As Boas Novas Segundo Mateus 9:1-38

9  Assim, ele subiu no barco, atravessou para a outra margem e entrou na sua própria cidade.+  E logo lhe trouxeram um homem paralítico, deitado numa maca. Ao ver a fé que tinham, Jesus disse ao paralítico: “Coragem, filho! Seus pecados estão perdoados.”+  Diante disso, alguns escribas disseram para si mesmos: “Este homem blasfema.”+  Jesus, conhecendo os pensamentos deles, disse: “Por que vocês pensam coisas más no coração?+  Por exemplo, o que é mais fácil dizer: ‘Seus pecados estão perdoados’, ou: ‘Levante-se e ande’?+  No entanto, a fim de que vocês saibam que o Filho do Homem tem autoridade na terra para perdoar pecados . . .”, ele disse então ao paralítico: “Levante-se, apanhe a sua maca e vá para casa.”+  E ele se levantou e foi para casa.  Ao verem isso, as multidões ficaram com medo e glorificaram a Deus, que tinha dado tal autoridade a homens.  Depois, indo adiante, Jesus viu um homem chamado Mateus sentado na coletoria, e lhe disse: “Seja meu seguidor.” Então ele se levantou e o seguiu.+ 10  Mais tarde, enquanto estava comendo* na casa, chegaram muitos cobradores de impostos e pecadores, e começaram a comer* com Jesus e seus discípulos.+ 11  Mas, ao verem isso, os fariseus perguntaram aos discípulos dele: “Por que o seu instrutor come com cobradores de impostos e pecadores?”+ 12  Ele os ouviu e disse: “As pessoas saudáveis não precisam de médico, mas sim os doentes.+ 13  Portanto, vão e aprendam o que significa: ‘Quero misericórdia, e não sacrifício.’+ Pois eu não vim chamar os justos, mas os pecadores.” 14  Então, os discípulos de João se aproximaram dele e lhe perguntaram: “Por que nós e os fariseus praticamos o jejum, mas os seus discípulos não jejuam?”+ 15  Jesus lhes disse: “Será que os amigos do noivo+ têm motivo para ficar de luto enquanto o noivo está com eles? Mas virão dias em que o noivo será tirado deles,+ e então jejuarão. 16  Ninguém costura um remendo de pano novo numa roupa velha, pois o remendo de pano novo repuxará a roupa, e o rasgão ficará pior.+ 17  Também não se põe vinho novo em odres velhos. Caso se faça isso, os odres arrebentarão, o vinho se derramará e os odres ficarão arruinados. Mas põe-se vinho novo em odres novos, e ambos são preservados.” 18  Enquanto lhes dizia isso, certo líder, que havia se aproximado, curvou-se diante dele, dizendo: “Minha filha já deve estar morta, mas venha e ponha a sua mão sobre ela, e ela voltará a viver.”+ 19  Então Jesus se levantou e, com seus discípulos, o seguiu. 20  Nisto, uma mulher, que por 12 anos sofria de um fluxo de sangue,+ se aproximou dele por trás e tocou na borda* da sua roupa,+ 21  pois dizia a si mesma: “Se eu apenas tocar na sua roupa, ficarei boa.”*+ 22  Jesus se virou e, ao vê-la, disse: “Coragem, filha! A sua fé fez você ficar boa.”*+ E, a partir daquele momento, a mulher ficou curada.+ 23  Quando chegou à casa do líder da sinagoga e viu os flautistas e a multidão em alvoroço,+ 24  Jesus disse: “Retirem-se daqui, pois a menina não morreu; ela está dormindo.”+ Em vista disso, começaram a rir dele com desprezo. 25  Assim que a multidão foi mandada para fora, ele entrou e pegou na mão da menina,+ e ela se levantou.+ 26  Naturalmente, a notícia sobre isso se espalhou por toda aquela região. 27  Enquanto Jesus ia adiante, dois cegos+ o seguiam, gritando: “Tenha misericórdia de nós, Filho de Davi.” 28  Depois de ele entrar na casa, os cegos se dirigiram a ele, e Jesus lhes perguntou: “Vocês têm fé em que eu posso fazer isso?”+ Responderam-lhe: “Sim, Senhor.” 29  Então tocou nos olhos deles, dizendo: “Que lhes aconteça segundo a sua fé.” 30  E os olhos deles receberam visão.+ Além disso, Jesus os advertiu com firmeza, dizendo: “Tomem cuidado para que ninguém saiba disso.”+ 31  Mas, depois de saírem, eles espalharam as notícias sobre ele em toda aquela região. 32  Quando estavam indo embora, apareceram algumas pessoas trazendo a ele um homem mudo, possesso de um demônio;+ 33  e, depois que o demônio foi expulso, o mudo falou.+ As multidões ficaram admiradas e disseram: “Nunca se viu nada igual em Israel.”+ 34  Mas os fariseus diziam: “É pelo governante dos demônios que ele expulsa os demônios.”+ 35  E Jesus começou uma viagem por todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas deles, pregando as boas novas do Reino e curando todo tipo de doenças e todo tipo de enfermidades.+ 36  Vendo as multidões, sentia pena delas,+ porque eram esfoladas e jogadas de um lado para outro como ovelhas sem pastor.+ 37  Ele disse então aos seus discípulos: “A colheita, realmente, é grande, mas os trabalhadores são poucos.+ 38  Por isso, peçam ao Senhor da colheita que mande trabalhadores para a Sua colheita.”+

