Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 14

“Chegamos a um acordo unânime”

“Chegamos a um acordo unânime”

Como o corpo governante chegou a uma decisão e como isso serviu para unir as congregações

Baseado em Atos 15:13-35

1, 2. (a) Com que perguntas importantes se deparou o corpo governante da congregação cristã do primeiro século? (b) Que ajuda esses irmãos receberam para chegarem à conclusão correta?

O SUSPENSE paira no ar. Os apóstolos e os anciãos reunidos em uma sala em Jerusalém olham uns para os outros, sentindo que chegaram a um momento decisivo. A questão da circuncisão levantou perguntas importantes. Os cristãos estão sob a Lei mosaica? Deve haver alguma distinção entre cristãos judeus e gentios?

2 Os homens da liderança avaliaram muitas evidências. Eles têm em mente a Palavra profética de Deus e relatos convincentes de testemunhas oculares que revelaram a bênção de Jeová. Eles expressaram plenamente suas opiniões. As provas referentes ao assunto em questão são irrefutáveis. O espírito de Jeová está indicando claramente o caminho a seguir. Será que esses homens vão seguir essas orientações?

3. Como podemos nos beneficiar por examinar o relato de Atos capítulo 15?

3 Exigirá verdadeira fé e coragem aceitar a orientação do espírito nesse caso. Eles correm o risco de aumentar ainda mais o ódio dos líderes religiosos judaicos. Além disso, enfrentam resistência de homens da congregação que estão determinados a levar o povo de Deus a depender novamente da Lei mosaica. O que o corpo governante vai fazer? Vejamos a resposta a essa pergunta e como esses homens estabeleceram um modelo que é seguido pelo Corpo Governante das Testemunhas de Jeová hoje. É um modelo que nós também devemos seguir ao tomar decisões e ao enfrentar desafios em nossa vida como cristãos.

“As palavras dos Profetas” ajudam na decisão (Atos 15:13-21)

4, 5. Que esclarecimento Tiago apresentou baseado na Palavra profética de Deus?

4 O discípulo Tiago, meio-irmão de Jesus, pronunciou-se. * Pelo visto, ele atuou como presidente da reunião nessa ocasião. Suas palavras parecem  ter expressado o que todos do corpo governante estavam pensando. Tiago disse aos homens reunidos: “Simeão tem relatado cabalmente como Deus, pela primeira vez, voltou a sua atenção para as nações, a fim de tirar delas um povo para o seu nome. E com isso concordam as palavras dos Profetas.” — Atos 15:14, 15.

5 O discurso feito por Simeão, ou Simão Pedro, e as evidências apresentadas por Barnabé e Paulo provavelmente fizeram com que Tiago se lembrasse de textos apropriados que esclareciam o assunto em questão. (João 14:26) Por isso, ele disse: “Com isso concordam as palavras dos Profetas.” Tiago citou então as palavras de Amós 9:11, 12. Esse livro estava na parte das Escrituras Hebraicas em geral conhecida como “os Profetas”. (Mat. 22:40; Atos 15:16-18) Você notará que as palavras citadas por Tiago são um pouco diferentes daquelas que encontramos no livro de Amós hoje. Pelo visto, Tiago fez uma citação da Septuaginta, uma tradução das Escrituras Hebraicas para o grego.

6. Como as Escrituras ajudaram a esclarecer o assunto em questão?

6 Por meio do profeta Amós, Jeová predisse que viria o tempo em que Ele ergueria “a barraca de Davi”, ou seja, a linhagem real que levaria ao Reino messiânico. (Eze. 21:26, 27) Será que Jeová novamente lidaria de modo exclusivo com os judeus carnais como nação? Não. A profecia acrescenta que “pessoas de todas as nações” seriam ajuntadas como ‘pessoas chamadas pelo nome de Deus’. Lembre-se do que Pedro tinha acabado de testemunhar: “[Deus] não fez nenhuma distinção entre nós [cristãos judeus] e eles [cristãos gentios], mas purificou os corações deles pela fé.” (Atos 15:9) Em outras palavras, era da vontade de Deus que tanto judeus como gentios fossem ajuntados como herdeiros do Reino. (Rom. 8:17; Efé. 2:17-19) Em nenhum lugar essas profecias inspiradas sugeriam que os cristãos gentios tivessem primeiro de ser circuncidados na carne ou tornar-se prosélitos.

