiéis a Deus se fossem provados.

— Baseado no livro de Jó.