A Carta aos Romanos 14:1-23

14  Acolham o homem que tem fraquezas na fé,+ mas não façam julgamentos sobre opiniões divergentes.  Um homem tem fé para comer de tudo, mas o homem que é fraco só come verduras.  Quem come não menospreze aquele que não come, e quem não come não julgue aquele que come,+ pois Deus o acolheu.  Quem é você para julgar o servo de outro?+ É para o seu próprio senhor que ele fica de pé ou cai.+ De fato, ele ficará de pé, pois Jeová pode fazê-lo ficar de pé.  Uma pessoa considera um dia mais importante que outro,+ ao passo que outra pessoa considera todos os dias iguais;+ que cada um esteja plenamente convencido na sua própria mente.  Quem guarda o dia, guarda-o para Jeová. E quem come, come para Jeová, pois agradece a Deus;+ e quem não come, deixa de comer para Jeová, e mesmo assim agradece a Deus.+  De fato, nenhum de nós vive somente para si mesmo,+ e ninguém morre somente para si mesmo.  Pois, se vivemos, vivemos para Jeová;+ se morremos, morremos para Jeová. Portanto, quer vivamos, quer morramos, pertencemos a Jeová.+  Pois com este objetivo Cristo morreu e voltou a viver: para ser Senhor tanto dos mortos como dos vivos.+ 10  Mas por que você julga o seu irmão?+ E você, por que menospreza o seu irmão?+ Pois todos nós compareceremos perante o tribunal de Deus.+ 11  Porque está escrito: “‘Tão certo como eu vivo’,+ diz Jeová, ‘diante de mim todo joelho se dobrará, e toda língua reconhecerá abertamente a Deus’.”+ 12  Assim, cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus.+ 13  Portanto, não julguemos mais uns aos outros,+ mas, em vez disso, estejam determinados a não pôr uma pedra de tropeço ou um obstáculo diante de um irmão.+ 14  (Sei e estou convencido no Senhor Jesus que nada é impuro em si mesmo;+ somente quando alguém considera algo como impuro, então para ele é impuro.) 15  Pois, se o seu irmão se ofende por causa de um alimento, você não está mais andando de acordo com o amor.+ Não arruíne,* pelo seu alimento, aquele pelo qual Cristo morreu.+ 16  Portanto, não deixem que se fale mal do bem que vocês fazem. 17  Pois o Reino de Deus não tem a ver com* comida e bebida,+ mas com* justiça, paz e alegria no espírito santo. 18  Pois quem trabalha dessa forma como escravo para Cristo agrada a Deus e tem a aprovação dos homens. 19  Assim, empenhemo-nos pelas coisas que promovem a paz+ e pelas coisas que edificam uns aos outros.+ 20  Parem de demolir a obra de Deus só por causa do alimento.+ É verdade que todas as coisas são puras; mas é prejudicial* para o homem comer se isso for causar tropeço.+ 21  É melhor não comer carne, nem beber vinho, nem fazer nada que leve o seu irmão a tropeçar.+ 22  A fé que você tem, guarde-a para si diante de Deus. Feliz é aquele que não condena a si mesmo por aquilo que aprova. 23  Mas, se alguém tem dúvidas e come, já está condenado, porque não come com base na fé. E tudo o que não se baseia na fé é pecado.

Notas de rodapé

Ou: “Não destrua”.
Lit.: “não é”.
Lit.: “mas é”.
Ou: “errado”.

Notas de estudo

diz Jeová: Aqui, Paulo está citando Is 45:23, onde o contexto deixa claro que é Jeová quem está falando. (Is 45:18-22) Mas as palavras “diz Jeová” não aparecem em Is 45:23. Estudiosos sugerem que Paulo pode ter incluído em sua citação o texto de Is 49:18, que diz: “‘Tão certo como eu vivo’, diz Jeová.” Outra possibilidade é que ele tenha incluído as palavras “diz Jeová” apenas para tornar claro quem estava falando. Se esse foi o caso, ele pode ter sido influenciado por um dos muitos versículos das Escrituras Hebraicas que usam essas mesmas palavras ou palavras parecidas. — Núm 14:28; Je 22:24; 46:18 (26:18, LXX); Ez 5:11; 14:16; 16:48; 17:16; 18:3; 20:31, 33; Sof 2:9.