7, 8. (a) Que ponto de vista Tiago apresentou? (b) Como devemos entender as palavras de Tiago?

7 Movido pela evidência bíblica e pelo poderoso testemunho que havia ouvido, Tiago apresentou o seguinte ponto de vista: “Por isso, a minha decisão é não afligir a esses das nações, que se voltam para Deus, mas escrever-lhes que se abstenham das coisas poluídas por ídolos, e da fornicação, e do estrangulado, e do sangue. Pois, desde os tempos antigos, Moisés tem tido em cidade após cidade os que o pregam, porque ele está sendo lido em voz alta nas sinagogas, cada sábado.” — Atos 15:19-21.

8 Quando Tiago disse “por isso, a minha decisão é”, será que ele estava impondo sua autoridade a seus irmãos, talvez como presidente da reunião, e arbitrariamente decidindo o que tinha de ser feito? De forma alguma! A expressão grega traduzida “a minha decisão é” também pode significar “eu avalio” ou “a minha opinião é”. Longe de dominar todo o  corpo, Tiago estava sugerindo o que fazer baseado nas evidências que havia ouvido e no que as Escrituras diziam sobre o assunto.

9. Quais seriam os benefícios de seguir a recomendação de Tiago?

9 Será que a sugestão de Tiago era boa? Certamente que sim, pois mais tarde os apóstolos e os anciãos a adotaram. E quais seriam os benefícios? Por um lado, a recomendação ‘não afligiria’ os cristãos gentios, ou ‘não lhes causaria problemas’, impondo a eles os requisitos da Lei mosaica. (Atos 15:19; Bíblia Fácil de Ler). Por outro lado, essa decisão mostraria respeito pela consciência dos cristãos judeus, que ao longo dos anos haviam ouvido “Moisés . . . sendo lido em voz alta nas sinagogas, cada sábado”. * (Atos 15:21) A ação recomendada sem dúvida fortaleceria o relacionamento entre cristãos judeus e gentios. Acima de tudo, agradaria a Jeová, pois estaria de acordo com o avanço de seu propósito. Que excelente maneira de resolver um problema que ameaçava a união e o bem-estar de toda a congregação do povo de Deus! E que belo exemplo isso é para a congregação cristã hoje!

Albert Schroeder ao proferir um discurso em um congresso internacional em 1998

10. Como o Corpo Governante hoje segue o padrão estabelecido pelo corpo governante do primeiro século?

10 Conforme mencionado no capítulo anterior, assim como o corpo governante do primeiro século, o Corpo Governante das Testemunhas de Jeová hoje busca a orientação de Jeová, o Soberano Universal, e de Jesus Cristo, o Cabeça da congregação, em todos os assuntos. * (1 Cor. 11:3) Como isso é feito? O irmão Albert D. Schroeder, que serviu no Corpo Governante desde 1974 até o fim de sua carreira terrestre, em março de 2006, explicou: “O Corpo Governante se reúne toda quarta-feira, abrindo a reunião com uma oração em que se pede a direção do espírito de Jeová. Faz-se real esforço para ver que todo assunto tratado e toda decisão tomada estejam em harmonia com a Palavra de Deus, a Bíblia.” De modo similar, o irmão Milton G.  Henschel, que serviu por muito tempo como membro do Corpo Governante e terminou sua carreira terrestre em março de 2003, apresentou uma pergunta fundamental aos formandos da 101.a turma da Escola Bíblica de Gileade da Torre de Vigia. Ele perguntou: “Existe na Terra uma outra organização cujos dirigentes consultem a Palavra de Deus, a Bíblia, antes de tomar decisões importantes?” A resposta é óbvia.

