João 21:1-25

21  Depois destas coisas, Jesus manifestou-se novamente aos discípulos junto do mar de Tiberíades; mas, fez a manifestação do seguinte modo.  Estavam juntos Simão Pedro, e Tomé, que era chamado O Gêmeo,+ e Natanael,+ de Caná da Galiléia, e os filhos de Zebedeu,+ e mais dois dos seus discípulos.  Simão Pedro disse-lhes: “Vou pescar.” Disseram-lhe: “Nós também vamos contigo.” Foram assim e entraram no barco, mas, durante aquela noite não apanharam nada.+  No entanto, quando estava amanhecendo, Jesus estava parado na praia, mas os discípulos, naturalmente, não discerniam que era Jesus.+  Jesus disse-lhes então: “Criancinhas, será que tendes algo para comer?” Responderam-lhe: “Não.”  Disse-lhes ele: “Lançai a rede do lado direito do barco e achareis [algo].”+ Lançaram-na então, mas não puderam mais recolhê-la por causa da multidão de peixes.+  Portanto, aquele discípulo a quem Jesus amava*+ disse a Pedro:+ “É o Senhor!”* Por isso, Simão Pedro, ouvindo que era o Senhor, cingiu-se de sua roupa de cima, pois estava nu, e lançou-se no mar.  Mas os outros discípulos vieram no pequeno barco, pois não estavam longe da terra, apenas a cerca de noventa metros,* arrastando a rede de peixes.  No entanto, quando desembarcaram em terra, observaram ali um fogo de brasas+ e peixe deitado nele, e pão. 10  Jesus disse-lhes: “Trazei alguns dos peixes que acabais de apanhar.” 11  Simão Pedro, portanto, subiu a bordo e puxou a rede para terra, cheia de grandes peixes, cento e cinqüenta e três deles. Mas, embora houvesse tantos, a rede não se rompeu. 12  Jesus disse-lhes: “Vinde, tomai o vosso primeiro almoço.”+ Nenhum dos discípulos tinha a coragem de indagar-lhe: “Quem és?” porque sabiam que era o Senhor. 13  Jesus veio e tomou o pão, e deu-o a eles,+ e assim também o peixe. 14  Esta foi então a terceira vez+ que Jesus apareceu aos discípulos depois de ter sido levantado dentre os mortos. 15  Então, depois de terem almoçado, Jesus disse a Simão Pedro: “Simão, filho de João,* amas-me* mais do que estes?”+ Ele lhe disse: “Sim, Senhor, tu sabes que tenho afeição por ti.”*+ Disse-lhe ele: “Apascenta meus cordeiros.”+ 16  Novamente lhe disse ele, pela segunda vez: “Simão, filho de João, amas-me?”*+ Ele lhe disse: “Sim, Senhor, tu sabes que tenho afeição por ti.”* Disse-lhe ele: “Pastoreia minhas ovelhinhas.”+ 17  Disse-lhe ele pela terceira vez: “Simão, filho de João, tens afeição por mim?”* Pedro ficou contristado por ele lhe dizer pela terceira vez: “Tens afeição por mim?” De modo que lhe disse: “Senhor, tu sabes todas as coisas;+ tu te apercebes que eu tenho afeição por ti.”* Jesus disse-lhe: “Apascenta as minhas ovelhinhas.+ 18  Eu te digo em toda a verdade: Quando eras mais jovem, costumavas cingir-te e andar onde querias. Mas, quando ficares velho, estenderás as tuas mãos e outro [homem] te cingirá+ e te levará para onde não queres.”+ 19  Isto ele disse para indicar por que sorte de morte+ havia de glorificar a Deus.+ Assim, depois de dizer isso, disse-lhe: “Continua a seguir-me.”+ 20  Voltando-se, Pedro viu seguindo o discípulo a quem Jesus havia amado,*+ aquele que na refeição noturna também se encostara no peito dele e dissera: “Senhor, quem é que te trai?” 21  Concordemente, quando o avistou, Pedro disse a Jesus: “Senhor, este [homem fará] o quê?” 22  Jesus disse-lhe: “Se for a minha vontade que ele permaneça até eu vir,+ de que preocupação é isso para ti? Continua tu a seguir-me.” 23  Em conseqüência, difundia-se esta palavra entre os irmãos, que esse discípulo não ia morrer. No entanto, Jesus não lhe disse que não ia morrer, mas: “Se for a minha vontade que ele permaneça+ até eu vir, de que preocupação é isso para ti?” 24  Este é o discípulo+ que dá testemunho destas coisas e que escreveu estas coisas, e nós sabemos que o testemunho que ele dá é verdadeiro.+ 25  Há, de fato, também muitas outras coisas que Jesus fez, as quais, se alguma vez fossem escritas em todos os pormenores, suponho que o próprio mundo não poderia conter os rolos escritos.*+

Notas de rodapé

Ou “preferia”.
Ou “o Amo”.
Lit.: “a cerca de duzentos côvados”. Veja Ap. 8A.
“João”, BVg; ASyp,s: “Jona”. Veja 1:42 n.: “João”.
“Amas-me.” Gr.: a·ga·país.
“Tenho afeição por ti.” Gr.: fi·ló se.
“Amas-me?” Gr.: a·ga·país.
“Tenho afeição por ti.” Gr.: fi·ló se.
“Tens afeição por mim?” Gr.: fi·leís me.
“Eu tenho afeição por ti.” Gr.: fi·ló se.
Ou “preferido”.
O v. 25 consta em אcABCVgSyp,s; א° omite isso.