Eclesiastes 2:1-26

  • Salomão avalia suas consecuções (1-11)

  • Valor relativo da sabedoria humana (12-16)

  • O trabalho árduo é vaidade (17-23)

  • Comer, beber e desfrutar do trabalho (24-26)

2  Então eu disse no meu coração: “Vou experimentar o prazer* e ver o que eu ganho com isso.” Mas vi que isso também era vaidade.   Eu disse do riso: “Loucura!” E do prazer:* “Para que serve?”  Fiz uma investigação profunda: eu me permiti deliciar-me com vinho,+ mantendo minha sabedoria todo o tempo; fui ao ponto de abraçar a tolice, para descobrir o que seria melhor os humanos fazerem nos poucos dias de vida que têm debaixo dos céus.  Empreendi grandes obras.+ Construí casas+ e plantei vinhedos para mim.+  Fiz para mim pomares e parques, e plantei neles todo tipo de árvores frutíferas.  Fiz para mim reservatórios de água para irrigar um bosque* de árvores verdejantes.  Adquiri servos e servas, e tive servos+ que nasceram na minha casa.* Também adquiri muitos rebanhos — gado bovino e ovelhas+ —, mais do que todos os que me precederam em Jerusalém.  Acumulei para mim prata e ouro, tesouros*+ de reis e de províncias.+ Reuni para mim cantores e cantoras, bem como o grande prazer dos filhos dos homens: uma mulher, sim, muitas mulheres.*  Então, tornei-me grande e superei todos os que me precederam em Jerusalém.+ E a minha sabedoria continuou comigo. 10  Não me neguei nada do que desejei.*+ Não privei meu coração de nenhum tipo de prazer.* Meu coração se alegrava por causa de todo o meu trabalho árduo, e essa era a minha recompensa* por todo o meu trabalho árduo.+ 11  Mas, quando refleti em todas as obras que minhas próprias mãos tinham feito e em todo o trabalho árduo que eu tinha realizado com tanto esforço,+ vi que tudo era vão, era correr atrás do vento;+ não havia nada de real valor* debaixo do sol.+ 12  Então voltei minha atenção para a sabedoria, a loucura e a tolice.+ (Pois o que pode fazer o homem que vem depois do rei? Apenas o que já se fez.) 13  E eu vi que a sabedoria leva vantagem sobre a tolice,+ assim como a luz leva vantagem sobre a escuridão. 14  O sábio tem olhos que enxergam claramente;*+ mas o tolo anda em escuridão.+ Também entendi que o fim de ambos é o mesmo.+ 15  Então eu disse no meu coração: “Aquilo que acontece com o tolo também vai acontecer comigo.”+ Então, o que foi que eu ganhei, tornando-me excessivamente sábio? E eu disse no meu coração: “Isso também é vaidade.” 16  Porque nem o sábio nem o tolo serão lembrados para sempre.+ Nos dias futuros, todos terão sido esquecidos. E como morrerá o sábio? Assim como o tolo.+ 17  Então passei a odiar a vida,+ porque todo o trabalho que se fazia debaixo do sol me pareceu aflitivo, pois tudo era vão,+ era correr atrás do vento.+ 18  Passei a odiar tudo pelo qual havia trabalhado tão arduamente debaixo do sol,+ porque eu teria de deixar tudo aquilo para o meu sucessor.+ 19  E quem pode dizer se ele será sábio ou tolo?+ De qualquer modo, ele assumirá o controle sobre tudo que adquiri debaixo do sol com grande esforço e sabedoria. Isso também é vaidade. 20  Então meu coração começou a ficar desiludido com respeito a todo o trabalho árduo em que eu tanto havia me esforçado debaixo do sol. 21  Pois mesmo que um homem trabalhe arduamente, guiado por sabedoria, conhecimento e habilidade, ele terá de entregar tudo que ganhou* a alguém que não trabalhou por aquilo.+ Isso também é vaidade e uma grande desgraça.* 22  O que é que o homem realmente ganha com todo o seu trabalho árduo e a ambição que o impele a* trabalhar arduamente debaixo do sol?+ 23  Durante todos os seus dias, seu trabalho traz dor e frustração,+ e nem à noite seu coração descansa.+ Isso também é vaidade. 24  Não há nada melhor para o homem do que comer, beber e desfrutar do* seu trabalho árduo.+ Compreendi que isso também vem da mão do verdadeiro Deus,+ 25  pois quem come e quem bebe melhor do que eu?+ 26  Ao homem que lhe agrada, ele dá sabedoria, conhecimento e alegria,+ mas ao pecador ele dá o trabalho de ajuntar e simplesmente dar o que acumulou àquele que agrada ao verdadeiro Deus.+ Isso também é vaidade, é correr atrás do vento.

Notas de rodapé

Ou: “a alegria”.
Ou: “da alegria”.
Ou: “uma floresta”.
Lit.: “filhos da casa”.
Ou: “propriedade exclusiva”.
Ou: “uma dama, sim, damas”.
Lit.: “que os meus olhos pediram”.
Ou: “alegria”.
Ou: “porção”.
Ou: “nada que trouxesse vantagem”.
Lit.: “tem os olhos na cabeça”.
Ou: “a sua porção”.
Ou: “calamidade”.
Lit.: “e o esforço do seu coração em”.
Ou: “e fazer a sua alma ver o que é bom em”.