Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 21

“Estou limpo do sangue de todos os homens”

“Estou limpo do sangue de todos os homens”

O zelo de Paulo no ministério e seus conselhos para os anciãos

Baseado em Atos 20:1-38

1-3. (a) Descreva as circunstâncias em torno da morte de Êutico. (b) O que Paulo fez, e o que esse acontecimento mostra a respeito dele?

PAULO está numa sala lotada no terceiro andar de uma casa em Trôade. Ele fala por um bom tempo aos irmãos, pois essa é a última noite que estará com eles. Já é meia-noite. A sala está abafada e talvez com fumaça, pois há várias lamparinas acesas ali. Um jovem chamado Êutico está sentado em uma das janelas. Enquanto Paulo está falando, Êutico cai no sono e despenca da janela!

2 Por ser médico, Lucas provavelmente é um dos primeiros a correr para fora e examinar o jovem. Lucas não tem dúvidas: Êutico está “morto”. (Atos 20:9) Então acontece um milagre. Paulo lança-se sobre o jovem e diz à multidão: “Parai de levantar um clamor, pois a sua alma está nele.” Paulo trouxe Êutico de volta à vida. — Atos 20:10.

3 Esse acontecimento mostra o poder do espírito santo de Deus. Paulo não podia ser responsabilizado pela morte de Êutico. Mesmo assim, ele não queria que a morte daquele jovem estragasse essa importante ocasião ou fizesse alguém tropeçar espiritualmente. Por ressuscitar Êutico, Paulo consolou a congregação e deixou os irmãos ali fortalecidos para continuarem seu ministério. É evidente que Paulo se preocupava muito com a vida de outros. Somos lembrados de suas palavras: “Estou limpo do sangue de todos os homens.” (Atos 20:26) Vejamos como o exemplo de Paulo pode nos ajudar nesse respeito.

Ele “saiu a fim de viajar para a Macedônia” (Atos 20:1, 2)

4. Que prova difícil Paulo tinha enfrentado?

4 Conforme vimos no capítulo anterior, Paulo tinha enfrentado uma prova difícil. Seu ministério em Éfeso havia causado uma grande confusão. De fato, os prateiros, cujo sustento dependia da adoração de Ártemis, tinham feito um tumulto! “Tendo diminuído o alvoroço”, Atos 20:1 relata, “Paulo mandou chamar os discípulos, e, tendo-os encorajado e despedindo-se deles, saiu a fim de viajar para a Macedônia”.

5, 6. (a) Quanto tempo Paulo talvez tenha ficado na Macedônia, e o que ele fez pelos irmãos ali? (b) Que atitude Paulo mantinha em relação aos irmãos?

 5 A caminho da Macedônia, Paulo parou no porto de Trôade e ficou algum tempo nessa cidade. Paulo esperava que Tito, que havia sido enviado a Corinto, se encontrasse com ele em Trôade. (2 Cor. 2:12, 13) Mas, quando ficou óbvio que Tito não viria, Paulo seguiu viagem até a Macedônia e talvez tenha ficado lá por mais ou menos um ano, ‘encorajando com muitas palavras os que havia ali’. * (Atos 20:2) Por fim, Tito encontrou-se com Paulo na Macedônia, levando boas notícias a respeito da reação dos coríntios à primeira carta de Paulo. (2 Cor. 7:5-7) Isso motivou Paulo a escrever outra carta a eles, conhecida hoje como 2 Coríntios.

6 É interessante notar que Lucas usa as palavras “encorajado” e “encorajar” para descrever as visitas que Paulo fez aos irmãos em Éfeso e na Macedônia. Essas palavras descrevem muito bem a atitude de Paulo em relação a seus irmãos. Diferentemente dos fariseus, que tratavam outros com desprezo, Paulo encarava as ovelhas de Deus como seus colaboradores. (João 7:47-49; 1 Cor. 3:9) Ele mantinha essa atitude mesmo quando precisava dar fortes conselhos. — 2 Cor. 2:4.

7. Como os superintendentes cristãos hoje podem imitar o exemplo de Paulo?

 7 Hoje, os anciãos congregacionais e os superintendentes viajantes esforçam-se para imitar o exemplo de Paulo. Mesmo ao dar repreensão, seu objetivo é fortalecer os que precisam de ajuda. Com empatia, os superintendentes procuram encorajar os irmãos em vez de condená-los. Um superintendente viajante experiente expressou isso da seguinte forma: “A maioria de nossos irmãos quer fazer o que é direito, mas eles muitas vezes lutam com frustrações, temores e o sentimento de que são incapazes de lidar com seus problemas.” Os superintendentes podem ser uma fonte de encorajamento para esses irmãos. — Heb. 12:12, 13.