Notas de rodapé

Ou: “recostado à mesa”.
Ou: “se recostar à mesa”.
Ou: “extremidade; franja; borla”.
Ou: “serei salva”.
Ou: “salvou você”.

Notas de estudo

sua própria cidade: Ou seja, Cafarnaum, a cidade em que Jesus morava entre uma viagem e outra. (Mt 4:13; Mr 2:1) Cafarnaum era relativamente perto de Nazaré, onde Jesus cresceu; de Caná, onde ele transformou água em vinho; de Naim, onde ele ressuscitou o filho de uma viúva; e da região de Betsaida, onde ele fez o milagre de alimentar uns 5.000 homens e curou um homem cego.

ver a fé que tinham: O verbo “tinham” está no plural. Isso indica que Jesus notou que todos naquele grupo tinham fé, não apenas o paralítico.

filho: Palavra carinhosa que Jesus usou para se dirigir ao homem paralítico. — 2Ti 1:2; Tit 1:4; Flm 10.

o que é mais fácil: Seria mais fácil alguém dizer “seus pecados estão perdoados” porque a pessoa não precisaria dar uma prova visível de que podia mesmo perdoar pecados. Mas dizer “levante-se e ande” seria mais difícil porque exigiria que a pessoa fizesse um milagre. Quando Jesus fez esse milagre, ele mostrou claramente que tinha autoridade para perdoar pecados. Este relato e a profecia de Is 33:24 mostram que existe uma ligação entre as doenças e o pecado que herdamos de Adão.

Filho do Homem: Ou: “Filho de um Humano”. Essa expressão aparece umas 80 vezes nos Evangelhos, e Jesus a usava para se referir a ele mesmo. Pelo visto, ele queria destacar que era realmente um humano, nascido de uma mulher, e que era um equivalente perfeito de Adão. Assim, ele poderia dar a sua vida para livrar a humanidade do pecado e da morte. (Ro 5:12, 14, 15) A expressão também mostrava que Jesus era o Messias, ou o Cristo. — Da 7:13, 14; veja o Glossário.

Filho do Homem: Veja a nota de estudo em Mt 8:20.

para perdoar pecados . . .: As reticências indicam que Jesus parou de falar no meio da frase e concluiu seu raciocínio de maneira poderosa por curar o homem na frente de todos.

Mateus: Provavelmente, o nome grego traduzido como “Mateus” é uma forma mais curta do nome hebraico traduzido como “Matitias” (1Cr 15:18), que significa “presente de Jeová”.

