O primeiro de Samuel 28:1-25

  • Saul visita uma mulher que invoca espíritos (1-25)

28  Naqueles dias os filisteus reuniram suas tropas para guerrear contra Israel.+ Então Aquis disse a Davi: “Naturalmente você sabe que você e seus homens irão comigo à batalha.”+  Davi disse a Aquis: “O senhor bem sabe o que o seu servo vai fazer.” Então Aquis disse a Davi: “É por isso que vou designá-lo como meu guarda-costas permanente.”*+  Samuel tinha morrido, e todo o Israel o havia lamentado e enterrado em Ramá, sua cidade natal.+ E Saul tinha expulsado do país os que invocavam espíritos e os adivinhos.+  Os filisteus se reuniram, vieram e acamparam em Suném.+ Em vista disso, Saul reuniu todo o Israel, e acamparam em Gilboa.+  Quando Saul viu o acampamento dos filisteus, ficou com medo e seu coração começou a tremer muito.+  Embora Saul consultasse a Jeová,+ Jeová nunca lhe respondia, nem em sonhos, nem pelo Urim,+ nem por meio dos profetas.  Por fim, Saul disse aos seus servos: “Procurem uma mulher que invoque espíritos,+ para que eu vá consultá-la.” Seus servos lhe disseram: “Em En-Dor+ há uma mulher que invoca espíritos.”  Assim, Saul se disfarçou, vestindo roupas diferentes, e foi com dois dos seus homens falar com a mulher à noite. Ele lhe disse: “Por favor, revele para mim o futuro, invocando espíritos,+ e faça subir aquele que eu lhe indicar.”  A mulher, porém, lhe disse: “Você deve saber o que Saul fez, que ele eliminou do país os que invocavam espíritos e os adivinhos.+ Então por que você me arma uma cilada* para que eu seja morta?”+ 10  Saul jurou-lhe então por Jeová, dizendo: “Tão certo como Jeová vive, você não terá culpa nenhuma nesse assunto!” 11  Então a mulher perguntou: “Quem eu farei subir?” Ele respondeu: “Faça Samuel subir.” 12  Quando a mulher viu “Samuel”,*+ deu um grito bem alto e disse a Saul: “Por que me enganou? O senhor é Saul!” 13  O rei lhe disse: “Não tenha medo. O que você está vendo?” A mulher respondeu a Saul: “Estou vendo alguém semelhante a um deus subindo da terra.” 14  Imediatamente ele perguntou: “Qual é a aparência dele?” Ela respondeu: “É um homem idoso que está subindo, usando uma túnica sem mangas.”+ Percebendo que se tratava de “Samuel”, Saul se curvou e se prostrou com o rosto por terra. 15  Então “Samuel” disse a Saul: “Por que você me incomodou, fazendo-me subir?” Saul respondeu: “Estou numa situação muito difícil. Os filisteus estão lutando contra mim, e Deus me abandonou. Ele não me responde mais, nem por meio dos profetas nem em sonhos;+ é por isso que estou chamando o senhor, para que me diga o que devo fazer.”+ 16  Então “Samuel” disse: “Por que você me consulta, agora que Jeová o abandonou+ e se tornou seu inimigo? 17  Jeová fará o que predisse por meio de mim: Jeová arrancará o reino das suas mãos e o dará ao seu próximo, a Davi.+ 18  Jeová está fazendo isso com você hoje porque você não obedeceu à voz de Jeová e não eliminou os amalequitas,+ que despertaram a ira ardente dele. 19  Além disso, Jeová entregará você e Israel nas mãos dos filisteus,+ e amanhã você+ e seus filhos+ estarão comigo. Jeová também entregará o exército de Israel nas mãos dos filisteus.”+ 20  Imediatamente Saul caiu e ficou estendido no chão com muito medo, por causa das palavras de “Samuel”. E ele estava sem forças, porque não tinha comido nada o dia inteiro e a noite inteira. 21  Quando a mulher se aproximou de Saul e viu que ele estava muito perturbado, disse-lhe: “Sua serva lhe obedeceu; arrisquei a minha vida*+ e fiz o que o senhor pediu. 22  Agora, por favor, escute o que a sua serva tem a dizer. Deixe que eu lhe sirva um pedaço de pão para que o senhor coma e tenha forças para seguir o seu caminho.” 23  Mas ele recusou, dizendo: “Não vou comer.” Contudo, seus servos e a mulher continuaram a insistir com ele. Finalmente ele os escutou; levantou-se do chão e se sentou na cama. 24  A mulher foi depressa abater* um bezerro gordo que tinha em casa. Depois pegou farinha, amassou-a e assou pães sem fermento. 25  Ela os serviu a Saul e aos seus servos, e eles comeram. Depois eles se levantaram e foram embora durante a noite.+

Notas de rodapé

Lit.: “como guardião da minha cabeça todos os dias”.
Ou: “você arma uma cilada para a minha alma”.
Ou: “o que parecia ser Samuel”.
Ou: “peguei a minha alma na mão”.
Ou: “sacrificar”.