O primeiro de Samuel 15:1-35

  • Saul desobedece e poupa Agague (1-9)

  • Samuel repreende Saul (10-23)

    • “Obedecer é melhor do que um sacrifício” (22)

  • Saul é rejeitado como rei (24-29)

  • Samuel mata Agague (30-35)

15  Samuel disse então a Saul: “Jeová me enviou para ungi-lo rei sobre o povo dele, Israel.+ Agora escute o que Jeová tem a dizer.+  Assim diz Jeová dos exércitos: ‘Ajustarei contas com os amalequitas pelo que fizeram a Israel quando se opuseram aos israelitas no caminho, quando estes saíam do Egito.+  Agora vá, golpeie os amalequitas+ e entregue-os à destruição,*+ junto com tudo o que eles têm. Não os poupe;* mate homens e mulheres, crianças e bebês, bois e ovelhas, camelos e jumentos.’”+  Saul convocou o exército* e o contou em Telaim: havia 200.000 soldados* e 10.000 homens de Judá.+  Saul avançou até a cidade de Amaleque e armou uma emboscada junto ao vale.*  Saul disse então aos queneus:+ “Retirem-se, saiam do meio dos amalequitas, para que eu não destrua vocês junto com eles.+ Pois vocês demonstraram amor leal para com todo o povo de Israel+ quando eles saíram do Egito.” Portanto, os queneus se retiraram do meio de Amaleque.  Depois disso, Saul golpeou os amalequitas+ desde Havilá+ até Sur,+ que fica junto ao Egito.  Ele capturou vivo Agague,+ rei de Amaleque, mas o restante do povo ele entregou à destruição* com a espada.+  No entanto, Saul e o povo pouparam* Agague e o melhor das ovelhas e dos bois, os mais gordos, e também os carneiros e tudo o que era bom.+ Eles não quiseram entregá-los à destruição. Mas todos os bens que eram inúteis e indesejáveis eles entregaram à destruição. 10  Então Samuel recebeu a seguinte palavra de Jeová: 11  “Lamento* ter feito Saul rei, pois ele deixou de me seguir e não cumpriu as minhas palavras.”+ Samuel ficou muito aflito, e clamou a Jeová a noite inteira.+ 12  Quando Samuel se levantou de manhã cedo para se encontrar com Saul, foi informado: “Saul foi a Carmelo+ e construiu ali um monumento em sua própria honra.+ Depois partiu e voltou a Gilgal.” 13  Quando Samuel finalmente se encontrou com ele, Saul lhe disse: “Que Jeová o abençoe. Eu cumpri a ordem de Jeová.” 14  Mas Samuel disse: “Então por que estou ouvindo o barulho de ovelhas e de bois?”+ 15  Saul respondeu: “Foram tomados dos amalequitas, pois o povo poupou o* melhor das ovelhas e dos bois para sacrificá-los a Jeová, seu Deus; mas o que sobrou entregamos à destruição.”* 16  Então Samuel disse a Saul: “Já chega! Vou lhe dizer o que Jeová me falou na noite passada.”+ E ele disse: “Fale!” 17  Samuel continuou: “Você não se achava insignificante+ quando se tornou cabeça das tribos de Israel e quando Jeová o ungiu rei sobre Israel?+ 18  Mais tarde Jeová o enviou numa missão e disse: ‘Vá, entregue à destruição esses amalequitas pecadores.+ Lute contra eles até exterminá-los.’+ 19  Então por que você não obedeceu à voz de Jeová? Em vez de obedecer, você avançou gananciosamente sobre o despojo+ e fez o que era mau aos olhos de Jeová!” 20  No entanto, Saul disse a Samuel: “Mas eu obedeci à voz de Jeová! Fui na missão em que Jeová me enviou, trouxe Agague, rei de Amaleque, e entreguei os amalequitas à destruição.+ 21  Mas os homens pegaram do despojo ovelhas e bois, o melhor do que tinha sido condenado à destruição, para sacrificar a Jeová, seu Deus, em Gilgal.”+ 22  Samuel disse então: “Será que Jeová tem tanto prazer em ofertas queimadas e sacrifícios+ como em que se obedeça à voz de Jeová? Pois saiba que obedecer é melhor do que um sacrifício,+ e prestar atenção é melhor do que a gordura+ de carneiros; 23  porque a rebeldia+ é igual ao pecado da adivinhação,+ e a presunção é igual ao uso de poder mágico e idolatria.* Visto que você rejeitou a palavra de Jeová,+ ele rejeitou você como rei.”+ 24  Saul disse então a Samuel: “Pequei, pois desobedeci à ordem de Jeová e às instruções que o senhor me deu, porque fiquei com medo do povo e fiz o que eles queriam. 25  E agora, por favor, perdoe o meu pecado e volte comigo, para que eu me curve diante de Jeová.”+ 26  Mas Samuel disse a Saul: “Não voltarei com você, pois você rejeitou a palavra de Jeová, e Jeová o rejeitou como rei de Israel.”+ 27  Quando Samuel se virou para ir embora, Saul agarrou a barra da sua túnica sem mangas, mas ela rasgou. 28  Então Samuel lhe disse: “Jeová arrancou hoje de você o reino de Israel, e ele o dará ao seu próximo, que é melhor do que você.+ 29  Além disso, o Glorioso de Israel+ não deixará de cumprir a sua palavra+ nem mudará de ideia,* pois Ele não é um homem para mudar de ideia.”*+ 30  Então ele disse: “Pequei. Mas, por favor, honre-me diante dos anciãos do meu povo e diante de Israel. Volte comigo, e eu me curvarei diante de Jeová, seu Deus.”+ 31  Portanto, Samuel voltou com Saul, e Saul se curvou diante de Jeová. 32  E Samuel disse: “Tragam-me Agague, rei de Amaleque.” Então Agague chegou até ele com relutância,* pois tinha dito a si mesmo: ‘Com certeza o risco de* morte já passou.’ 33  No entanto, Samuel disse: “Assim como a sua espada deixou muitas mulheres sem filhos, sua mãe também ficará sem filhos.” Em seguida Samuel cortou Agague em pedaços perante Jeová em Gilgal.+ 34  Depois Samuel foi para Ramá, e Saul foi para a sua casa em Gibeá de Saul. 35  Samuel não viu mais Saul até o dia da sua morte, pois Samuel ficou muito triste por causa de Saul.+ E Jeová lamentou ter feito Saul rei de Israel.+

Notas de rodapé

Ou: “devote-os à destruição”. Veja o Glossário.
Ou: “Não tenha compaixão deles”.
Ou: “povo”.
Ou: “soldados a pé”.
Ou: “uádi”.
Ou: “devotou à destruição”. Veja o Glossário.
Ou: “tiveram compaixão de”.
Ou: “Sinto pesar de”.
Ou: “teve compaixão do”.
Ou: “devotamos à destruição”. Veja o Glossário.
Lit.: “terafins”, isto é, deuses domésticos; ídolos.
Ou: “lamentará”.
Ou: “lamentar”.
Ou, possivelmente: “confiança”.
Lit.: “a amargura da”.