Mateus: Também chamado de Levi. — Veja as notas de estudo em Mr 2:14; Lu 5:27.

Seja meu seguidor: O verbo grego usado aqui tem o sentido básico de “seguir; ir atrás”, mas neste contexto significa “seguir alguém como discípulo”.

Mateus: Veja as notas de estudo em Mt Título e 10:3.

coletoria: Ou: “posto de coleta de impostos”. Talvez fosse uma pequena construção ou uma tenda onde o cobrador de impostos ficava. Ele recolhia os impostos sobre produtos importados, exportados ou transportados pelo país. A coletoria de Mateus ficava em Cafarnaum ou perto dali.

Seja meu seguidor: Veja a nota de estudo em Mr 2:​14.

comendo: Ou: “se recostando à mesa”. Quando as pessoas se ‘recostavam à mesa’ juntas, isso indicava que queriam passar tempo na companhia umas das outras. Na época de Jesus, os judeus dificilmente se recostariam à mesa, ou tomariam uma refeição, com pessoas de outras nações.

cobradores de impostos: Muitos judeus trabalhavam para as autoridades romanas como cobradores de impostos. Eles eram odiados pelos outros judeus porque, além de colaborarem com o governo de Roma (que os judeus odiavam), eles roubavam o povo, cobrando mais dinheiro do que o imposto oficial. Os judeus em geral não se misturavam com cobradores de impostos e os consideravam como estando no mesmo nível de pecadores e prostitutas. — Mt 11:19; 21:32.

comendo: Veja a nota de estudo em Mr 2:​15.

na casa: Refere-se à casa de Mateus. — Mr 2:14, 15; Lu 5:29.

cobradores de impostos: Veja a nota de estudo em Mt 5:46.

pecadores: A Bíblia diz que todos os humanos são pecadores. (Ro 3:​23; 5:​12) Por isso, a palavra “pecadores” é usada aqui em um sentido mais específico. Parece se referir a pessoas conhecidas por praticarem o pecado, talvez por cometerem crimes ou por terem uma vida imoral. (Lu 7:​37-​39; 19:​7, 8) Do ponto de vista dos líderes religiosos judaicos, todo aquele (judeu ou de outra nação) que não conhecesse bem a Lei ou que não seguisse as tradições criadas pelos rabinos também era um “pecador”.

misericórdia, e não sacrifício: Jesus citou duas vezes (aqui e em Mt 12:7) essas palavras de Os 6:6. Entre os escritores dos Evangelhos, Mateus (um cobrador de impostos desprezado pelo povo que se tornou um amigo próximo de Jesus) é o único que registra essas citações e a ilustração do escravo que não perdoou. (Mt 18:21-25) O Evangelho de Mateus mostra que Jesus enfatizou repetidas vezes que Deus não quer apenas sacrifícios, mas também misericórdia.

jejuarem: Ou seja, ficarem sem comer por um período específico. (Veja o Glossário, “Jejum”.) Jesus nunca mandou que seus discípulos jejuassem, mas também nunca disse que isso era proibido. Debaixo da Lei mosaica, os judeus sinceros tinham o costume de jejuar para mostrar que estavam arrependidos de algum pecado e para suplicar a ajuda de Jeová. — 1Sa 7:6; 2Cr 20:3.

praticamos o jejum: Veja a nota de estudo em Mt 6:16.

amigos do noivo: Lit.: “filhos da câmara nupcial”, uma expressão idiomática que se refere aos convidados de um casamento, principalmente os amigos do noivo.

vinho . . . em odres: Nos tempos bíblicos, era comum as pessoas guardarem vinho em odres. (1Sa 16:20) Os odres eram recipientes feitos com a pele inteira de animais domésticos como ovelhas e cabras. Quando um odre ficava velho, ele endurecia e perdia a elasticidade. Por outro lado, um odre novo podia esticar e aguentar a pressão causada pela fermentação do vinho novo. — Veja o Glossário, “Odre”.