“Formavam uma conspiração contra ele” (Atos 20:3, 4)

8, 9. (a) O que interrompeu os planos de Paulo de pegar um barco para a Síria? (b) Por que os judeus talvez tenham nutrido muito ódio por Paulo?

8 Da Macedônia, Paulo foi a Corinto. * Depois de passar três meses ali, ele estava ansioso para ir a Cencreia, de onde planejava pegar um barco para a Síria. De lá, ele teria condições de ir a Jerusalém e entregar as contribuições aos irmãos que estavam passando necessidade. * (Atos 24:17; Rom. 15:25, 26) Mas uma inesperada reviravolta nos acontecimentos mudou os planos de Paulo. Atos 20:3 relata: “Os judeus formavam uma conspiração contra ele.”

9 Não é de surpreender que os judeus nutrissem muito ódio por Paulo, pois eles o consideravam um apóstata. Anteriormente, o ministério dele havia resultado na conversão de Crispo — uma pessoa de destaque na sinagoga de Corinto. (Atos 18:7, 8; 1 Cor. 1:14) Em outra ocasião, os judeus em Corinto haviam levantado acusações contra Paulo diante de Gálio, procônsul da Acaia. Mas Gálio encerrou o caso, declarando que não havia base para as acusações — decisão que deixou os inimigos de Paulo furiosos. (Atos 18:12-17) Pode ser que os judeus em Corinto soubessem, ou pelo menos presumissem, que Paulo logo pegaria um barco ali perto, em Cencreia, e assim armaram uma emboscada para ele. O que Paulo faria?

10. Será que Paulo evitou ir a Cencreia por falta de coragem? Explique.

10 Pensando na sua própria segurança — e a fim de proteger o dinheiro que lhe havia sido confiado — Paulo decidiu ficar longe de Cencreia e voltar pelo caminho de onde veio, passando pela Macedônia. Naturalmente, a viagem por terra também tinha seus perigos. Naquela época, assaltantes costumavam ficar de tocaia nas estradas. Até mesmo as hospedarias podiam ser locais perigosos. Apesar disso, Paulo preferiu  correr os riscos de uma viagem por terra a enfrentar o que o aguardava em Cencreia. Felizmente, ele não estava viajando sozinho. Nessa etapa de sua viagem missionária, os companheiros de Paulo incluíam Aristarco, Gaio, Segundo, Sópater, Timóteo, Tíquico e Trófimo. — Atos 20:3, 4.

11. Como os cristãos hoje tomam precauções razoáveis para se proteger, e que exemplo Jesus deixou nesse sentido?

11 Assim como Paulo, os cristãos hoje tomam precauções para se proteger quando estão no ministério. Em algumas regiões, em vez de ficarem sozinhos, eles andam em grupos, ou pelo menos em pares. E como agem quando são perseguidos? Os cristãos sabem que a perseguição é inevitável. (João 15:20; 2 Tim. 3:12) Mas nem por isso se expõem deliberadamente ao perigo. Veja o exemplo de Jesus. Em certa ocasião, quando opositores em Jerusalém começaram a pegar pedras para atirar nele, “Jesus se escondeu e saiu do templo”. (João 8:59) Mais tarde, quando os judeus estavam planejando matá-lo, “Jesus não andava mais publicamente entre os judeus, mas partiu dali para o país perto do ermo”. (João 11:54) Jesus tomou precauções razoáveis para se proteger quando fazer isso não entrava em conflito com a vontade de Deus para ele. Hoje os cristãos fazem o mesmo. — Mat. 10:16.

Eles foram “consolados além de medida” (Atos 20:5-12)

12, 13. (a) Que efeito a ressurreição de Êutico teve na congregação? (b) Que esperança bíblica consola os que perdem pessoas queridas na morte?

12 Paulo e seus companheiros viajaram juntos pela Macedônia e então, pelo que parece, tomaram caminhos diferentes e mais tarde se encontraram novamente em Trôade. * O relato diz: “Em cinco dias fomos ter com eles em Trôade.” * (Atos 20:6) Foi nessa cidade que o jovem Êutico foi ressuscitado, como descrito no início deste capítulo. Imagine como os irmãos se sentiram ao ver seu amigo Êutico vivo novamente. Conforme diz o relato, eles foram “consolados além de medida”. — Atos 20:12.

