O segundo das Crônicas 36:1-23

36  Então o povo da terra tomou Jeoacaz, filho de Josias,+ e o fez rei em Jerusalém no lugar do seu pai.+  Jeoacaz tinha 23 anos de idade quando se tornou rei, e reinou por três meses em Jerusalém.  Mas o rei do Egito o depôs em Jerusalém e obrigou o país a pagar um tributo de cem talentos* de prata e um talento de ouro.+  Além disso, o rei do Egito fez Eliaquim, irmão de Jeoacaz, rei sobre Judá e sobre Jerusalém, e mudou o nome dele para Jeoiaquim; mas Neco+ pegou o irmão dele, Jeoacaz, e o levou para o Egito.+  Jeoiaquim+ tinha 25 anos de idade quando se tornou rei, e reinou por 11 anos em Jerusalém. Ele fazia o que era mau aos olhos de Jeová, seu Deus.+  Nabucodonosor,+ rei de Babilônia, veio contra ele para prendê-lo com duas correntes de cobre, a fim de levá-lo para Babilônia.+  E Nabucodonosor levou alguns dos utensílios da casa de Jeová para Babilônia e os pôs no seu palácio em Babilônia.+  Os outros acontecimentos da história de Jeoiaquim, as coisas detestáveis que ele fez e todas as coisas más a respeito dele, estão escritos no Livro dos Reis de Israel e de Judá. E Joaquim, seu filho, tornou-se rei no seu lugar.+  Joaquim+ tinha 18 anos de idade quando se tornou rei, e reinou por três meses e dez dias em Jerusalém; e ele fazia o que era mau aos olhos de Jeová.+ 10  No início do ano,* o rei Nabucodonosor mandou trazê-lo a Babilônia,+ junto com objetos valiosos da casa de Jeová.+ E fez Zedequias, seu tio paterno, rei sobre Judá e Jerusalém.+ 11  Zedequias+ tinha 21 anos de idade quando se tornou rei, e reinou por 11 anos em Jerusalém.+ 12  Ele fazia o que era mau aos olhos de Jeová, seu Deus. Não se humilhou diante do profeta Jeremias,+ que falou por ordem de Jeová. 13  Além disso, ele se rebelou contra o rei Nabucodonosor,+ que o tinha feito jurar por Deus, e continuou obstinado,* endureceu seu coração e não quis voltar para Jeová, o Deus de Israel. 14  Todos os chefes dos sacerdotes e também o povo eram extremamente infiéis, praticando todas as coisas detestáveis feitas pelas nações, e profanaram a casa de Jeová,+ que Ele havia santificado em Jerusalém. 15  Jeová, o Deus dos seus antepassados, avisava-os por meio dos seus mensageiros; ele os avisava vez após vez, porque tinha compaixão do seu povo e do seu lugar de morada. 16  Mas eles caçoavam dos mensageiros do verdadeiro Deus,+ desprezavam as Suas palavras+ e zombavam dos seus profetas,+ até que o furor de Jeová veio contra o seu povo+ e não havia mais remédio. 17  Portanto, ele fez vir contra eles o rei dos caldeus,+ que matou os seus jovens à espada+ no santuário;+ ele não teve compaixão nem dos rapazes nem das moças,* nem dos idosos nem dos doentes.+ Deus entregou tudo nas mãos dele.+ 18  Todos os utensílios da casa do verdadeiro Deus, grandes e pequenos, bem como os tesouros da casa de Jeová e os tesouros do rei e dos seus príncipes — tudo ele levou para Babilônia.+ 19  Ele queimou a casa do verdadeiro Deus,+ demoliu a muralha de Jerusalém,+ queimou com fogo todas as suas torres fortificadas e destruiu tudo que era de valor.+ 20  Ele levou cativos para Babilônia os que escaparam da espada,+ e eles se tornaram servos dele+ e dos seus filhos até que o reino* da Pérsia começou a dominar.+ 21  Isso aconteceu para que se cumprisse a palavra de Jeová falada por Jeremias,+ até que a terra tivesse saldado os seus sábados.+ Durante todo o tempo em que ficou desolada, ela guardou o sábado, até cumprir 70 anos.+ 22  No primeiro ano de Ciro,+ rei da Pérsia, a fim de que se cumprisse a palavra de Jeová falada por Jeremias,+ Jeová despertou o espírito de Ciro, rei da Pérsia, para que ele fizesse em todo o seu reino uma proclamação, que ele também registrou por escrito.+ Dizia o seguinte: 23  “Assim diz Ciro, rei da Pérsia: ‘Jeová, o Deus dos céus, deu-me todos os reinos da terra,+ e ele me designou para lhe construir uma casa em Jerusalém, que fica em Judá.+ Quem entre vocês pertence ao povo dele? Que Jeová, seu Deus, esteja com ele. Portanto, que ele suba para lá!’”+

Notas de rodapé

Um talento equivalia a 34,2 kg. Veja Ap. B14.
Possivelmente na primavera.
Lit.: “ele endureceu sua cerviz”.
Ou: “virgens”.
Ou: “a realeza”.

Notas de estudo

Mídia