se curvou diante dele: Ou: “lhe prestou homenagem; o honrou”. De acordo com as Escrituras Hebraicas, era comum as pessoas se curvarem quando encontravam profetas, reis ou outros representantes de Deus. (1Sa 25:23, 24; 2Sa 14:4-7; 1Rs 1:16; 2Rs 4:36, 37) Pelo visto, o leproso reconheceu que estava falando com um representante de Deus que tinha o poder de curar pessoas. Era correto que uma pessoa se curvasse para mostrar respeito ao futuro Rei escolhido por Deus. — Mt 9:18; para mais informações sobre a palavra grega usada aqui, veja a nota de estudo em Mt 2:2.

certo líder: O nome desse “líder” (em grego, árkhon) aparece nos relatos paralelos de Marcos e de Lucas. Ali, ele é chamado de Jairo e identificado como presidente da sinagoga. — Mr 5:22; Lu 8:41.

curvou-se diante dele: Ou: “prestou-lhe homenagem; honrou-o”. — Veja a nota de estudo em Mt 8:2.

fluxo de sangue: Provavelmente uma menstruação contínua. De acordo com a Lei mosaica, esse fluxo de sangue tornava a mulher impura e, por causa disso, ela não devia tocar em ninguém. — Le 15:19-27.

filha: Essa é a única ocasião registrada na Bíblia em que Jesus se dirigiu a uma mulher chamando-a de “filha”. Ele talvez tenha feito isso porque a situação era constrangedora e a mulher estava “trêmula”. (Lu 8:47) Essa palavra carinhosa mostra que Jesus se preocupava com a mulher, e não necessariamente quer dizer que ela era jovem.

não morreu; ela está dormindo: A Bíblia muitas vezes compara a morte com o sono. (Sal 13:3; Jo 11:11-14; At 7:60; 1Co 7:39; 15:51; 1Te 4:13) Jesus estava prestes a ressuscitar a menina. Assim, ele talvez tenha dito que ela estava dormindo porque ia mostrar que, assim como as pessoas que estão dormindo podem ser acordadas, os mortos podem ser ressuscitados. O poder que Jesus tinha para ressuscitar a menina veio de seu Pai, “aquele que dá vida aos mortos e fala das coisas que não existem como se existissem”. — Ro 4:​17.

não morreu; ela está dormindo: Veja a nota de estudo em Mr 5:39.

filho de Davi: Essa expressão indica que Jesus é o herdeiro do pacto que Jeová fez com Davi. Jeová tinha prometido que o herdeiro do Reino seria descendente de Davi. — 2Sa 7:11-16; Sal 89:3, 4.

Davi, o rei: Embora vários reis apareçam nesta genealogia, Davi é o único chamado pelo título de “rei”. A linhagem de reis descendentes de Davi era conhecida como “a casa de Davi”. (1Rs 12:19, 20) Ao chamar Jesus de “filho de Davi” no versículo 1, Mateus destaca o tema do Reino e mostra que Jesus é o herdeiro do Reino que Jeová prometeu no pacto com Davi. — 2Sa 7:11-16.

Filho de Davi: Por usarem essa expressão, os cegos mostraram que tinham fé que Jesus era o Messias, o herdeiro do trono de Davi. — Veja as notas de estudo em Mt 1:16.

ensinando . . . pregando: Ensinar e pregar são coisas diferentes. A pessoa que ensina faz mais do que proclamar: ela instrui, explica, dá argumentos convincentes e prova o que está dizendo. — Veja as notas de estudo em Mt 3:1; 28:20.

as boas novas: Primeira vez que a palavra grega euaggélion aparece. Em algumas Bíblias, ela é traduzida como “evangelho”. Uma palavra grega relacionada, euaggelistés, que é traduzida como “evangelizador”, significa “proclamador de boas novas (boas notícias)”. — At 21:8; notas de rodapé em Ef 4:11 e 2Ti 4:5.

