Ir para conteúdo

A BÍBLIA MUDA VIDAS

“Eu tinha mais perguntas do que respostas”

“Eu tinha mais perguntas do que respostas”
  • Ano de nascimento: 1976

  • País de origem: Honduras

  • Histórico: Pastor de uma igreja

O MEU PASSADO

Nasci em La Ceiba, nas Honduras. Eu era o mais novo de cinco filhos, o único rapaz, e também o único surdo da família. Nós vivíamos num bairro perigoso e éramos muito pobres. E tudo ficou pior depois da morte do meu pai, num acidente de trabalho, quando eu tinha cerca de quatro anos.

A minha mãe fazia o melhor que podia para cuidar de mim e das minhas irmãs, mas raramente tinha dinheiro para me comprar roupa. Quando chovia, eu ficava quase sempre com frio, por não ter agasalhos.

À medida que ia crescendo, fui aprendendo a língua gestual das Honduras (LESHO, sigla em espanhol), o que me permitiu comunicar com outros surdos. Contudo, a minha mãe e as minhas irmãs não sabiam LESHO e só conseguiam fazer alguns gestos e inventar outros, para comunicarem comigo. Ainda assim, a minha mãe amava-me e protegia-me dos perigos e, com os poucos gestos que sabia, avisou-me que devia evitar vícios tais como o tabaco e o consumo excessivo do álcool. Por isso, estou grato por ter crescido livre de dependências.

Quando era pequeno, a minha mãe costumava levar-me à igreja católica, mas eu não entendia nada, porque não havia ninguém para fazer a interpretação em língua gestual. Eu ficava tão aborrecido que deixei de ir à igreja quando tinha dez anos. Apesar de tudo, eu ainda queria saber mais sobre Deus.

Em 1999, quando tinha 23 anos, conheci uma senhora americana que pertencia a uma igreja evangélica. Ela passou a dar-me lições da Bíblia e ensinou-me a língua gestual americana (ASL, sigla em inglês). Eu gostava tanto do que aprendia da Bíblia que decidi tornar-me pastor. Então, mudei-me para Porto Rico, a fim de frequentar um centro de treino cristão para surdos. Quando regressei a La Ceiba, em 2002, estabeleci uma igreja para surdos, com o apoio de algumas amigas. Uma delas, Patrícia, tornou-se, mais tarde, a minha esposa.

Como pastor da nossa igreja, eu dava sermões na língua gestual das Honduras, mostrava imagens de histórias bíblicas e encenava as histórias para ajudar os surdos a compreendê-las. Visitava, também, pessoas surdas em cidades próximas, para as encorajar e ajudar nos seus problemas. Cheguei mesmo a fazer uma viagem missionária, dos Estados Unidos à Zâmbia. Contudo, eu não sabia muito sobre a Bíblia; limitava-me a repetir o que me tinha sido dito e o que eu percebia das imagens. Na verdade, eu tinha mais perguntas do que respostas.

Um dia, alguns membros da minha igreja começaram a espalhar mentiras sobre mim. Disseram que eu era alcoólico e que tinha traído a minha mulher. Fiquei muito desapontado e zangado e, pouco tempo depois, a Patrícia e eu abandonámos a igreja.

COMO A BÍBLIA MUDOU A MINHA VIDA

As Testemunhas de Jeová já nos tinham visitado muitas vezes, à Patrícia e a mim, mas tínhamo-las rejeitado sempre. No entanto, depois de abandonarmos a igreja, a Patrícia concordou em estudar a Bíblia com um casal, o Thomas e a Liccy, que eram Testemunhas de Jeová. Fiquei impressionado pois, embora não fossem surdos, sabiam língua gestual. Então, em pouco tempo, juntei-me à Patrícia e também eu comecei a estudar a Bíblia.

Estudámos durante alguns meses utilizando vídeos em ASL mas, quando alguns dos nossos amigos acusaram as Testemunhas de Jeová de serem seguidores de homens, parámos o estudo da Bíblia. Embora o Thomas me apresentasse provas de que as Testemunhas de Jeová não seguem líderes humanos, eu não acreditei.

Alguns meses mais tarde, quando a Patrícia caiu numa grande depressão, ela orou a Deus para que lhe trouxesse as Testemunhas de Jeová à porta, uma vez mais. Pouco tempo depois, uma vizinha que era Testemunha de Jeová visitou a Patrícia e ofereceu-se para pedir à Liccy que a visitasse. A Liccy demonstrou ser uma verdadeira amiga, visitando a Patrícia todas as semanas, para a encorajar e para estudar a Bíblia com ela. Ainda assim, eu continuava com dúvidas acerca das Testemunhas.

Em 2012, as Testemunhas de Jeová participaram numa campanha especial de oferta do vídeo Gostaria de Aprender a Verdade? em LESHO, e a Liccy trouxe-nos um exemplar. Quando vi o vídeo, fiquei chocado ao saber que muitas das doutrinas que eu tinha ensinado, como o inferno e a imortalidade da alma, não se encontram na Bíblia.

Na semana seguinte, dirigi-me ao Salão do Reino das Testemunhas de Jeová para falar com o Thomas. Eu contei-lhe o quanto queria ensinar a verdade aos surdos, mas não como uma Testemunha de Jeová. A minha ideia era formar uma nova igreja, a minha igreja, separada de todas as outras, para ensinar os surdos. O Thomas elogiou-me pelo meu zelo renovado, mas mostrou-me o texto de Efésios 4:5, que destaca a necessidade de união na verdadeira congregação cristã.

O Thomas ofereceu-me também um vídeo em ASL: Testemunhas de Jeová – Fé em Ação, Parte 1: Da Escuridão para a Luz. O vídeo mostra como um grupo de homens examinou cuidadosamente a Bíblia, a fim de saber a verdade por trás das doutrinas básicas. À medida que via o vídeo, eu identifiquei-me com aqueles homens: tal como eles, eu também procurava a verdade. Aquele vídeo convenceu-me de que as Testemunhas de Jeová ensinam a verdade, porque baseiam as suas crenças diretamente na Bíblia. Então, decidi retomar o meu estudo da Bíblia e, em 2014, a Patrícia e eu fomos batizados como Testemunhas de Jeová.

COMO TENHO SIDO BENEFICIADO

Eu aprecio a congregação das Testemunhas de Jeová porque é moralmente limpa, tal como Deus é limpo. Os seus membros são limpos, tanto no que dizem como no que fazem nos seus relacionamentos com outros. São pacíficos e encorajam-se uns aos outros. As Testemunhas estão unidas e ensinam as mesmas verdades da Bíblia, independentemente do país em que se encontrem ou da língua que falem.

Tenho apreciado muito aprender o que Bíblia realmente ensina. Por exemplo, aprendi que Jeová é o Deus Altíssimo, o Soberano de toda a Terra. Ele tanto ama os surdos como os ouvintes. Guardo o amor de Deus por mim como um tesouro. Também aprendi que a Terra vai tornar-se um lindo paraíso e que vamos ter a oportunidade de desfrutar de vida eterna, com saúde perfeita. Como eu desejo ver esse dia tornar-se realidade!

A Patrícia e eu gostamos de falar com outros surdos sobre a Bíblia. Atualmente, estudamos a Bíblia com alguns membros da nossa antiga igreja, mas já não tenho dúvidas sobre aquilo que estou a ensinar, como quando eu era pastor. Finalmente, encontrei as respostas para as minhas perguntas, por estudar a Bíblia com as Testemunhas de Jeová.