Ir para conteúdo

As Testemunhas de Jeová obrigam os filhos a seguirem a sua religião?

As Testemunhas de Jeová obrigam os filhos a seguirem a sua religião?

Não, porque a decisão de adorar ou não a Deus é um assunto pessoal. (Romanos 14:12) As Testemunhas de Jeová ensinam os princípios da Bíblia aos seus filhos. No entanto, ao crescerem, eles têm de decidir por si mesmos se também querem, ou não, tornar-​se Testemunhas de Jeová. — Romanos 12:2; Gálatas 6:5.

Tal como a maioria dos pais, as Testemunhas de Jeová querem o melhor para os seus filhos. Por isso, ensinam-​lhes coisas que consideram importantes para a vida deles, quer sejam competências práticas, quer princípios morais e crenças religiosas. Por estarem convencidos de que a Bíblia ensina o melhor modo de vida, as Testemunhas de Jeová esforçam-​se para ajudar os seus filhos a entenderem os valores que ela ensina. É por isso que estudam a Bíblia com os filhos e assistem a reuniões cristãs com eles. (Deuteronómio 6:6, 7) Assim, cada filho, quando crescer, pode tomar uma decisão pessoal e informada sobre seguir, ou não, a religião dos seus pais.

 As Testemunhas de Jeová batizam bebés?

Não. A Bíblia não apoia o batismo de bebés. Por exemplo, a Bíblia mostra que, antes de serem batizados, os cristãos do primeiro século ouviram a mensagem, ‘aceitaram-​na com alegria’ e arrependeram-​se. (Atos 2:14, 22, 38, 41) Portanto, para alguém ser batizado tem de ter idade suficiente para entender o que a Bíblia ensina, tem de estar convencido de que essa é a verdade e, depois, tem de decidir por si mesmo viver de acordo com esses ensinos. Um bebé não tem capacidade para fazer nenhuma destas coisas.

Com o tempo, à medida que cresce, uma criança pode escolher por si mesma ser batizada. No entanto, para isso, ela tem de entender plenamente o que essa decisão significa.

 As Testemunhas de Jeová evitam ter contacto com os filhos que decidem não se batizar?

Não. Embora os pais que são Testemunhas de Jeová fiquem tristes quando um filho decide não seguir as suas crenças, eles ainda o amam e não cortam relações com ele, se este escolher não se tornar Testemunhas de Jeová.

Independentemente da idade, cada pessoa tem de decidir por si mesma se quer ou não batizar-​se

 Porque é que as Testemunhas de Jeová levam consigo os filhos quando vão pregar?

Há várias razões para os pais fazerem isso. *

  • A Bíblia diz que os pais devem ajudar os filhos a conhecerem e a adorarem a Deus. (Efésios 6:4) Como a adoração a Deus inclui falar com outros sobre a nossa fé, a pregação é uma parte importante da educação espiritual dos filhos. — Romanos 10:9, 10; Hebreus 13:15.

  • A Bíblia encoraja especificamente os jovens a que “louvem o nome do Senhor”. (Salmo 148:12, 13, Almeida Revista e Atualizada) Uma das principais maneiras de fazer isso é por falar sobre Deus a outras pessoas. *

  • Acompanhar os pais na pregação também beneficia as crianças de muitas maneiras práticas. Por exemplo, elas aprendem a comunicar e a interagir com diferentes tipos de pessoas. Ajuda-​as a desenvolverem qualidades importantes, tais como a compaixão, a bondade e o respeito, e aprendem a fazer coisas pelos outros sem esperar receber nada em troca. Além disso, a pregação também ajuda as crianças a entenderem melhor as razões por trás das suas crenças bíblicas.

 As Testemunhas de Jeová comemoram feriados e outras festividades?

As Testemunhas de Jeová não comemoram feriados religiosos nem quaisquer outras festividades que desagradem a Deus. * (2 Coríntios 6:14-​17; Efésios 5:10) Por exemplo, não comemoramos aniversários nem o Natal, porque essas celebrações não têm origens cristãs.

Apesar disso, gostamos muito de passar tempo com a família e de dar presentes aos nossos filhos. Em vez de nos reunimos em família ou darmos presentes apenas em certas datas específicas, fazemos isso ao longo do ano.

Os pais cristãos gostam de dar presentes aos filhos

^ par. 15 Em geral, uma criança não participa na pregação a menos que esteja acompanhada por um dos pais ou por outro adulto responsável.

^ par. 17 A Bíblia menciona várias crianças que alegraram a Deus por terem falado das suas crenças com outros. — 2 Reis 5:1-​3; Mateus 21:15, 16; Lucas 2:42, 46, 47.

^ par. 23 Alguns nomes foram mudados.