Jeremias 5:1-31

5  Percorrei as ruas de Jerusalém e vede, pois, e sabei e procurai vós mesmos nas suas praças públicas se podeis achar um homem,+ se existe alguém que pratique a justiça,+ alguém que procure a fidelidade,+ e eu perdoarei a ela.  Mesmo que dissessem: “Por Jeová que vive!” estariam com isso jurando pura falsidade.+  Ó Jeová, não estão estes teus olhos [dirigidos] para a fidelidade?+ Tu os golpeaste,+ mas não ficaram doentes.+ Tu os exterminaste.+ Negaram-se a aceitar a disciplina.+ Endureceram as suas faces mais do que um rochedo.+ Negaram-se a recuar.+  Até mesmo eu disse: “Seguramente são de classe baixa. Agiram tolamente, pois desconsideraram o caminho de Jeová, o julgamento de seu Deus.*+  Vou seguir meu caminho para os grandes e vou falar com eles;+ pois eles mesmos devem ter notado o caminho de Jeová, o julgamento de seu Deus.+ Seguramente, eles mesmos, juntos, devem ter quebrado o jugo; devem ter rompido as ligaduras.”+  Por isso é que os golpeou um leão [saindo] da floresta, um lobo das planícies desérticas é que os está assolando,+ um leopardo se mantém alerta junto às suas cidades.+ Todo aquele que delas sai é dilacerado. Pois as suas transgressões tornaram-se muitas; seus atos de infidelidade tornaram-se numerosos.+  Como posso perdoar-te* tal coisa? Teus próprios filhos me deixaram e estão jurando+ por aquilo que não é Deus.*+ E eu continuei a satisfazê-los,+ mas eles continuaram a cometer adultério+ e vão em bandos à casa duma mulher prostituta.  Tornaram-se [como] cavalos em cio, tendo [fortes] testículos. Rincham cada um à mulher do seu companheiro.+  “Não devia eu ajustar contas por causa de tais coisas?” é a pronunciação de Jeová.+ “Ou não devia a minha alma vingar-se de uma nação tal como esta?”+ 10  “Subi contra as suas fileiras* [de videiras] e causai a ruína,+ mas não causeis um verdadeiro extermínio.+ Tirai-lhe os profusos raminhos, pois não pertencem a Jeová.+ 11  Porque a casa de Israel e a casa de Judá foram positivamente traiçoeiras para comigo”, é a pronunciação de Jeová.+ 12  “Renegaram a Jeová e estão dizendo: ‘Ele não existe.+ E não nos sobrevirá nenhuma calamidade e não veremos nenhuma espada ou fome.’+ 13  E os próprios profetas tornam-se vento e a palavra não está neles.+ É assim que se lhes fará.” 14  Portanto, assim disse Jeová, o Deus dos exércitos: “Visto que dizeis tal coisa, eis que faço das minhas palavras um fogo na tua boca,+ e este povo será pedaços de lenha, e certamente os devorará.”+ 15  “Eis que farei chegar sobre vós uma nação longínqua,+ ó casa de Israel”, é a pronunciação de Jeová. “É uma nação resistente.+ É uma nação de há muito tempo, uma nação cuja língua não conheces, e não podes ouvir [inteligivelmente] o que eles falam. 16  Sua aljava é como uma sepultura aberta; todos eles são homens poderosos.+ 17  Certamente consumirão também a tua colheita e o teu pão.+ Os homens consumirão teus filhos e tuas filhas. Consumirão teus rebanhos e tuas manadas. Consumirão tua videira e tua figueira.+ Destroçarão com a espada as tuas cidades fortificadas em que confias.” 18  “E mesmo naqueles dias”, é a pronunciação de Jeová, “não executarei o vosso extermínio.+ 19  E terá de acontecer que direis: ‘Devido a que fato nos fez Jeová, nosso Deus, todas estas coisas?’+ E terás de dizer-lhes: ‘Assim como vós me abandonastes e fostes servir a um deus estrangeiro* na vossa terra, assim servireis a estranhos numa terra que não é vossa.’”+ 20  Contai isto na casa de Jacó e publicai-o em Judá, dizendo: 21  “Ouvi, pois, o seguinte, ó povo estulto, sem coração:*+ Eles têm olhos, mas não podem ver;+ têm ouvidos, mas não podem ouvir.+ 22  ‘Não temeis nem mesmo a mim’,+ é a pronunciação de Jeová, ‘ou não estais em severas dores, nem mesmo por causa de mim,+ que pus a areia como termo do mar, para regulamento de duração indefinida, de modo que não pode passar além? Ainda que as ondas se encapelem, contudo, não podem prevalecer; e [ainda que] deveras fiquem turbulentas, contudo, não podem passar além dela.+ 23  Mas este mesmo povo veio a ter um coração obstinado e rebelde; desviaram-se e estão andando no seu [próprio] rumo.+ 24  Mas não disseram no seu coração: “Temamos, pois, a Jeová, nosso Deus,+ Aquele que dá o aguaceiro, e a chuva outonal e a chuva primaveril na sua estação,+ Aquele que guarda até mesmo as semanas prescritas da colheita para nós.”+ 25  Vossos próprios erros é que apartaram estas coisas e os vossos próprios pecados negaram-vos o que é bom.+ 26  “‘Pois entre o meu povo foram encontrados homens iníquos.+ Estão espreitando como quando os passarinheiros se agacham.+ Armaram uma [armadilha] ruinosa.* É a homens* que eles capturam. 27  Assim como a gaiola está cheia de criaturas voadoras, assim as suas casas estão cheias de engano.+ Por isso é que se tornaram grandes e se enriquecem.+ 28  Engordaram;+ ficaram reluzentes. Transbordaram também com coisas* más. Não pleitearam nenhuma causa jurídica,+ nem mesmo a causa jurídica do menino órfão de pai,+ para serem bem sucedidos;+ e não tomaram conta do julgamento dos pobres.’” 29  “Não devia eu ajustar contas por causa destas mesmas coisas”, é a pronunciação de Jeová, “ou não devia vingar-se a minha alma duma nação tal como esta?+ 30  Uma situação assombrosa, mesmo uma coisa horrível fez-se existir* no país:+ 31  Os próprios profetas realmente profetizam em falsidade;+ e quanto aos sacerdotes, estão subjugando segundo os seus poderes.*+ E meu próprio povo amou-o assim;+ e que fareis vós ao final disso?”+

Notas de rodapé

“Seu Deus.” Hebr.: ’Elo·heh·hém, pl.
“Te”, hebr. fem. sing.
Ou “por aquilo que não são deuses”. Hebr.: beló’ ’elo·hím.
“Seus muros de terraço”, mediante uma ligeira mudança dos sinais vocálicos.
Ou “deuses estrangeiros”. Lit.: “um deus [ou: deuses] dum (país) estrangeiro”. Hebr.: ’elo·héh ne·khár. A forma pl. de “deus” talvez denote excelência.
Ou “boa motivação”. Hebr.: lev.
“Uma [armadilha] ruinosa.” Ou “arruinamento”, isto é, na forma duma armadilha ou dum laço.
“Homens.” Hebr.: ’ana·shím.
Ou “palavras; assuntos”.
Veja De 27:9 n.
Lit.: “mãos”.