ensinando . . . pregando: Veja a nota de estudo em Mt 4:23.

as boas novas: Veja a nota de estudo em Mt 4:23.

sentia pena: O verbo grego splagkhnízomai, usado nessa expressão, está relacionado com a palavra splágkhna, que significa “intestinos”. Por isso, esse verbo indica um sentimento bem profundo, uma emoção intensa. É uma das palavras mais fortes do idioma grego para o sentimento de compaixão.

esfoladas: A palavra grega usada aqui significa originalmente “que tiveram a pele tirada”. Passa a ideia de ovelhas com cortes na pele causados por animais selvagens ou por andarem perdidas entre espinheiros ou rochas afiadas. Com o tempo, essa palavra passou a ser usada em sentido figurado, significando “maltratadas, afligidas, feridas”.

jogadas de um lado para outro: A imagem criada aqui é de ovelhas abandonadas, indefesas e exaustas. Representa as multidões que se sentiam infelizes, abandonadas e oprimidas.

Mídia

Margem norte do mar da Galileia, olhando para o noroeste
Margem norte do mar da Galileia, olhando para o noroeste

1. Planície de Genesaré. Região fértil com o formato de um triângulo, que media cerca de 5 quilômetros por 2,5 quilômetros. Foi nessa região à beira do mar que Jesus convidou os pescadores Pedro, André, Tiago e João para acompanhá-lo na obra de pregação. — Mt 4:18-22.

2. Acredita-se que foi neste local que Jesus fez o Sermão do Monte. — Mt 5:1; Lu 6:​17, 20.

3. Cafarnaum. Jesus morou em Cafarnaum, e foi nessa cidade ou perto dali que ele convidou Mateus para segui-lo. — Mt 4:13; 9:1, 9.

Jesus convida Mateus para ser seu discípulo
Jesus convida Mateus para ser seu discípulo

Depois de ensinar uma multidão em Cafarnaum, Jesus viu Mateus, um cobrador de impostos, sentado na coletoria. Os cobradores de impostos eram desprezados porque muitos deles eram desonestos e enriqueciam às custas do povo. Mas Jesus viu algo de bom em Mateus e o convidou para ser seu discípulo. Mateus aceitou o convite imediatamente e se tornou o quinto discípulo a acompanhar Jesus em seu ministério. (Lu 5:1-11, 27, 28) Mais tarde, Jesus o escolheu para ser um dos 12 apóstolos. (Mt 10:2-4; Mr 3:16-19) O fato de Mateus ter sido cobrador de impostos influenciou a escrita de seu Evangelho. Por exemplo, ele foi específico ao mencionar números e valores. (Mt 17:27; 26:15; 27:3) Além disso, Mateus deu bastante destaque para a misericórdia de Deus, que permitiu que um cobrador de impostos desprezado como ele se arrependesse e se tornasse um pregador das boas novas. — Mt 9:9-13; 12:7; 18:21-35.

Odres de vinho
Odres de vinho

Os odres eram recipientes feitos com a pele de ovelhas, cabras ou bois, e eram usados para guardar líquidos. Muitas vezes era usada a pele inteira do animal. A cabeça e as patas eram cortadas, e a carcaça e as vísceras eram retiradas da pele com cuidado para que não fosse necessário abrir a barriga. Depois a pele era curtida, e então todas as aberturas eram costuradas. O pescoço ou uma das pernas ficava sem costura para servir de gargalo. Essa abertura era fechada com uma tampa ou amarrada com uma corda. Além de serem usados para guardar vinho, os odres também serviam para guardar leite, manteiga, queijo, azeite e água.

Sinagoga do século 1 d.C.
Sinagoga do século 1 d.C.

Esta representação inclui alguns detalhes de uma sinagoga do século 1 d.C. encontrada em Gamla, cerca de 10 quilômetros ao nordeste do mar da Galileia. Ela dá uma ideia de como era uma sinagoga antiga.