13 É claro que milagres desse tipo não acontecem hoje. Mesmo assim, os que perderam pessoas queridas na morte são “consolados além de medida” pela esperança bíblica da ressurreição. (João 5:28, 29) Pense no seguinte: por ser imperfeito, Êutico acabou morrendo novamente. (Rom. 6:23) Mas os que forem ressuscitados no novo mundo de Deus terão a perspectiva de viver para sempre! Além disso, os que são ressuscitados para reinar com Jesus no céu são revestidos de imortalidade. (1 Cor. 15:51-53) Os cristãos hoje — quer dos ungidos, quer das “outras  ovelhas” — têm bons motivos para se sentirem “consolados além de medida”. — João 10:16.

“Publicamente e de casa em casa” (Atos 20:13-24)

14. O que Paulo disse aos anciãos de Éfeso quando os encontrou em Mileto?

14 Paulo e seu grupo viajaram de Trôade a Assos e depois a Mitilene, Quios, Samos e Mileto. O objetivo de Paulo era chegar a Jerusalém a tempo da Festividade de Pentecostes; sua pressa para chegar a Jerusalém explica por que ele escolheu uma embarcação que não pararia em Éfeso nessa viagem de volta. Mas, visto que Paulo queria conversar com os anciãos de Éfeso, o apóstolo pediu que eles o encontrassem em Mileto. (Atos 20:13-17) Quando eles chegaram, Paulo disse-lhes: “Bem sabeis como, desde o primeiro dia em que pisei no distrito da Ásia, eu estive convosco todo o tempo, trabalhando como escravo para o Senhor, com a maior humildade mental, e com lágrimas e provações, que me sobrevieram pelas conspirações dos judeus; ao passo que não me refreei de vos falar coisa alguma que fosse proveitosa, nem de vos ensinar publicamente e de casa em casa. Mas, eu dei cabalmente testemunho, tanto a judeus como a gregos, do arrependimento para com Deus e da fé em nosso Senhor Jesus.” — Atos 20:18-21.

15. Quais são algumas vantagens da pregação de casa em casa?

 15 Há muitas formas de alcançar as pessoas com as boas novas hoje. Como Paulo, nós nos esforçamos a ir onde quer que haja pessoas, seja em pontos de ônibus, em ruas movimentadas, seja no comércio. Mas ir de casa em casa continua a ser o principal método de pregação das Testemunhas de Jeová. Por quê? Por um lado, a pregação de casa em casa dá a todos a oportunidade de ouvir a mensagem do Reino regularmente, demonstrando assim a imparcialidade de Deus. Permite também que os sinceros recebam ajuda individualizada de acordo com suas necessidades. Além disso, o ministério de casa em casa fortalece a fé e a perseverança dos que se empenham nessa atividade. Realmente, uma marca registrada dos cristãos verdadeiros hoje é seu zelo em pregar “publicamente e de casa em casa”.

16, 17. Como Paulo mostrou que era destemido, e como os cristãos hoje imitam seu exemplo?

16 Paulo explicou aos anciãos de Éfeso que ele não sabia os perigos que o aguardavam ao voltar a Jerusalém. “Não obstante, não levo a minha alma em conta como estimada por mim”, disse-lhes, “desde que eu possa terminar a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho cabal das boas novas da benignidade imerecida de Deus”. (Atos 20:24) Destemidamente, Paulo recusou-se a deixar que qualquer circunstância — fosse saúde fraca ou amarga oposição — o impedisse de cumprir sua designação.

17 Hoje também os cristãos enfrentam vários tipos de circunstâncias negativas. Alguns enfrentam proscrição e perseguição. Outros corajosamente lutam contra debilitantes doenças físicas ou emocionais. Os jovens lidam com a pressão de colegas na escola. Não importam as circunstâncias em que estejam, as Testemunhas de Jeová mostram determinação, assim como Paulo. Estão decididas a “dar testemunho cabal das boas novas”.