Quem é você para julgar o servo de outro?: Nesta passagem (Ro 14:1-12), Paulo deixa claro que os cristãos não devem julgar uns aos outros em assuntos de consciência. Os cristãos da congregação em Roma tinham formações culturais diferentes e alguns deles estavam julgando seus irmãos por coisas que não iam contra nenhum princípio bíblico. O versículo anterior (Ro 14:3) explica que ‘Deus acolheu’ tanto “aquele que come” como “aquele que não come”. Assim, a pergunta que Paulo faz aqui no versículo 4 era um lembrete para os cristãos de que, quando eles julgavam um irmão, eles estavam julgando alguém que tinha o apoio de Jeová. Paulo usa aqui o exemplo de um servo e seu senhor. Apenas o senhor tem o direito de criar regras sobre o que o servo pode ou não fazer, de determinar as tarefas que ele precisa realizar e de decidir se vai continuar com ele ou se vai mandá-lo embora. Se outra pessoa tentasse tomar essas decisões, o senhor do servo teria todo o direito de dizer a ela: ‘Quem você pensa que é?’ De forma parecida, cada cristão precisa prestar contas a Deus, o seu Senhor, por suas decisões em assuntos de consciência. Já que todos os cristãos pertencem apenas a Deus, nenhum deles tem o direito de julgar seu irmão.

Jeová: Muitos manuscritos gregos usam aqui a expressão “o Senhor” (ho Kýrios). Mas, como explicado no Apêndice C1, há bons motivos para acreditar que o nome de Deus aparecia no texto original deste versículo e que mais tarde foi substituído pelo título “Senhor”. O contexto mostra que Paulo está se referindo a Jeová Deus. Em Ro 14:1-12, Paulo está falando sobre a importância de não julgar outros em assuntos de consciência. Em Ro 14:10, ele diz que todos vão ‘comparecer perante o tribunal de Deus’. Depois, em Ro 14:11, para apoiar seu argumento, Paulo cita parte de Is 45:23, onde o contexto mostra que é Jeová Deus quem está falando (Is 45:18-22), e pelo visto inclui também parte de Is 49:18, onde aparece o nome de Deus. (Veja a nota de estudo em Ro 14:11.) Paulo conclui seu raciocínio em Ro 14:12, dizendo: “Assim, cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus.” Dessa forma, tanto o contexto deste versículo como a passagem das Escrituras Hebraicas citada por Paulo apoiam o uso do nome Jeová aqui no texto principal. — Veja o Apêndice C3 (introdução e Ro 14:4).

fazê-lo ficar de pé: Ou seja, Jeová pode fazer com que ele tenha bons resultados e continue tendo sua aprovação. A mesma palavra grega que aparece aqui foi usada em Lu 21:36, onde ela também passa a ideia de receber aprovação.

Jeová: Nos manuscritos gregos disponíveis, a palavra “Senhor” (Kýrios, sem o artigo definido no texto grego) aparece três vezes neste versículo. Mas, como explicado no Apêndice C1, há motivos para acreditar que o nome de Deus aparecia no texto original deste versículo e que mais tarde foi substituído pelo título “Senhor”. Por isso, o nome “Jeová” é usado aqui no texto principal.

Jeová: Nos manuscritos gregos disponíveis, a palavra “Senhor” (Kýrios, com o artigo definido no texto grego) aparece três vezes neste versículo. Mas, como explicado no Apêndice C1, há motivos para acreditar que o nome de Deus aparecia no texto original deste versículo e que mais tarde foi substituído pelo título “Senhor”. Por isso, o nome “Jeová” é usado aqui no texto principal. — Veja o Apêndice C3 (introdução e Ro 14:8).

diz Jeová: Aqui, Paulo está citando Is 45:23, onde o contexto deixa claro que é Jeová quem está falando. (Is 45:18-22) Mas as palavras “diz Jeová” não aparecem em Is 45:23. Estudiosos sugerem que Paulo pode ter incluído em sua citação o texto de Is 49:18, que diz: “‘Tão certo como eu vivo’, diz Jeová.” Outra possibilidade é que ele tenha incluído as palavras “diz Jeová” apenas para tornar claro quem estava falando. Se esse foi o caso, ele pode ter sido influenciado por um dos muitos versículos das Escrituras Hebraicas que usam essas mesmas palavras ou palavras parecidas. — Núm 14:28; Je 22:24; 46:18 (26:18, LXX); Ez 5:11; 14:16; 16:48; 17:16; 18:3; 20:31, 33; Sof 2:9.

Mídia