Enviaram “homens escolhidos” (Atos 15:22-29)

11. Como a decisão do corpo governante foi transmitida às congregações?

11 O corpo governante em Jerusalém havia chegado a uma decisão unânime sobre a questão da circuncisão. Mas, para que todos os irmãos nas congregações aceitassem a decisão, ela teria de ser transmitida de forma clara, positiva e encorajadora. Qual seria a melhor maneira de fazer isso? O relato explica: “Pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos, junto com toda a congregação, enviar a Antioquia homens escolhidos dentre eles, junto com Paulo e Barnabé, a saber, Judas, que era chamado Barsabás, e Silas, homens de liderança entre os irmãos.” Além disso, uma carta foi preparada e enviada com esses homens para que fosse lida em todas as congregações em Antioquia, na Síria e na Cilícia. — Atos 15:22-26.

12, 13. Quais foram os benefícios de enviar às congregações (a) Judas e Silas? (b) uma carta do corpo governante?

12 Como “homens de liderança entre os irmãos”, Judas e Silas estavam plenamente qualificados para representar o corpo governante. O grupo de quatro homens deixaria claro que a mensagem que levavam não era uma simples resposta à pergunta inicial; era uma diretriz do corpo governante. A presença de Judas e Silas, os “homens escolhidos”, ajudaria a fortalecer o vínculo de amor entre os cristãos judeus em Jerusalém e os cristãos gentios nas congregações. Que provisão sábia e amorosa! Sem dúvida isso promoveu a paz e a harmonia entre o povo de Deus.

13 A carta forneceu orientações claras aos cristãos gentios não apenas sobre a questão da circuncisão, mas também sobre o que eles precisavam fazer para receber o favor e a bênção de Jeová. A parte principal da carta dizia: “Pareceu bem ao espírito santo e a nós mesmos não vos acrescentar nenhum fardo adicional, exceto as seguintes coisas necessárias: de persistirdes em abster-vos de coisas sacrificadas a ídolos, e de sangue, e de coisas estranguladas, e de fornicação. Se vos guardardes cuidadosamente destas coisas, prosperareis. Boa saúde para vós!” — Atos 15:28, 29.

14. Como é possível que o povo de Jeová seja unido neste mundo dividido?

14 As Testemunhas de Jeová hoje, mesmo somando cerca de 7 milhões de pessoas em bem mais de 100 mil congregações em todo o mundo,  são bem unidas nas suas crenças e ações. Como essa união é possível, especialmente em vista da confusão e da discórdia que prevalecem no mundo hoje? Essa união se deve principalmente à orientação clara e direta que Jesus Cristo, o Cabeça da congregação, fornece por meio do escravo fiel e discreto. (Mat. 24:45-47) A união também é resultado do fato de a fraternidade mundial cooperar de coração com essa orientação.

“Alegraram-se com o encorajamento” (Atos 15:30-35)

15, 16. Qual foi o resultado da questão da circuncisão, e o que contribuiu para esse resultado?

15 O relato em Atos prossegue em dizer-nos que quando os irmãos enviados de Jerusalém chegaram a Antioquia, eles “ajuntaram a multidão, e entregaram-lhes a carta”. Como os irmãos ali reagiram à orientação do corpo governante? ‘Depois de lerem a carta, alegraram-se com o encorajamento.’ (Atos 15:30, 31) Além disso, Judas e Silas “encorajaram os irmãos com muitas dissertações e os fortaleceram”. Nesse sentido, os dois homens eram “profetas”, assim como Barnabé, Paulo e outros também eram chamados profetas — um termo que se refere àqueles que declaram ou tornam conhecida a vontade de Deus. — Atos 13:1; 15:32; Êxo. 7:1, 2.