“Prestai atenção a vós mesmos e a todo o rebanho” (Atos 20:25-38)

18. Como Paulo se manteve livre de culpa de sangue, e como os anciãos de Éfeso poderiam fazer o mesmo?

18 A seguir, Paulo deu forte conselho aos anciãos de Éfeso, usando seu próprio modo de vida como exemplo. Primeiro, ele os informou que essa provavelmente seria a última vez que o veriam. Então ele disse: “Estou limpo do sangue de todos os homens, pois não me refreei de falar a todos vós todo o conselho de Deus.” Como os anciãos de Éfeso poderiam imitar a Paulo e dessa forma não terem culpa de sangue? Ele lhes disse: “Prestai atenção a vós mesmos e a todo o rebanho, entre o qual o espírito santo vos designou superintendentes para pastorear a congregação de Deus, que ele comprou com o sangue do seu próprio Filho.”  (Atos 20:26-28) Paulo avisou que “lobos opressivos” se infiltrariam no rebanho e ‘falariam coisas deturpadas, para atrair a si os discípulos’. O que os anciãos deveriam fazer? “Mantende-vos despertos”, avisou Paulo, “e lembrai-vos de que por três anos, noite e dia, não cessei de admoestar a cada um de vós, com lágrimas”. — Atos 20:29-31.

19. Que apostasia se desenvolveu no final do primeiro século, e a que isso levou nos séculos seguintes?

19 Esses “lobos opressivos” apareceram no final do primeiro século. Por volta de 98 EC, o apóstolo João escreveu: “[Há] muitos anticristos; . . . Saíram do nosso meio, mas não eram dos nossos; pois, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco.” (1 João 2:18, 19) No terceiro século, a apostasia já havia levado ao surgimento da classe clerical da cristandade, e no quarto século o Imperador Constantino deu reconhecimento oficial a essa forma corrupta de “cristianismo”. Por terem adotado rituais pagãos, dando-lhes uma aparência “cristã”, os líderes religiosos de fato ‘falaram coisas deturpadas’. Ainda se podem ver os efeitos de tal apostasia nos ensinos e costumes da cristandade.

20, 21. Como Paulo demonstrou um espírito abnegado, e como os anciãos cristãos podem fazer o mesmo hoje?

20 O modo de vida do apóstolo Paulo estava em nítido contraste com o daqueles que mais tarde se aproveitariam do rebanho. Ele trabalhava para se sustentar a fim de não ser um fardo para a congregação. Seus esforços a favor dos irmãos não tinham por objetivo obter riquezas. Paulo incentivou os anciãos efésios a demonstrarem um espírito abnegado. “Tendes de auxiliar os que são fracos”, disse-lhes Paulo, “e tendes de ter em mente as palavras do Senhor Jesus, quando ele mesmo disse: ‘Há mais felicidade em dar do que há em receber.’” — Atos 20:35.

21 Assim como Paulo, os anciãos cristãos hoje são abnegados. Em contraste com os clérigos da cristandade, que tiram proveito de seu rebanho, aqueles a quem se confia a responsabilidade de “pastorear a congregação de Deus” cumprem com suas responsabilidades de modo altruísta. O orgulho e a ambição não têm lugar na congregação cristã, pois os que ‘buscam a sua própria glória’ falharão a longo prazo. (Pro. 25:27) A presunção só leva à desonra. — Pro. 11:2.

“Irrompeu muito choro entre eles todos.” — Atos 20:37

22. O que tornou Paulo uma pessoa muito amada pelos anciãos de Éfeso?

22 Paulo era muito amado pelos irmãos por causa do genuíno amor que ele próprio demonstrava a eles. De fato, quando chegou a hora de Paulo ir embora, “irrompeu muito choro entre eles todos, e lançaram-se ao pescoço de Paulo e o beijaram ternamente”. (Atos 20:37, 38) Os cristãos prezam e amam muito aqueles que, assim como Paulo, dão de si mesmos a favor do rebanho. Depois de analisar o excelente exemplo de Paulo, não concorda que ele não exagerou nem foi presunçoso ao dizer: “Estou limpo do sangue de todos os homens”? — Atos 20:26.

^ parágrafo 8 É provável que Paulo tenha escrito a carta aos Romanos durante essa visita a Corinto.

^ parágrafo 12 Visto que Atos 20:5, 6 é narrado em primeira pessoa, parece que Lucas se juntou novamente a Paulo em Filipos depois de ter sido deixado ali por Paulo algum tempo antes. — Atos 16:10-17, 40.

^ parágrafo 12 A viagem desde Filipos até Trôade levou cinco dias. Pode ser que os ventos não estivessem favoráveis, pois anteriormente essa mesma viagem havia sido feita em apenas dois dias. — Atos 16:11.