16 Fica evidente que Jeová abençoou tudo o que transcorreu e conduziu a questão para que fosse resolvida da melhor forma possível. Qual foi a chave para que tudo acabasse bem? Sem dúvida foram as instruções claras e oportunas do corpo governante, baseadas na Palavra de Deus e na orientação do espírito santo. Além disso, foi o modo amoroso como o corpo governante transmitiu suas decisões às congregações.

17. Como foi estabelecido o padrão de alguns aspectos das visitas dos superintendentes viajantes em nossos dias?

17 Seguindo esse padrão, o Corpo Governante das Testemunhas de Jeová hoje fornece orientações oportunas à fraternidade mundial. As decisões tomadas são transmitidas às congregações de forma clara e direta. Uma maneira de fazer isso é por meio das visitas dos superintendentes viajantes. Esses irmãos abnegados viajam de uma congregação à outra, dando orientações claras e amoroso encorajamento. Como Paulo e Barnabé, eles dedicam muito tempo ao ministério, “ensinando e declarando, também com muitos outros, as boas novas da palavra de Jeová”. (Atos 15:35) Como Judas e Silas, eles ‘encorajam os irmãos com muitas dissertações e os fortalecem’.

18. O que o povo de Deus precisa fazer para continuar a ter Suas bênçãos?

18 E que dizer das congregações? O que permitirá que as congregações em toda a Terra continuem a ter paz e harmonia no atual mundo dividido? Lembre-se de que foi o próprio discípulo Tiago que escreveu  mais tarde: “A sabedoria de cima é primeiramente casta, depois pacífica, razoável, pronta para obedecer . . . Além disso, o fruto da justiça tem a sua semente semeada sob condições pacíficas para os que fazem paz.” (Tia. 3:17, 18) Não sabemos se Tiago tinha a reunião em Jerusalém em mente quando escreveu essas palavras. Mas a análise que fizemos dos eventos registrados em Atos, capítulo 15, deixa claro que apenas quando há união e cooperação pode haver a bênção de Jeová.

19, 20. (a) Como ficou evidente que havia paz e união na congregação em Antioquia? (b) O que Paulo e Barnabé podiam fazer agora?

19 Era bem evidente que agora havia paz e união na congregação em Antioquia. Em vez de discutirem com Judas e Silas, os irmãos em Antioquia alegraram-se com a visita deles, pois foi apenas depois de Judas e Silas “passarem ali algum tempo [que] os irmãos os deixaram ir em paz para os que os tinham enviado”, ou seja, de volta a Jerusalém. * (Atos 15:33) Podemos estar certos de que os irmãos em Jerusalém também se alegraram quando ouviram o que esses dois homens tinham a dizer sobre sua viagem. Graças à bondade imerecida de Jeová, eles foram bem-sucedidos em cumprir sua missão.

20 Paulo e Barnabé, que permaneceram em Antioquia, podiam agora concentrar seus esforços em tomar a frente na obra de pregação, assim como os superintendentes viajantes hoje fazem quando visitam as congregações. (Atos 13:2, 3) Que bênção para o povo de Jeová! Mas que privilégios e bênçãos adicionais Jeová deu a esses dois evangelizadores zelosos? Veremos isso no próximo capítulo.

Os cristãos atuais beneficiam-se das provisões espirituais feitas pelo Corpo Governante e seus representantes

^ parágrafo 9 Tiago sabiamente se referiu aos escritos de Moisés, que incluíam não apenas o código da Lei, mas também coisas que antecederam à Lei, incluindo os tratos de Deus com seus servos e indicações de Sua vontade. Por exemplo, o conceito de Deus sobre o sangue, o adultério e a idolatria pode ser visto claramente em Gênesis. (Gên. 9:3, 4; 20:2-9; 35:2, 4) Dessa forma, Jeová revelou princípios que todos os humanos são obrigados a obedecer, quer judeu, quer gentio.

^ parágrafo 19 No versículo 34, algumas traduções da Bíblia inserem palavras, dizendo que Silas decidiu permanecer em Antioquia. (Almeida, revista e corrigida) Mas tudo indica que essas palavras não apareciam no texto original; elas foram acrescentadas mais tarde.